< Portugiesische Sprichwörter >

Quem escudela doutro espera, frio come.

Quem escuta pelas beiras, ouve das suas manqueiras.

Quem escuta pelas cueiras, ouve das suas manqueiras.

Quem escuta, de si ouve.

Quem espera de mão alheia, mal janta e pior ceia.

Quem espera desespera.

Quem espera matar o tempo, espera um tempo em que o dianho o leve.

Quem espera por sapato de defunto, anda sempre descalço.

Quem espera por sapato de defunto, toda a vida anda descalço.

Quem espera por sapatos de defunto, toda a vida anda descalço.

Quem espera sapato de defunto, morre descalço.

Quem espera sempre alcança.

Quem espera, cansa, mas quem cansa, alcança.

Quem espera, desespera.

Quem espera, padece.

Quem espera, sempre alcança.

Quem esperneia, ainda não morreu.

Quem espirra, não morre.

Quem espreita, peidos aceita.

Quem está ao lume, sempre se aquece.

Quem está ausente, não há mal que não tenha e que não tema.

Quem está bem, deixa-se estar.

Quem está bem, deixe-se estar.

Quem está bem, não se mexe.

Quem está caído, mal dará a mão ao vizinho.

Quem está com fome, não escuta conselhos.

Quem está de fora racha lenha.

Quem está de fora, joga melhor.

Quem está de fora, racha achas.

Quem está de fora, toma tabaco.

Quem está dentro, é que sabe o que vai pelo convento.

Quem está em risco de se afogar, agarra-se a tudo.

Quem está em ventura, até a formiga o ajuda.

Quem está na chuva, é para se molhar.

Quem está no bom, está calado.

Quem está no bom, está calado; quem está no ruim, está danado.

Quem está no convento é que sabe o que lhe vai dentro.

Quem está no lodo, lá quer meter o outro.

Quem está perto da razão, está longe da culpa.

Quem está perto do fogo é que se queima.

Quem está trabalhando, a Deus está-se encomendando.

Quem está vivo, sabe onde põe os pés; morto é que é levado.

Quem estiver mal que se mude.

Quem estiver mal, que se mude.

Quem estraga velho paga novo.

Quem eu quero, não me quer; quem me quer, não me convém.

Quem eu quero, não me quer; quem me quer, não me faz conta.

Quem fala com os olhos fechados, quer ver os outros enganados.

Quem fala com surdos, perde o seu latim.

Quem fala muito em honra, está precisando dela.

Quem fala muito, dá bom dia a cavalo.

Quem fala muito, dá bom-dia a cavalo.

Quem fala na barca, quer embarcar.

Quem fala na barca, quer ir para terra.

Quem fala o que quer, escuta o que não quer.

Quem fala, paga.

Quem fala, planta; quem escuta, colhe.

Quem fala, semeia; quem escuta, colhe.

Quem falasse e não brigasse.

Quem falou, pagou.

Quem faz a barba a um cão, perde o feitio e o sabão.

Quem faz a barba a um cão, perde o tempo e o sabão.

Quem faz a burla, faça a escapula.

Quem faz a burla, faz a escapula.

Quem faz a casa na praça, uns acham que é alta e outros que é baixa.

Quem faz a casa na praça, uns dizem que é alta, outros que é baixa.

Quem faz a cozinheira ligeira, é a fogueira.

Quem faz a lei, deve observá-la.

Quem faz a vontade a sua mulher, tome o que vier.

Quem faz aqui, acha acolá.

Quem faz bem a ingrato, compra caro e vende barato.

Quem faz bem ao astroso, não perde parte, senão todo.

Quem faz boa romaria, é o que em casa fica em paz.

Quem faz casa na praça, uns dizem que é alta, outros que é baixa.

Quem faz casa ou se casa, a bolsa arrasa.

Quem faz casa ou se casa, a bolsa lhe fica rasa.

Quem faz de si, lixo, pisam-no as galinhas.

Quem faz do direito torto, não serve para governar.

Quem faz do lobo pastor, perde as ovelhas.

Quem faz em novo, paga em velho.

Quem faz filhos em mulher alheia, perde-lhe o tempo e o feitio.

Quem faz força, é o boi; quem geme, é o carro.

Quem faz gosto a macho, é barbeiro, que alisa o freguês na cara, passa o pente e bota cheiro.

Quem faz herdeiro em vida, merece que lhe dêem com um maço na cabeça.

Quem faz mais que outrem, é mais que outrem.

Quem faz mal, espere outro tal.

Quem faz mil e não faz mil e um, é como se não fizesse nenhum.

Quem faz neste mundo, aqui mesmo paga.

Quem faz o bem e não o bonete, quanto faz, quanto perde.

Quem faz o bem, o encontra.

Quem faz o bom cavalo é o cavaleiro.

Quem faz o mal, espere outro tal.

Quem faz o mau pagador, é o ruim cobrador.

Quem faz o pino, vê o mundo mais direito.

Quem faz o que pode a mais não é obrigado.

Quem faz o que pode, faz o que deve.

Quem faz o que quer, não faz o que deve.

Quem faz o que quer, raramente faz o que deve.

Quem faz os borrões, que os leia, diz o prior da aldeia.

Quem faz para os outros, Deus não envida.

Quem faz pelas coisas, há-as.

Quem faz por comum, não faz por nenhum.

Quem faz procurador, faz senhor.

Quem faz quanto pode, faz quanto deve.

Quem faz rocas morre logo.

Quem faz sacrifícios, raras vezes alcança benefícios.

Quem faz sua viagem, sabe para onde vai.

Quem faz tudo, não enche fuso.

Quem faz um cesto faz um cento se lhe derem verga e tempo.

Quem faz uma vez, faz duas e três.

Quem faz, paga.

Quem feio ama, bonito lhe parece.

Quem fez a cama, deite-se nela.

Quem fez a casa na praça, a muito se aventurou: uns dizem que é muito baixa, outros que de alta passou.

Quem fez a guerra, faça a paz.

Quem fez casa na praça, uns dizem que é alta, outros, que é baixa.

Quem fez seu angu, que o coma.

