Portugiesische Weisheiten 4


A mulher e a galinha, com o sol recolhida.

A mulher e a galinha, por andar, se perde asinha.

A mulher e a galinha, s at a casa da vizinha.

mulher e galinha, torce-lhe o colo, se a queres fazer boa.

mulher e galinha, torcer-lhe o pescoo se a quiseres fazer boa.

mulher e galinha, torcer-lhe o pescoo, para a fazer boa.

A mulher e a loba, no escolher.

A mulher a mais bela criao da natureza, mas tambm a mais perigosa.

A mulher e a meloa ? s a calada que boa.

A mulher e a mula, o pau as cura.

A mulher e a ovelha com sol cortelha.

A mulher e a ovelha, com o sol cortelha.

A mulher e a pega falam o que dizem na praa.

A mulher e a pega, a que cala boa.

mulher e pera, a que cata a boa.

A mulher e a pescada, querem-se da mais grada (engraada).

A mulher e a sardinha quanto maior mais daninha.

A mulher e a sardinha querem-se da mais maneirinha.

A mulher e a sardinha querem-se da mais pequenina.

A mulher e a sardinha quer-se da mais pequenina.

A mulher e a sardinha, a pequenina.

A mulher e a sardinha, a pequenininha.

A mulher e a sardinha, nem da maior nem da mais pequenina.

A mulher e a sardinha, quanto maior, mais daninha.

A mulher e a sardinha, querem-se da mais pequenina.

A mulher e a seda, de noite candeia.

A mulher e a vaca busca atrs da casa.

mulher e vinha, o homem d alegria.

A mulher e a vinha, o homem lhe d alegria.

A mulher loba no escolher.

A mulher e o co de caa, procurai-os pela raa.

A mulher e o cristal, se se quebram uma vez, no se podem mais soldar.

A mulher o cura do lar domstico.

A mulher e o dinheiro dos outros sempre melhor.

A mulher e o dinheiro, dos outros sempre melhor.

A mulher e o melo, o calado o melhor.

A mulher e o passarinho com sol ao ninho.

A mulher e o pedrado quer-se pisado.

A mulher e o peixe no mar so difceis de agarrar.

A mulher e o rapaz so pouco amigos da paz.

A mulher e o rapaz so poucos amigos de paz.

A mulher e o reino no se podem bem partir.

A mulher e o vidro esto sempre em perigo.

A mulher e o vinho enganam o mais fino.

A mulher e o vinho fazem errar o caminho.

A mulher e o vinho tiram o homem de seu juzo.

A mulher e o vinho tiram o homem do seu juzo.

A mulher um animal de cabelos longos e idias curtas.

A mulher um cata-vento: vai ao vento que soprar.

A mulher um ente de cabelos compridos e idias curtas.

A mulher um mal necessrio.

A mulher ventarola: ou nos d bom vento, ou nos pe a viola.

A mulher formosa tira o nome a seu marido.

A mulher grvida aos trs meses encobre, aos quatro quer e no pode.

A mulher honrada sempre deve ser calada.

mulher louca mais agrada o pandeiro que a touca.

A mulher louca pela vista compra a touca.

mulher louca, antes rabeca que roca.

A mulher muito lou dar-se quer vida v.

A mulher no muda f.

mulher nenhum espelho chamou feia.

mulher nenhuma o espelho chamou feia.

A mulher ociosa nunca fez bom feito.

A mulher ou moa boa prata que muito soa.

mulher parida e teia urdida, nunca lhes falta guarida.

A mulher que d no homem, na terra do demo morre.

A mulher que muito se mira, pouco fia.

A mulher que no vela, no faz grande teia.

A mulher que no vela, no faz larga teia.

A mulher que no vela, no faz larga tela.

A mulher que pouco fia, sempre faz ruim camisa.

A mulher que ri quando pode e chora quando quer.

A mulher que sempre fia, sempre traz m camisa.

A mulher que te quer, no dir o que em ti houver.

A mulher que te quiser, no dir o que em ti houver.

A mulher rabiadeira como gua em joeira.

A mulher ri quando pode e chora quando quer.

A mulher rogada e a olha repousada.

A mulher sara e adoece quando quer.

A mulher velha, cabeada nova.

A mulher velha, cabeadas novas.

A mulher, ainda que rica seja, se pedida, mais deseja.

A mulher, como a franga, que caiba na manga.

A mulher, inda que rica seja, se pedida, mais deseja.

A mulher, o estudo, a experincia e o vinho mudam a natureza do homem.

A mulher, o fogo e os mares so trs males.

