• DICTUM
    a_q

  • A qual cosa non stringi i cuor mortali, oh empia fame d'oro.
  • A qualidade das coisas é preferível à quantidade delas.
  • A qualidade pesa mais que a quantidade.
  • A quality statement often gets no answer.
  • A qualsivoglia dolore, rimedio è la pazienza.
  • A quarante ans, cesse les bains.
  • A quaresma e a cadeia para o pobre (o. pobres) é feita.
  • A Quaresma e a cadeia para pobres é feita.
  • A quaresma é muito pequena para quem tem de pagar na páscoa.
  • A quarrel is like buttermilk, the more you stir it, the more sour it grows.
  • A quarrel is like buttermilk: once it's out of the churn, the more you shake it, the more sour it grows.
  • A quarrel is quickly settled when deserted by one party there is no battle unless there be two.
  • A quarrelsome chief does not hold a village together.
  • À quarta-feira, nem cases a filha, nem urdas a teia, nem partas em navio para terra alheia.
  • A quatre épingles.
    en] With four pins, i.e., done up like a dandy.
  • A quattrino a (o. su) quattrino si fa il fiorino.
  • A quattro ganasce (o. palmenti).
  • A que anda servindo no paço, sempre tem embaraço.
  • A que com muitos se casa, a todos enfada.
  • A que crê logo, quer bem.
  • A queda dos tronos esmaga as nações.
  • A quelque bien, duit fange et fien.
  • À quelque chose malheur est bon.
  • A quelque chose, est malheur bon.
  • A quelque chose, malheureté bonne.
  • A quem a fortuna deseja destruir, ela o torna louco.
  • A quem a fortuna pintou negro, nenhum tempo o pode fazer alvo.
  • A quem a prosperidade fez amigo, a adversidade fará inimigo.
  • A quem aborreçam maldades, fuja dos homens.
  • A quem bem me mantém, chamo pai e mãe.
  • A quem bem nega, nunca se lhe prova.
  • A quem bem se estréia, bem lhe venha.
  • A quem casa, a bolsa lhe fica rasa.
  • A quem casar com velha rica, ruim cama e boa mesa.
  • A quem confiaste segredo, fizeste-o senhor de ti.
  • A quem coze e amassa, não furtes a fogaça (o. massa).
  • A quem dá o capão, dá-lhe a perna.
  • A quem dão barretadas e mercês, querem maior mal.
  • A quem dão que escolher, dão-lhe que entender.
  • A quem dão, não escolha (o. escornam).
  • A quem descobres teu segredo dás tua liberdade.
  • A quem descobriste a cilada, desse te guarda.
  • A quem Deus ajuda, o vento lhe ajunta a palha.
  • A quem Deus ajuda, o vento lhe junta a lenha.
  • A quem Deus ajuda, o vento lhe junta a palha.
  • A quem Deus bem quer dá-lhe fortuna, não lhe dá mulher.
  • A quem Deus der, São Pedro lha (o. que o) benza.
  • A quem Deus não açoita, é sinal que não o perfilha.
  • A quem Deus não dá filhos, o diabo dá cadilhos (o. sobrinhos).
  • A quem Deus não deu filhos, deu o diabo sobrinhos.
  • A quem Deus promete vintém, não dá dez réis.
  • A quem Deus promete, não falta.
  • A quem Deus prometeu vintém, não dá dez réis.
  • A quem Deus quer ajudar, o vento lhe apanha (a) lenha.
  • A quem Deus quer bem, a casa lhe sabe.
  • A quem Deus quer bem, ao (o. no) rosto lhe vem.
  • A quem Deus quer bem, o vento lhe apanha a lenha.
  • A quem Deus quer dar (a) vida, água da fonte (lhe) é mezinha.
  • A quem Deus quer dar vida, água da fonte é mezinha.
  • A quem Deus quer, (de) outrem não há mister.
  • A quem Deus quis bem, ao rosto lhe vem.
  • A quem Deusquer ajudar, o vento lhe apanha a lenha.
  • A quem disseste o teu segredo, fizeste (o. fizeste-o) senhor de ti.
  • A quem disseste o teu segredo, fizeste senhor de ti.
  • A quem dizes o teu segredo, a ele ficarás sujeito.
  • A quem dizes teu segredo, fazes senhor de ti.
  • A quem dizes tua puridade, dás (o. dás-lhe) tua liberdade.
  • A quem do seu foi mau despenseiro, não confies (o. fies o) teu dinheiro.
  • A quem dói a cabeça, dói todo o corpo.
  • A quem dói o dente é que vai ao dentista.
  • A quem dói o dente, dói a dentuça.
  • A quem dói o dente, que vá ao dentista.
  • A quem dói o dente, vai à casa do barbeiro.
  • A quem dói o dente, vai a dentuça.
  • A quem dói o queixal, é que sabe do seu mal.
  • A quem dorme descansado, dorme-lhe o cuidado.
  • A quem dorme, não acode a justiça.
  • A quem é bruto, prende-se curto.
  • A quem é de morte, a água lhe é forte.
  • A quem é de vida, a água é medicina.
  • A quem é permitido mais do que o justo, esse sempre quer mais do que lhe é permitido.
  • A quem é reconhecido, dá-se mais que o pedido.
  • A quem é rico não faltam parentes.
  • A quem é rico sobejam parentes.
  • A quem é rico, não (lhe) faltam parentes.
  • A quem erra perdoa uma vez e não três.
  • A quem errares, não creias.
  • A quem está são, a água é cura.
  • A quem faz casa ou se casa, a bolsa lhe fica rasa.
  • A quem faz erro e, podendo, mais não faz, por bom o terás.
  • A quem foi do seu mau despenseiro, não fies teu dinheiro.
  • A quem hás de dar de cear, não te doa dar de merendar.
  • A quem hás de rogar, não deves anojar (o. assanhar).
  • A quem hás de rogar, não hás de agravar (o. assanhar).
  • A quem lhe doer, sofra-se.
  • A quem má fama tem, nem acompanhes nem digas bem.
  • A quem madruga Deus ajuda.
  • A quem madruga, Deus ajuda.
  • A quem mais vive, mais coisas lhe acontecem de pesar.
  • A quem mal queiras, um rocim lhe vejas; e a quem mais mal, um par.
  • <<< list home >>>