Quem fia de vilão, é parvo de antemão.

Quem fia e tece, bem lhe parece.

Quem fia ou promete, em dívida se mete.

Quem ficou de vir e vem, não tarda.

Quem filhos não tem, mais duro é que as pedras.

Quem filhos tem ao lado, não morre enfastiado.

Quem filhos tem, bem pode alegar.

Quem filhos tem, não reveza vintém.

Quem filhos tem, não reveza.

Quem fizer o mal, que o pague.

Quem foge à ocasião, não da azo à tentação.

Quem foge ao trabalho, foge ao ganho.

Quem foge do moinho, não tem fubá.

Quem foge do trabalho, foge do ganho.

Quem foge dos seus dos alheios é escornado como quem foge de deus será desgraçado.

Quem foge tambem se agarra.

Quem foge, não diz para onde vai.

Quem foge, também se agarra.

Quem fogo quer, e chove, a unhas o descobre.

Quem foi à feira, perdeu a cadeira.

Quem foi à missa, perdeu a chouriça.

Quem foi a Portugal, perdeu seu lugar.

Quem foi ao mar, perdeu o lugar.

Quem foi ao vento perdeu o assento.

Quem foi ao vento, perdeu o assento.

Quem foi infiel uma vez, sê-lo-á duas ou três.

Quem foi infiel uma vez, será infiel duas ou três.

Quem foi molhado de chuva, não tem medo de sereno.

Quem foi mordido de cobra, tem medo até de minhoca.

Quem foi mordido por uma serpente, tem medo até de uma corda.

Quem foi rei, nunca perde a majestade.

Quem foi rei, sempre é majestade.

Quem foi rei, sempre tem majestade.

Quem foi ruim, não deixa de ser.

Quem folga de ouvir mentiras, estuda-as para dizê-las.

Quem for para o mar, avie-se em terra.

Quem for podre, que se quebre.

Quem fora de horas vier, comerá do que houver.

Quem fora de horas vier, comerá do que trouxer.

Quem furta a ceia ao velho, faz-lhe bem.

Quem furta a ceia ao velho, quer-lhe bem.

Quem furta a ceia do velho, quer-lhe bem.

Quem furta pouco é ladrão; quem furta muito é barão.

Quem furta uma vez, é ladrão.

Quem gaba a mulher de bela, vive dela.

Quem gaba a noiva, é o noivo.

Quem gaba a noiva? A tonta de sua mãe.

Quem gaba a noiva? É o pai, que a quer casar.

Quem gaba o buraco, é o tatu.

Quem gaba o toco, é a coruja.

Quem gabará a moça? É o pai, que a quer casar.

Quem gabará a noiva, senão o pai, que a quer casar?.

Quem gabará a noiva? É o pai que a vai casar.

Quem galinha de mau come magra, gorda a paga.

Quem ganha alguma coisa, não perde coisa alguma.

Quem ganha sem despender, não se lembra que há de morrer e que herdeiros há de ter.

Quem ganha três e gasta quatro, não precisa bolsa nem saco.

Quem ganha, também perde.

Quem gasta mais do que tem, a pedir vem.

Quem gasta mais do que tem, mostra que siso não tem.

Quem gasta menos do que tem, é prudente; quem gasta o que tem, é cristão; quem gasta mais do que tem, é ladrão.

Quem gasta o que tem, é cristão; quem gasta o que não tem, é ladrão.

Quem gasta sem conta, vive sem honra.

Quem gasta sem fazer contas, arruína-se sem dar por isso.

Quem geme, é quem sente a dor.

Quem gosta de demandas, acaba por esmolar.

Quem gosta de homem é homossexual, mulher gosta de dinheiro.

Quem gosta de ser adulado, é cúmplice do adulador.

Quem gosta de velho, é reumatismo.

Quem gosta, sopeteie.

Quem gosta, torna.

Quem governa, faz a lei.

Quem goza saúde perfeita, é rico sem o saber.

Quem graça faz, graça merece.

Quem graças faz, graças merece.

Quem grande peido dá, do cu se astreve.

Quem guarda bolota, guarde estrume.

Quem guarda com fome o gato come.

Quem guarda com fome, o gato o come.

Quem guarda o que nao presta tem o que lhe faz falta.

Quem guarda retalhos, tem seda.

Quem guarda, acha, e quem cria, mata.

Quem guarda, acha.

Quem guarda, encontra.

Quem guerreia por pão de centeio, ou a fome é muita, ou a vergonha é pouca.

Quem há as feitas, há as suspeitas.

Quem há de gabar o noivo, senão a noiva?.

Quem há de ser servido, há de ser sofrido.

Quem herda, não furta.

Quem hesita entre duas igrejas, recolhe sem ter rezado.

Quem hoje cai, amanhã se levanta.

Quem hoje sorri, amanhã chorará.

Quem honra a cozinha, não sai com a vizinha.

Quem honra seus pais, a si mesmo se honra.

Quem honras faz, cortesias merece.

Quem houver medo, esconda-se.

Quem imagina, cria medo.

Quem inimigos poupa, às suas mãos morre.

Quem injuria, está pronto a perdoar.

Quem já deu, não tem para dar.

Quem já viu, não se admira, e quem nunca viu, não sabe o que é.

Quem joga, não guarda cabras.

Quem joga, não olha cabras.

Quem joga, não tem mal.

Quem jogou, pediu e furtou; quem jogar, pedirá e furtará.

Quem jogou, pediu, furtou, jogará, pedirá, furtará.

Quem julga, confronta.

Quem julga, será julgado.

Quem junta para si, poupa para os outros.

Quem jura é quem mais mente.

Quem jura, mente.

Quem lá vai, lá vai.

Quem labora com cana, aprende a chupar.

Quem laço me armou, nele caiu.

Quem ladeira acima corre, por sua vontade morre.

Quem lágrimas escuta, está perto de perdoar.

Quem lança em rosto o que deu, parece que o pede.

Quem lava a cabeça a mouro, perde tempo e sabão.

Quem lava a cabeça do asno, perde sabão e trabalho.

Quem lava focinho a burro preto, perde sabão e tempo.

Quem lavra e cria, ouro fia.