A mulher, o jogo e o vinho fazem errar o caminho.

A mulher, por rica que seja, se a pedem, muito mais deseja.

mulher, roca, e ao marido, espada.

A mulher, sem pr o p, faz pegada.

A multido tem muitas cabeas, mas no tem crebro.

A murmurao passa, o dinheiro fica.

A natural inclinao vence tudo.

A natureza a todos d o que lhe convm.

A natureza bem regida pouco h mister.

A natureza com pouco contente.

A natureza com pouco se contenta.

A natureza cria o bom e o mau.

A natureza criou os prazeres; o homem criou os excessos.

A natureza d a vida, mas a vida ensina a viver.

A natureza uma grande mestra: jamais erra.

A natureza ensina a falar e a razo a calar.

A natureza humana com fora se justifica.

A natureza suplanta a educao.

A natureza tem horror ao vcuo.

A natureza tem limites, a imaginao no os tem.

A navio em mau estado, todo o vento contrrio.

A navio roto todo vento contrrio.

A navio roto todos os ventos so contrrios.

A necessidade agua o engenho.

A necessidade agua o entendimento.

A necessidade agua o talento.

A necessidade carece de lei.

A necessidade conduz a Deus.

A necessidade a me do engenho.

A necessidade inimiga da virtude.

A necessidade me da indstria.

A necessidade me da inveno.

A necessidade me das invenes.

A necessidade mestra da vida.

A necessidade mestra de engenhos.

A necessidade mestra.

A necessidade em toda coisa trabalhosa.

A necessidade ensina a rezar.

A necessidade ensina a sofrer.

A necessidade esperta a preguia.

A necessidade esperta o engenho.

A necessidade espicaa o engenho.

A necessidade estimula o talento.

A necessidade faz a lei e no se resigna a receb-la.

A necessidade faz a lei.

A necessidade faz a razo.

A necessidade faz lei.

A necessidade faz o ladro.

A necessidade faz o sapo pular.

A necessidade faz o sapo saltar.

A necessidade faz o velho andar de chouto.

A necessidade faz os homens espertos.

A necessidade fora a fazer o que no se deve.

A necessidade mete a velha a caminho.

A necessidade mui pouco descanso tem.

A necessidade no sofre espera.

A necessidade no tem lei e ensina mais que um rei.

A necessidade no tem lei, mas a da fome sobre todas pode.

A necessidade no tem lei, mas a fome sobre todas pode.

A necessidade no tem lei.

A necessidade pe a velha a caminho.

A necessidade tem cara de herege.

A negligncia corrompe o nimo.

A negligncia madrasta das virtudes.

A negligncia grande causa de muito mal.

A nenhum coxo esquecem as muletas.

A nenhum coxo esqueceu as muletas.

A neve alva, pisa-a o fidalgo, e a negra pimenta, come-a o fidalgo.

A ningum amaria, quem a si no amasse.

A ningum contenta quem de nada est contente.

A ningum contenta, quem de nada est contente.

A ningum lhe parecem poucas as suas afrontas.

A nobreza adquire-se vivendo, no nascendo.

A nobreza impe deveres.

A ndoa que pe a amora, com outra verde se tira.

A noite coroa o dia.

A noite d bom conselho.

A noite a m conselheira.

A noite boa conselheira.

A noite cama de rfos.

A noite capa de pecadores.

A noite me dos pensamentos.

A noite me dos pensamentos; e a manh dos trabalhos.

noite pe-se muito bacelo; de manh est todo murcho.

noite todos os gatos so pardos.

A noite traz bom conselho.

A noite traz conselho.

noite, todos os gatos so pardos.

A nossa maior ignorncia est em nos ignorarmos.

A nossa verdadeira grandeza a da virtude.

A novo feito, novo conselho.

A novo negcio, novo conselho.

A novos feitos, novos conselhos.

A nuvem passa, e a chuva fica.

A obedincia abranda duros coraes.

A obedincia me das virtudes.

A obedincia por medo, pouco dura.

A obra pagada, braos quebrados.

A ocasio faz o furto, o ladro j nasce feito.

A ocasio faz o furto; o ladro nasce feito.

A ocasio faz o homem, como o choco faz o pinto.

A ocasio faz o ladro.

A ocasio faz o roubo; o ladro nasce feito.

A ociosidade at no ferro cria ferrugem.

A ociosidade a ferrugem da alma.

A ociosidade a me de todos os vcios.

A ociosidade madrasta das virtudes.

A ociosidade me das ms ocasies.

A ociosidade me de todos os (vcios/doenas).