Quem lei estabelece, guardá-la deve.

Quem ler, leia para saber.

Quem ler, leia para saber; quem souber, saiba para obrar.

Quem leva bom presente, bate rijo à porta.

Quem leva e traz, não deixa paz.

Quem leva o baio, não deixa a sela.

Quem leva um saco para dar, leva outro para trazer.

Quem leve vai, leve vem.

Quem levou o tiro, que conte os buracos.

Quem lhe comeu a carne que lhe coma os ossos.

Quem lhe comeu a carne, roa-lhe o osso.

Quem lhe doer o dente, vá à casa do barbeiro.

Quem lhe não bota não lhe tira (esterco ás terra).

Quem lida com mel sempre lambe os dedos.

Quem lida com mel, sempre lambe os dedos.

Quem lida com o burro, é que o sabe albardar.

Quem língua tem, a Roma vai e de Roma vem.

Quem liso anda, liso acaba.

Quem liso joga, liso fica.

Quem longe vai à boda no caminho a larga toda.

Quem longe vai casar ou se engana ou vai enganar.

Quem longe vai casar, ou vai enganado, ou quer enganar.

Quem longe vai casar, ou vai enganado, ou vai enganar.

Quem longe vai fazer a boda, pelo caminho larga-a toda.

Quem má a faz, nela jaz.

Quem má boca tem, má bostela faz.

Quem má cama faz, nela jaz.

Quem má cama faz, nela se deita.

Quem má companhia deseja ter, corpo e alma quer perder.

Quem má demanda tem, a brados a mete.

Quem mãe tem na vila, sete vezes se amortece ao dia.

Quem maior orelha tem, mais lhe cabe.

Quem mais alto sobe, maior queda dá.

Quem mais alto subir, de mais alto vai cair.

Quem mais ama, mais madruga.

Quem mais baixo voa, menor tombo leva.

Quem mais canta, mais se diverte.

Quem mais cedo anda, mais depressa chega.

Quem mais come, menos paga.

Quem mais cura, mais dura.

Quem mais dá, mais amigo é.

Quem mais do que o enfermo deseja a saúde?.

Quem mais dorme, menos vive.

Quem mais duvida, mais aprende.

Quem mais é e mais pode, mais deve.

Quem mais faz, menos merece.

Quem mais grita, não é quem tem mais razão.

Quem mais jura mais mente.

Quem mais jura, mais mente.

Quem mais me dá, mais meu amigo é.

Quem mais mete na arca, mais saca.

Quem mais mete na barca, mais saca.

Quem mais não pode, com sua mulher dorme.

Quem mais não pode, de sua mazela morre.

Quem mais parvo, mais confiado.

Quem mais perto do fogo está, mais se esquenta.

Quem mais perto está do fogo, mais depressa se aquece.

Quem mais perto está do fogo, mais se aquenta.

Quem mais pode, mais deve.

Quem mais promete, menos cumpre.

Quem mais quer que bem, a mal vem.

Quem mais quer que o que tem, a mal vem.

Quem mais sabe, mais aprende.

Quem mais sabe, menos afirma.

Quem mais se afoga, é quem sabe nadar.

Quem mais se cura, mais dura.

Quem mais se humilha, mais se exalta.

Quem mais sobe, de mais alto cai.

Quem mais tem e mais quer, com o seu mal morre.

Quem mais tem mais quer.

Quem mais tem na vila, sete vezes amortece na vida.

Quem mais tem, aumenta seu bem.

Quem mais tem, mais deseja.

Quem mais tem, mais pode.

Quem mais tem, mais quer.

Quem mais trabalha, menos ganha.

Quem mais vive, mais aprende.

Quem mais vive, mais sabe.

Quem mais vive, mais vê.

Quem mal a faz, nela jaz.

Quem mal adquire para bem gastar, não é de louvar.

Quem mal anda, mal acaba.

Quem mal aos outros deseja, a si lhe chega.

Quem mal cacha, mal acha.

Quem mal cacha, pior acha.

Quem mal cai, mal jaz.

Quem mal canta, bem lhe soa.

Quem mal canta, bem reza.

Quem mal começa, mal acaba.

Quem mal cospe, duas vezes se alimpa.

Quem mal cospe, duas vezes se limpa.

Quem mal cospe, em si cospe.

Quem mal diz, mal ouve.

Quem mal enforna, terá pão torto.

Quem mal enforna, tira a pá torta.

Quem mal enforna, tira os pães tortos.

Quem mal entende, mal conta.

Quem mal fala, mal canta.

Quem mal fala, pior ouve.

Quem mal fala, sua língua suja.

Quem mal faz, mal espere.

Quem mal faz, para si o faz.

Quem mal faz, por mal espere.

Quem mal faz, por pior espere.

Quem mal lavra, pouco ceifa.

Quem mal marida, sempre tem que diga.

Quem mal não julga, mal não cuida.

Quem mal não tem, mal não cuida.

Quem mal não usa, mal não cuida.

Quem mal não usa, mal não pensa.

Quem mal ouve, mal responde.

Quem mal padece, mal merece.

Quem mal padece, mal parece.

Quem mal paga, paga duas vezes.

Quem mal parece, de mal padece.

Quem mal procura, mal encontra.

Quem mal quiser cear, à noite o vá buscar.

Quem mal quiser cear? à noite o vá buscar.

Quem mal vai contando, não pode ir bem orando.

Quem mal vive, mal acaba.

Quem mal vive, mal morre.

Quem mal vive, por onde peca, por aí se castiga.

Quem malha em Agosto malha contra gosto.

Quem malha em Agosto, malha sempre com desgosto.

Quem malícia não tem, malícia não teme.

Quem maltrata um animal, não é de bom natural.

Quem manda o apetite, paga a bolsa.

Quem manda, manda bem.

Quem manga, também morre.

Quem manso anda, não cansa e vai longe.

Quem más fadas não acha, das boas se enfada.

Quem más fadas não acha, de boas se enfada.

Quem más manhas há, tarde ou nunca as perderá.

Quem más manhas há, tarde ou nunca se perderá.

Quem más manhas tem no berço, ou as perde tarde ou nunca.

Quem mata a alvéloa, sabe mais do que ela.

Quem mata a cobra, mostra o pau.

Quem me avisa, meu amigo é.

Quem me dá um osso, não me quer morto.

Quem me dá um ovo, não me quer morto.

Quem me dá um ovo, não me quer ver morto.

Quem me dá um ovo.. não me quer ver morto.

Quem me dera ser mosca.

Quem me empresta, ajuda-me a viver.

Quem me faz bem, ensina-me a ser bom.

Quem me honra mais do que suelle, algo me duelle.

Quem me manda ir a bordo de tal xaveco?.

Quem me mente, não me engana.

Quem me molha, não me enxuga.

Quem me namora pelo fato, leve o diabo o contrato.

Quem me quer bem, diz-me do que sabe e dá-me do que tem.

Quem me quer bem, diz-me o que sabe e dá-me o que tem.

Quem me repreende, do mal me defende.

Quem melhor dita tiver, a Deus deve agradecer.

Quem melhor sabe, que a reze.

Quem melhor serve, pior guardião há.

Quem menos merece, mais deseja.

Quem menos pode, é que paga o bode.

Quem menos sabe do sapato é a sola.

Quem mente três vezes, não é acreditado uma.

Quem mente, arrede testemunhas.

Quem mente, não diz o que sente.

Quem mente, não vem de boa gente.

Quem mente, nunca acerta.

Quem mente, precisa ter boa memória.

Quem mentiu e jurou, não me enganou.

Quem mete o nariz em terreno alheio, se não foge a tempo, apanha em cheio.

Quem meu filho beija, minha boca adoça.

Quem meus filhos beija minha boca adoça.

Quem meus filhos beija, minha boca adoça.

Quem mexe no mel, sempre se lambe.

Quem mexe o angu, sabe a dureza que ele tem.

Quem mói, é o que está na azenha, e não o que vai e vem.

Quem monta no burro, agüenta o trote.

Quem monta sem espora, é asno de nora.

Quem mora na aldeia, conhece os caboclos.

Quem morde e arrebunha, não tem força nenhuma.

Quem morre de medo de merda se lhe faz o enterro.

Quem morre na véspera, é porco ou peru.

Quem morre por gosto, se acaba por seu regalo.

Quem morre por seu gosto, acaba por seu regalo.

Quem morre por seu gosto, acaba por sua vontade.

Quem morre por sua vontade, acaba por seu gosto.

Quem morre porque quer, não se lhe reze por alma.

Quem morre, more; quem fica, sempre lambica.

Quem morre, morreu. Quem merca laranjas?.

Quem morre, não morde mais.

Quem morte alheia espera, a sua lhe chega.

Quem morte alheia espera, longa soga tira.

Quem muda o fito, com mal anda.

Quem muda os feitos, com mal anda.

Quem mudou, nunca melhorou.

Quem muita manteiga tem, assa-a na ponta do espeto.

Quem muita panela prova, nalguma se há de escaldar.

Quem muitas estacas mete, alguma lhe pega.

Quem muitas estacas mete, alguma lhe prende.

Quem muitas estacas mete, alguma lhe tomba.

Quem muitas estacas mete, alguma se há de quebrar.

Quem muitas estacas tancha, alguma lhe fica.

Quem muitas estacas tomba, alguma se há de quebrar.

Quem muitas vezes vai à cadeia, sinal é de forca.

Quem muito abarca, pouco abraça.

Quem muito abarca, pouco aperta.

Quem muito abraça, pouco abarca.

Quem muito abraça, pouco aperta.

Quem muito alto vai, de muito alto cai.

Quem muito ama, muito sofre.

Quem muito ao fogo se chega, queima-se.

Quem muito azeite tem, muito deita nas berças.

Quem muito azeite tem, nas berças o deita.

Quem muito bebe, tarde paga o que deve.

Quem muito canta, muito chora.

Quem muito chora, faz-se velho antes do tempo.

Quem muito chora, pouco mija.

Quem muito come, mal mastiga.

Quem muito come, muito caga.

Quem muito começa, pouco acaba.

Quem muito compra aos outros, é ruim para si.

Quem muito corre, depressa cansa.

Quem muito divisa, pouco assisa.

Quem muito dorme pouco aprende.

Quem muito dorme, muito perde.

Quem muito dorme, o seu com o alheio perde.

Quem muito dorme, perde o seu com o alheio.

Quem muito dorme, pouco aprende.

Quem muito dorme, pouco medra.

Quem muito empreende, pouco acaba.

Quem muito escolhe pouco acerta.

Quem muito escolhe, ao pior vai dar.

Quem muito escolhe, com o pior fica.

Quem muito escolhe, fica com a pior espiga; quem muito namora e não se casa, termina morando com rapariga.

Quem muito escolhe, fica com o pior.

Quem muito escolhe, no pior pega.

Quem muito escolhe, pega no pior.

Quem muito escolhe, pouco acerta.

Quem muito espera desespera.

Quem muito espera sempre cansa.

Quem muito espera, desespera.

Quem muito explica, complica.

Quem muito fala e pouco entende, por ruim se vende.

Quem muito fala e pouco entende, por tagarela e ruim se vende.

Quem muito fala e pouco sabe, por asno se gabe.

Quem muito fala muito erra.

Quem muito fala pior ouve.

Quem muito fala pouco acerta.

Quem muito fala, a si dana.

Quem muito fala, dá bom-dia a jumento.

Quem muito fala, muito enfada.

Quem muito fala, muito erra.

Quem muito fala, muito mente.

Quem muito fala, não é o que mais faz.

Quem muito fala, não é quem mais faz.

Quem muito fala, pior ouve.

Quem muito fala, pouco acerta.

Quem muito fala, pouco faz.

Quem muito fala, pouco trabalha.

Quem muito gasta e pouco tem, a pedir vem.

Quem muito jura muito mente.

Quem muito lava a roupa, é porque muito a suja.

Quem muito lê, muito treslê.

Quem muito lê, treslê.

Quem muito mel tem, nas berças o deita.

Quem muito murmura, a muito se aventura.