A ociosidade me de todos os vcios.

A ociosidade mestra de toda malcia.

A ociosidade semelhante ferrugem: consome muito mais do que o uso e o trabalho.

A olhos cegos, qualquer lume parece claridade do sol.

A opinio pblica um mensageiro veloz, mas um guia pouco seguro.

A oportunidade faz o ladro.

A ordem dos fatores no altera o produto.

A ordem dos tratores no altera o viaduto.

A ordem rica, e os frades so poucos.

A rf no goza nem o dia de sua boda.

A orla pior que o pano.

A ousadia h de ser o princpio da obra.

A ousadia sem deliberao as mais das vezes gera arrependimento.

A outra porta, que esta no se abre.

A outro co com esse osso.

A outro co com outro osso.

A outro perro com esse osso.

A outro perro com tais rojes.

A ovelha sempre ovelha, mesmo que vestida com pele de leo.

A ovelha lazarenta gosta de beber na nascente.

ovelha lou disse a cabra: d-me a l.

A ovelha pior do bando a primeira que espirra.

A ovelha pior do bando a que espirra.

A ovelha que do lobo, Santo Antnio no a guarda.

A ovelha que no tem dono, come-a o lobo.

A pacincia abranda a dor.

A pacincia depura o sangue e acalma o esprito.

A pacincia a coragem da virtude.

A pacincia a me da boa vontade.

A pacincia a me da honra.

A pacincia amarga, mas o seu fruto, doce.

A pacincia amarga, porm seu fruto doce.

A pacincia boa para a vista.

A pacincia o porto das misrias.

A pacincia remdio para todos os males.

A pacincia um tesouro oculto.

A pacincia ungento para todas as chagas.

A pacincia tem limites.

A pacincia vence.

A paga s a Deus compete.

A pai avarento, filho prdigo.

A pai avaro, filho prdigo.

A pai ganhador, filho gastador.

A pai guardador, filho gastador.

A pai muito ganhador, filho muito gastador.

A paixo m conselheira.

A paixo torna o homem cego, surdo e burro!.

A palavra da boca muito vale e pouco custa.

A palavra doce multiplica os amigos e mitiga os inimigos.

A palavra como a abelha: tem mel e ferro.

A palavra de prata e o silncio de ouro.

A palavra de prata, e o silncio de ouro.

A palavra do tempo, e o silncio, da eternidade.

A palavra e prata e o silncio de ouro.

A palavra prata, o silncio ouro.

A palavra no uma seta, mas fere.

A palavra, como a flecha, despedida, no volta.

A palavra, como a flecha, no volta.

A palavras loucas, orelhas moucas.

A palavras loucas, ouvidos moucos.

A palavras ocas, orelhas moucas.

A palha no olho alheio, e no a trave no nosso.

A panela em soar, e o homem em falar.

A panela pelo chiar, ao homem pelo falar.

panela pelo chiar, o homem pelo falar.

A panela, pelo soar; o homem, pelo falar - conhecem-se.

A panela, pelo soar; o homem, pelo falar.

A po de quinze dias, fome de trs semanas.

A po duro, dente afiado.

A po duro, dente agudo.

A par do rio, nem vinha, nem olival, nem edifcio.

A parvos, aborrecem-lhes discretos.

A pssaro dormente, tarde entra o cebo no ventre.

A pssaro dormente, tarde entra o cevo no ventre.

A pssaro dormente, tarde entra o cibo no ventre.

A passo chegars e a chouto cansars.

A passo e passo, anda-se por dia um bom pedao.

A passo e passo, caminha-se muito.

A paternidade um problema.

A paz dom de Deus.

A paz dom do Senhor.

A p de pobre todo calado serve.

A pecado novo, penitncia nova.

A pecado velho, penitncia nova.

A pedra de toque faz conhecer a qualidade do ouro, e o ouro, o carter do homem.

A pedra e a palavra no tornam depois de lanadas.

A pedra e a palavra, depois de lanada no volta atrs.

A pedra e a palavra, no se recolhe depois de deitada.

A pedra dura, a gota d'gua mida, mas, caindo de contnuo, faz cavadura.

A pedra dura, a gota d'gua mida, mas, caindo sempre, faz cavadura.

A peixe fresco, gasta-o cedo; e sendo tua filha crescida, d-lhe marido.

A peixe fresco, gasta-o cedo; e tendo tua filha crescida, d-lhe marido.

A peixe grande, solta-lhe a vara.

A pena de um castiga os outros.

A pena e a tinta, so as melhores testemunhas.

A pena coxa, mas chega.