Quem muito nos festeja, alguma coisa de nós deseja.

Quem muito olha os pés, nunca faz bom feito.

Quem muito olha os prós, nunca faz bom feito.

Quem muito padece, tanto lembra que aborrece.

Quem muito pede e muito bebe, a si dana e a outro fede.

Quem muito pede, muito deve.

Quem muito pede, muito fede.

Quem muito pede, nada tem.

Quem muito pode, muito deseja, e quem muito deseja, deseja o impossível.

Quem muito promete, nada dá.

Quem muito promete, pouco dá.

Quem muito pula, pouco caça.

Quem muito quer provar, nada prova.

Quem muito quer, tudo perde.

Quem muito reza muito peca.

Quem muito sabe, a miúdo se engana.

Quem muito se abaixa o cú se lhe vê.

Quem muito se abaixa, a calva lhe aparece.

Quem muito se abaixa, o rabo se lhe vê.

Quem muito se abaixa, o rabo se vê.

Quem muito se apressa, perde tempo.

Quem muito se apura, pouco dura.

Quem muito te escova, o pó te quer tirar.

Quem muito tem visto, muito tem aprendido.

Quem muito tem, mais deseja.

Quem muito tem, muito gasta; quem pouco tem, pouco lhe basta; quem nada tem, Deus o mantém.

Quem muito tem, muito vale.

Quem muito tem, muito vale; nada tens, nada vales.

Quem muito vê, um olho basta.

Quem muito vê, um olho lhe basta.

Quem muito viaja, muito aprende.

Quem muitos burros quer tocar, algum há-de deixar.

Quem murmura, a muito se aventura.

Quem na aldeia é má pessoa, pior é em Lisboa.

Quem na casa da mãe não atura, na da madrasta não espere ventura.

Quem na casa da mãe não atura, na da sogra não espere ventura.

Quem na despesa é frugal, logo aumenta o capital.

Quem nada cria, nada tem.

Quem nada empreende, nada executa.

Quem nada faz, já muito dorme.

Quem nada mais fora, mais fundo se afoga.

Quem nada não se afoga.

Quem nada pede, nada tem.

Quem nada promete, nada deve.

Quem nada quer nada perde.

Quem nada sabe, de nada duvida.

Quem nada tem, Deus o mantém.

Quem nada tem, é generoso como ninguém.

Quem nada tem, nada é.

Quem nada tem, nada teme.

Quem nada, não se afoga.

Quem namora moça de sobrado, fica com o pescoço torto.

Quem não aceita conselhos, não merece ajuda.

Quem não acha ao diante, atrás se acha.

Quem não acha o que caça, pega no que acha.

Quem não age conforme pensa começa a pensar conforme age.

Quem não agüenta o repuxo, se amafumbe em casa.

Quem não ajuda, atrapalha.

Quem não ajuda, não atrapalha.

Quem não ajude, não atrapalhe.

Quem não anda depressa, nunca chega a tempo.

Quem não anda por frio e por sol, não faz seu prol.

Quem não anda por frio e por sol, não tem saúde, nem faz seu prol.

Quem não anda, desanda.

Quem não anda, não ganha.

Quem não aparece, esquece.

Quem não aparece, se esquece.

Quem não aprende com os anos, sofre amargos desenganos.

Quem não aproveita real, não ajunta cabedal.

Quem não arrisca não petisca.

Quem não arrisca, não perde nem ganha.

Quem não arrisca, não petisca.

Quem não arrisca, não se lixa.

Quem não arriscou, não perdeu nem ganhou.

Quem não as faz em novo, prega-as em velho.

Quem não atende aos conselhos dos pais, expõe-se a males imortais.

Quem não avança, recua.

Quem não aventura, não come gordura.

Quem não bebe na taverna, folga nela.

Quem não bebe, cheira o copo.

Quem não busca a Deus na vida, é deixado de Deus na morte.

Quem não cai, não se levanta.

Quem não cansa, alcança.

Quem não castiga, não cria.

Quem não chora não mama.

Quem não chora, não mama.

Quem não come alhos, não cheira a eles.

Quem não come com os bois, ou comerá antes, ou comerá depois.

Quem não come da carne, bebe do caldo.

Quem não come por ter comido, (não é doença/o mal não é) de perigo.

Quem não come por ter comido, o mal não é de perigo.

Quem não come por ter comido.. não é doença de perigo.

Quem não considera, não reconsidera.

Quem não conta, é que não erra.

Quem não crê boa mãe, crê boa madrasta.

Quem não crê na dor, creia na cor.

Quem não crê, não ama.

Quem não cria não pia.

Quem não cria, sempre pia.

Quem não dá das suas peras, das alheias não espere.

Quem não dá das suas peras, não espere as alheias.

Quem não dá do que gosta, não recebe do que deseja.

Quem não dá nó, perde ponto.

Quem não dá o que dói, não há o que quer.

Quem não dá para fubá, desocupa o lugar.

Quem não dá para sela, dá para cangalha.

Quem não dá remédio, não dê conselho.

Quem não dança, segura a criança.

Quem não debulha em Agosto debulha com mau gosto.

Quem não der das suas peras, não espere das alheias.

Quem não deve não teme.

Quem não deve, não teme.

Quem não diz nada, faz face a tudo.

Quem não dota, não vota.

Quem não duvida, não sabe coisa alguma.

Quem não é agradecido, não é bem nascido.

Quem não é bom para si, pior o será para ti.

Quem não é bom soldado, não será bom capitão.

Quem não é de nação, nem a poder de sabão.

Quem não é leal no pouco, não fies dele no muito.

Quem não é para comer, não é para o fazer.

Quem não é para comer, não é para trabalhar.

Quem não é para comer.. não é para trabalhar.

Quem não é por mim, é contra mim.

Quem não é pronto no ouvir, não deve escutar.

Quem não é visto, não é lembrado.

Quem não enfia nem ata, não pode fazer a rede.

Quem não entende, não aprende.

Quem não entende, não atende.

Quem não entrar na água, não se afogará.

Quem não entrar no mar, não se afogará.

Quem não envelhece, morre novo.

Quem não espera, não trabalha.

Quem não está bem muda-se.

Quem não está bem que se mude.

Quem não está bem, que se mude.

Quem não experimenta, não sabe.

Quem não fala, Deus não ouve.

Quem não fala, não o ouve Deus.

Quem não faz como quer, faça como puder.

Quem não faz favores, não faz ingratos.

Quem não faz filho chorar, chora por ele.

Quem não faz filhós sabado filhoeiro fazem-lhe os ratos grande palheiro.

Quem não faz mais que outro, não vale mais do que outro.

Quem não faz mais que outro, não vale mais que ele.

Quem não faz mais que outro, não vale mais que outro.

Quem não faz mal, não merece pena.

Quem não faz nada, faz mal.

Quem não faz o que quer, faz o que pode.

Quem não faz quando pode, não fará quando quiser.

Quem não faz sacrifícios, não alcança benefícios.

Quem não faz sacrifícios, poucas vezes alcança benefícios.

Quem não faz, não erra.

Quem não for ao mar, não se há de afogar.

Quem não furta nem herda, não tem senão merda.

Quem não gabará a noiva?.

Quem não gasta em vinho vai-se por outro caminho.

Quem não gosta de doce, pede melado sem açúcar.

Quem não gosta não come.

Quem não gosta, não come.

Quem não guarda segredo, não ganha para medos.

Quem não herda, não medra.

Quem não joga não ganha.

Quem não marralha, não junta palha.

Quem não mata um carneiro, não se farta de palha.

Quem não me crê, verdade não me diz.

Quem não mede a altura, não mede a sepultura.

Quem não molha gabão, não tem quinhão.

Quem não morre da doença, morre decerto da cura.

Quem não morre em novo da velhice não escapa.

Quem não morre, não vê Deus.

Quem não muda de caminho, é trem.

Quem não nasceu para galo, é capá-lo.

Quem não o conhecer, que o compre.

Quem não olha adiante, atrás se fica.

Quem não olha adiante, do mal que vir, não se espante.

Quem não olha adiante, do mar que vir, não se espante.

Quem não ouve "sossega!", ouve "coitado!".

Quem não ouve a razão do pobre, louva a sem razão do poderoso.

Quem não ouve conselho, não chega a velho.

Quem não ouve, não conta.

Quem não ouvir conselho, não chegará a velho.

Quem não paga neste mundo, paga no outro.

Quem não paga o que deve, não sabe quanto tem.

Quem não pede, Deus não ouve.

Quem não pergunta, não quer saber.

Quem não planta horta pelos Santos (1.11), inveja a dos vizinhos e espreita pelos cantos.

Quem não pode andar a cavalo, anda a pé.

Quem não pode andar a cavalo, ande a pé.

Quem não pode andar, que corra.

Quem não pode arreia.

Quem não pode com a carga, arria.

Quem não pode com a carga, arrie-a.

Quem não pode com a carga, larga.

Quem não pode com mandinga, não arrasta patuá.

Quem não pode com mandinga, não carrega patuá.

Quem não pode com mochila, não segura no bornal.

Quem não pode com o pote, não pega na rodilha.

Quem não pode com o pote, não segura na rodilha.

Quem não pode com o tempo, não inventa modas.

Quem não pode como quer, faça como puder.

Quem não pode como quer, queira como pode.

Quem não pode dar no asno, dá na albarda.

Quem não pode dormir, acha a cama mal feita.

Quem não pode morder, arranha.

Quem não pode morder, não mostra os dentes.

Quem não pode morder, não mostre os dentes.

Quem não pode não promete.

Quem não pode o menos, não pode o mais.

Quem não pode pagar do bolso, pague com sua pele.

Quem não pode repousar, não pode muito durar.

Quem não pode vingar-se do senhor, vintga-se do criado.

Quem não pode, aluga um burro.

Quem não pode, arria.

Quem não pode, deixa-se morrer.

Quem não pode, não carteia.

Quem não pode, não se ajunta.

Quem não pode, trapaceia.

Quem não põe e sempre saca, só se acha.

Quem não poupa água e lenha, não poupa nada que tenha.

Quem não poupa o pão, com fome cai no chão.

Quem não poupa palha como ouro, não tem ouro como palha.

Quem não poupa reais, não junta cabedais.

Quem não poupa sal nem lenha nao poupa nada que tenha.

Quem não poupa, não tem.

Quem não pretende, não enxovalha.

Quem não quer barulho com jacaré, tira o covo da água.

Quem não quer casar, não enxovalha a filha de ninguém.

Quem não quer conselho, não quer ajuda.

Quem não quer deixar nada ao herdeiro, faz casa de pinho e planta pessegueiro.

Quem não quer fazer, escusa buscas.

Quem não quer perder, não jogue.

Quem não quer quando pode, não pode quando quer.

Quem não quer quando pode, não poderá quando quiser.

Quem não quer ser aconselhado, não pode ser ajudado.

Quem não quer ser aconselhado, não quer ser ajudado.

Quem não quer ser lobo não lhe (veste/vista) a pele.

Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele.

Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele.

Quem não quer ser lobo, não lhe vista a pele.

Quem não quer sofrer o leme, tem de sofrer o escolho.

Quem não quer sofrer, nasce morto.

Quem não quer tomar bons conselhos, nem ouvir os velhos, cedo se deita a perder.

Quem não quer trabalho, não quer ganho.

Quem não quiser máscara, não vá à queimada.

Quem não quiser perder, não jogue.

Quem não quiser ser urso, não lhe vista a pele.

Quem não rema, já remou.

Quem não rouba nem herda nunca tem uma merda.

Quem não sabe calar, não sabe falar.

Quem não sabe calar, também não sabe falar.

Quem não sabe dar a capa, não tem bom zelo.

Quem não sabe do mal, não sabe do bem.

Quem não sabe executar, não sabe mandar.

Quem não sabe executar, também não sabe ordenar.

Quem não sabe falar, é melhor calar.

Quem não sabe falar, não sabe calar.

Quem não sabe falar, não sabe calar/calar-se.

Quem não sabe fazer nem ensinar, administra.

Quem não sabe fingir, não sabe governar.