A pena mais perigosa que a espada.

A pena um dos instrumentos mais difceis de manejar.

A pena segue o crime, como a sombra, o corpo.

A penetrao o olho do gnio.

A pensar morreu o burro.

A pensar morreu um burro.

A pensar, morreu um burro.

A pequeno mal, grande trapo.

A pequeno passarinho, pequeno ninho.

A pera, quando madura, h de cair.

A perda do que no sei, nunca perda o chamarei.

A perda que teu vizinho no sabe, no perda de verdade.

A perder se ganha, e a ganhar se perde.

A perdiz perdida, se quente no comida.

A perdiz, com o dedo no nariz.

A pereira a seu tempo d o fruto.

A pergunta apressada, resposta demorada.

A pergunta apressada, resposta lenta.

A pergunta astuta, resposta aguda.

A pergunta astuta, resposta arguta.

A pergunta disparatada no se d resposta.

A pergunta insolente, resposta valente.

A pergunta tola no ds resposta.

A perna faz o que o joelho quer.

A perro velho no digas bus-bus.

A perseverana que alcana.

A perseverana sempre alcana.

A perseverana toda coisa alcana.

A perseverana tudo alcana.

A perseverana tudo vence.

A pescada de Janeiro, vale carneiro.

A pia a mesma, os porcos que mudam.

A pimenta aquenta.

A pinta que o galo tem, o pinto nasce com ela.

A pintura e a peleja de longe se veja.

A pintura msica pintada.

A pintura no tem fim, seno comeo.

A pior cunha do mesmo pau.

A pior roda a que mais chia.

A pior roda sempre a que chia.

A pobre e necessitado no compete vergonha.

A pobre no devas a rico no prometas.

A pobre no prometas e a rico no devas.

A pobre no prometas; a rico no devas.

A pobreza a me dos crimes.

A pobreza descobridora das artes.

A pobreza inimiga da virtude.

A pobreza um fardo, a velhice um hspede inoportuno.

A pobreza nunca, em amores, fez bom feito.

A pobreza obriga a vileza.

A pobreza tudo alcana fora de brao e manha.

A poder de perguntar se chega a Meca.

A poder de perguntar se chega a Roma.

A poeira e o gado tiram o lobo do cuidado.

A poesia a msica da alma.

A pontualidade a cortesia dos reis.

A pontualidade a delicadeza dos reis.

A porca ruiva o que faz, isso cuida.

A porco gordo, unta-se-lhe o rabo.

A porfia mata a caa.

porta de caador, nunca grande monturo.

porta do avarento, sol alto e mar azul.

porta do farol faz escuro.

porta do surdo bate-se vontade.

A portas arrombadas, vares de ferro.

A pouca barba, pouca vergonha.

A poucas palavras, bom entendedor.

A pouco dinheiro, pouca sade.

A pouco e pouco que fia a velha o copo.

A pouco po, tomar primeiro.

A prtica a mestra de todas as coisas.

A prtica ensina mais que os livros.

A prtica faz a perfeio.

A prtica faz o mestre.

A prtica faz o monge.

A precauo vale mais que a cura.

A pregia me de todos os (vcios/doenas).

A preguia anda to devagar, que a pobreza logo a alcana.

A preguia caminha to devagar, que a pobreza em pouco a alcana.

A preguia comea nas teias de aranha e acaba nas grades da cadeia.

A preguia a chave da pobreza.

A preguia a me da indigncia.

A preguia a me de todos os vcios.

A preguia gera cuidados; o descanso sem necessidade produz desgosto.

A preguia mal acaba e bem comea.

A preguia morreu de sede beira de um rio.

A preguia morreu de sede ao p dum rio.

A preguia morreu de sede, andando a nadar.

A preguia no lava a cabea e, se a lava, no se penteia.

A preguia nunca fez bom efeito.

A preguia nunca fez bom feito.

A preguia nunca manteve bons criados.

A preguia tudo dificulta; o trabalho facilita.

A preso e cativo no h amigo.

A pressa a me da imperfeio.

A pressa inimiga da perfeio.

A pressa mais atrasa que adianta.

A pressa mete a lebre a caminho.

A pressa mete a lebre carreira.

A pressa nos desejos tardana.

A pressa nunca levou ningum.

A pressa s til para apanhar moscas.

A presuno a me de todas as asneiras.

A previdncia h de ser desconfiada e medrosa.

A previdncia vence os maus acontecimentos.

primeira cai qualquer, segunda s quem quer.

A primeira idade a mais preciosa da vida; ela decide muito da sorte das outras.

A primeira impresso a que fica.