Quem não sabe fingir, não sabe reinar.

Quem não sabe nada, de nada duvida.

Quem não sabe nada, não tem dúvidas.

Quem não sabe nadar, vai ao fundo.

Quem não sabe nem aprende, por asno se vende.

Quem não sabe o que diz, não diga nada.

Quem não sabe obedecer, não sabe mandar.

Quem não sabe para si, nada sabe.

Quem não sabe para si, não ponha escola.

Quem não sabe rezar, xinga a Deus.

Quem não sabe servir, não sabe mandar.

Quem não sabe sofrer, não sabe reger.

Quem não sabe sofrer, não sabe vencer.

Quem não sabe utilizar-se da fortuna quando ela vem, não deve queixar-se, quando ela se vai.

Quem não sabe, é como quem não vê.

Quem não sabe, não ponha escola.

Quem não sabe, não repreende.

Quem não sabe, nem aprende, por asno se vende.

Quem não sabe, pergunta.

Quem não sabe, pergunte.

Quem não se aparelha, não faz bom serviço.

Quem não se arrisca, não perde, nem ganha.

Quem não se arrisca, não petisca.

Quem não se arriscou, nem perdeu, nem ganhou.

Quem não se aventura, não anda a cavalo nem em mula.

Quem não se aventura, não anda a cavalo ou mula.

Quem não se aventura, não passa o mar.

Quem não se aventurou, não perdeu, mas não ganhou.

Quem não se aventurou, nem perdeu, nem ganhou.

Quem não se comunica, se trumbica.

Quem não se conhece, vivendo se desfalece.

Quem não se contenta com pouco, não chega a ser rico, nem douto.

Quem não se dá o respeito, não é respeitado.

Quem não se emenda uma vez, não se emendará por três.

Quem não se enfeita, por si se enjeita.

Quem não se escarmenta de uma vez, não se escarmenta de três.

Quem não se farta a comer, não se farta a beber.

Quem não se farta de comer, não se farta de lamber.

Quem não se farta de pão, de migalhas é que não.

Quem não se governa a si, como quer governar os outros?.

Quem não se guarda por si, não é bem guardado.

Quem não se guarda, não se salva.

Quem não se louva, de ruim se afoga.

Quem não se quer aventurar, não passe o mar.

Quem não se rege, muitas vezes se dói.

Quem não se roga, não lhe vai à boda.

Quem não se sente não é filho de boa gente.

Quem não se vence da sua razão, não pode julgar a alheia.

Quem não semeia não colhe.

Quem não semeia, não apanha.

Quem não semeia, não colhe.

Quem não sente o mal alheio, não espere que lhe sintam o seu.

Quem não sente o mal alheio, ninguém sente o seu.

Quem não sente, não é boa gente.

Quem não souber, pergunte.

Quem não suar, não beba.

Quem não te ama, em praça ou em jogo te difama.

Quem não te conhece, que te compre.

Quem não te conhecer, que te compre e saberá a prenda que leva.

Quem não te roga, não lhe vás à boda.

Quem não te roga, nem roda, não lhe vás à boda.

Quem não tem "tu", vai "tu" mesmo.

Quem não tem boi nem vaca, toda a noite ara.

Quem não tem bois, ou semeia antes, ou depois.

Quem não tem bunda não senta na rampa.

Quem não tem cabeça, é mais cabeçudo.

Quem não tem cabeça, não carrega chapéu.

Quem não tem cabeça, não há mister carapuça.

Quem não tem cabeça, não paga nada.

Quem não tem cabeça, não precisa touca.

Quem não tem cabeça, não tenha penas.

Quem não tem cabeça, sempre é mais cabeçudo.

Quem não tem cabeça, tem pernas.

Quem não tem cabeça, tem que ter pés.

Quem não tem cabras e cabritos vende, donde lhe vem não se entende.

Quem não tem cachorro, caça com gato.

Quem não tem calças no inverno, não fies dele teu dinheiro.

Quem não tem cão caça com gato.

Quem não tem cão caça como gato.

Quem não tem cão, caça com gato.

Quem não tem cão, caça com o gato.

Quem não tem cão, caça com um gato.

Quem não tem cão, caça latindo.

Quem não tem cão, não (tem) caça.

Quem não tem carro nem bois, ou vai antes ou depois.

Quem não tem casa na vila, em cada bairro se avizinha.

Quem não tem casa, mora em cima da botina.

Quem não tem cavalo, monta no boi.

Quem não tem com que iscar, tudo se tresmalha.

Quem não tem competência, não se estabelece.

Quem não tem conselho, perde o seu e não ganha o alheio.

Quem não tem coragem, o cão o engole.

Quem não tem culpa, não pede desculpa.

Quem não tem dinheiro na bolsa, não tem mel na boca.

Quem não tem dinheiro na bolsa, tenha mel na boca.

Quem não tem dinheiro não tem vicio.

Quem não tem dinheiro, não beija santo.

Quem não tem dinheiro, não come rapadura.

Quem não tem dinheiro, não cospe rapadura.

Quem não tem dinheiro, não tem graça.

Quem não tem dinheiro, não tem vícios.

Quem não tem dois olhos, chora por um só.

Quem não tem dúvidas, nada sabe.

Quem não tem e muito despende, na praça se vende.

Quem não tem esforço, foge mais que o corço.

Quem não tem esforço, foge mais que um corço.

Quem não tem farinha, escusa peneira.

Quem não tem farinha, não precisa peneira.

Quem não tem farinha, para que quer peneira?.

Quem não tem filha, não tem amiga.

Quem não tem fortuna, na cama quebra as pernas.

Quem não tem irmão, não tem pé nem mão.

Quem não tem isca, não tem peixe.

Quem não tem mais de uma camisa, cada sábado tem mau dia.

Quem não tem mais do que um, não tem nenhum.

Quem não tem manha, morre no ar como uma aranha.

Quem não tem marido, não tem amigo.

Quem não tem mesura, toda a vila é sua.

Quem não tem mulher, de muitos olhos há mister.

Quem não tem o que fazer, faz colher de pau e pinta o cabo.

Quem não tem o que fazer, vá fazer colher de pau.

Quem não tem o que fazer, vá fazer noutro lugar.

Quem não tem ofício, não tem benefício.

Quem não tem paciência, não alcança o céu.

Quem não tem paciência, não cozinha pedra.

Quem não tem padrinho morre pagando.

Quem não tem padrinho, morre mouro.

Quem não tem padrinho, morre pagão.

Quem não tem pano, não arma loja.

Quem não tem panos não arma tendas.

Quem não tem panos, não arma tendas.

Quem não tem pão alvo, come do ralo.

Quem não tem pão escusa cão.

Quem não tem pão, não tem cão.

Quem não tem pé, não dá coice.

Quem não tem penico, caga no mato.

Quem não tem que faça, merque uma pata, torne-a a vender, terá que fazer.

Quem não tem que fazer, arma navio, ou tome mulher.

Quem não tem que fazer, compre uma pata, torne a vender, terá que fazer.

Quem não tem que fazer, deita a casa abaixo e torne-a a erguer.

Quem não tem que fazer, faz colheres, que está o pau barato.

Quem não tem que fazer, veste-se e despe-se.

Quem não tem sofrido muito, tem aprendido pouco.

Quem não tem sogra nem cunhada, é bem casada.

Quem não tem sorte, até na cama quebra as pernas.

Quem não tem tacho, não compra cabeça de boi.

Quem não tem unhas não toca guitarra.

Quem não tem unhas, não toca guitarra.

Quem não tem vergonha da palavra, não a tem da pancada.

Quem não tem vergonha toda a terra é sua.

Quem não tem vergonha, não tem honra.

Quem não tem vergonha, todo o mundo é seu.

Quem não tem, Deus o mantém.

Quem não tem, mais duro é que as pedras.

Quem não tem, não é.

Quem não tem, não teme.

Quem não tem, não troca.

Quem não teme o sermão, não teme o bordão.

Quem não teme uma palavra, não teme uma pancada.

Quem não tiver que fazer, arme navio ou tome mulher.

Quem não torna atrás, é rio.

Quem não trabalha não come.

Quem não trabalha, não come.

Quem não trabalha, não ganha.

Quem não trabalha, não mantém casa farta.

Quem não trabuca não manduca.

Quem não trabuca, não manduca.

Quem não usa não cuida.

Quem não usa não tem.

Quem não vai à guerra não morre nela.

Quem não vai à guerra, não morre nela.

Quem não vai a palavra não vai á pancada.

Quem não vai à palavra, não vai à pancada.

Quem não vê a Deus, como há de bater no peito?.

Quem não vê não peca.

Quem não vê o perigo, não o teme.

Quem não viu Abrunhosa, não viu coisa formosa.

Quem não viu Coimbra, não viu coisa linda.

Quem não viu Lisboa, não viu coisa boa.

Quem não zela, não ama.

Quem nasce burro, morre burro.

Quem nasce em baixo do banco, nunca chega a se sentar.

Quem nasce na lama, morre na bicharia.

Quem nasce para a merda nunca chega a cagalhão.

Quem nasce para cão, há de morrer latindo.

Quem nasce para lagartixa não chega a jacaré.

Quem nasce pataca, não chega a vintém.

Quem nasce penso, morre torto.

Quem nasce torto, morre envergado.

Quem nasce torto, morre envesgado.

Quem nasce torto, tarde ou nunca se endireita.

Quem nasce torto, torto morre.

Quem nasceu capão, jamais será garanhão.

Quem nasceu galinha, gosta de esgravatar.

Quem nasceu para a forca não morre afogado.

Quem nasceu para a forca, não morre afogado.

Quem nasceu para a forca, não se afoga.

Quem nasceu para burro de horta, mal pode chegar a ginete.

Quem nasceu para burro nunca chega a cavalo.

Quem nasceu para burro, morre pastando.

Quem nasceu para burro, não chega a cavalo.

Quem nasceu para burro, nunca chega a cavalo.

Quem nasceu para cangalha, não dá para sela.

Quem nasceu para cinco, não chega a dez.

Quem nasceu para dez-réis, não chega a vintém.

Quem nasceu para dez-réis, nunca chega a ser pataca.

Quem nasceu para dez-réis, nunca chega a vintém.

Quem nasceu para lagartixa, nunca chega a jacaré.

Quem nasceu para pobre, não chega a rico.

Quem nasceu para porco, nunca chega a porqueiro.

Quem nasceu para ralar coco, morre de cócoras.

Quem nasceu para ser cachorro, morre latindo.

Quem nasceu para ser músico, morre cantando.

Quem nasceu para ser sofreu, não pode ser cardeal.

Quem nasceu para ser tatu, morre cavando.

Quem nasceu para tatu, morre cavando.

Quem nasceu para vintém, nunca chega a pataco.

Quem nasceu para vintém, nunca chega a ser tostão.

Quem nasceu roncolho, jamais será garanhão.

Quem nega e depois faz, quer paz.

Quem neste mundo quiser andar é ver ouvir e calar.

Quem no ar se namora, pene e queixe-se do vento.

Quem no corcel passa a ponte, no olho vê a morte.

Quem no jogo faz erro, faz cento.

Quem no paço envelhece, em palheiro morre.

Quem nos dá um osso, não nos deseja morto.

Quem numa pedra duas vezes tropeça, merece quebrar a cabeça.

Quem nunca arriscou, nunca perdeu nem ganhou.

Quem nunca comeu mel, quando come, se lambuza.

Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza. E fica com muita dor de barriga.

Quem nunca comeu melado, quando come, lambuza-se.

Quem nunca comeu melado, quando come, se lambuza.

Quem nunca comeu melado, quando come.. se lambuza.

Quem nunca se aventurou nunca perdeu nem ganhou.

Quem nunca se aventurou, não perdeu, mas não ganhou.

Quem nunca se aventurou, nunca perdeu nem ganhou.

Quem nunca teve, nunca perdeu; quem nunca perdeu, nada tem que lamentar.

Quem nunca viu Lisboa, nunca viu coisa boa.

Quem nunca viu Sevilha, nunca viu maravilha.

< operone >