A primeira machadada no derruba o pau.

A primeira mulher, escova; a segunda, senhora.

A primeira pancada que mata a cobra.

primeira quem quer cai, segunda cai quem quer, terceira s quem tolo.

primeira quem quer cai, a segunda cai quem quer.

A primeira vez que me enganas, a culpa tua; a segunda vez a culpa minha.

A primeiro de janeiro todo ano bom.

A principal parte do bom acontecimento a segurana do esforo.

A privao faz cobia.

A pronta ateno de quem ouve, afina o juzo de quem fala.

A propaganda a alma do negcio.

A prpria morada a mesquinho desagrada.

A prpria morada a ningum desagrada.

A prosperidade descobre os vcios, e a adversidade, as virtudes.

A prosperidade desmerecida nunca segura.

A prosperidade dos maus nunca durou muito.

A prosperidade madrasta da virtude.

A prosperidade madrasta das virtudes.

A prosperidade embota o engenho, e os males e adversidades o espertam.

A prosperidade muda a natureza dos homens.

A prova da teoria est na prtica.

A providncia divina os bichinhos sustenta.

A prudncia a me da segurana.

A prudncia muitas vezes vale mais que o valor.

A pureza do corao uma grande couraa.

A puta no putes, e a ladro no furtes.

A qualidade das coisas prefervel quantidade delas.

A qualidade pesa mais que a quantidade.

A quaresma e a cadeia para o pobre feita.

A quaresma e a cadeia para pobres feita.

A quaresma muito pequena para quem tem de pagar na pscoa.

quarta-feira, nem cases a filha, nem urdas a teia, nem partas em navio para terra alheia.

A que anda servindo no pao, sempre tem embarao.

A que com muitos se casa, a todos enfada.

A que cr logo, quer bem.

A quem a fortuna deseja destruir, ela o torna louco.

A quem a fortuna pintou negro, nenhum tempo o pode fazer alvo.

A quem a prosperidade fez amigo, a adversidade far inimigo.

A quem aborrecem maldades, fuja dos homens.

A quem bem me mantm, chamo pai e me.

A quem bem nega, nunca se lhe prova.

A quem bem se estria, bem lhe venha.

A quem casa, a bolsa lhe fica rasa.

A quem casar com velha rica, ruim cama e boa mesa.

A quem confiaste segredo, fizeste-o senhor de ti.

A quem coze e amassa no furtes fogaa (ou a massa).

A quem coze e amassa, no furtes a fogaa.

A quem coze e amassa, no furtes a massa.

A quem d o capo, d-lhe a perna.

A quem do barretadas e mercs, querem maior mal.

A quem do que escolher, do-lhe que entender.

A quem do, no escolha.

A quem do, no escolhe.

A quem do, no escornam.

A quem descobriste a cilada, desse te guarda.

A quem Deus ajuda, o vento lhe junta a lenha.

A quem Deus ajuda, o vento lhe junta a palha.

A quem Deus bem quer, d-lhe fartura, no lhe d mulher.

A quem Deus der, So Pedro lha benza.

A quem Deus deu, So Pedro que o benza.

A quem Deus no aoita, sinal que no o perfilha.

A quem Deus no d filhos, o diabo d cadilhos.

A quem Deus no d filhos, o diabo d sobrinhos.

A quem Deus no deu filhos, deu o diabo sobrinhos.

A quem Deus promete vintm, no d dez ris.

A quem Deus promete, no falta.

A quem Deus prometeu vintm, no d dez ris.

A quem Deus quer ajudar, o vento lhe apanha a lenha.

A quem Deus quer ajudar, o vento lhe apanha lenha.

A quem Deus quer bem, a casa lhe sabe.

A quem Deus quer bem, ao rosto lhe vem.

A quem Deus quer bem, no rosto lhe vem.

A quem Deus quer bem, o vento lhe apanha a lenha.

A quem Deus quer dar vida, gua da fonte mezinha.

A quem Deus quer dar vida, gua da fonte lhe mezinha.

A quem Deus quer, de outrem no h mister.

A quem Deus quer, outrem no h mister.

A quem Deus quis bem, ao rosto lhe vem.

A quem disseste o teu segredo, fizeste senhor de ti.

A quem disseste o teu segredo, fizeste-o senhor de ti.

A quem dizes o teu segredo, a ele ficars sujeito.

A quem dizes teu segredo, fazes senhor de ti.

A quem dizes tua puridade, ds tua liberdade.

A quem dizes tua puridade, ds-lhe tua liberdade.

A quem do seu foi mau despenseiro, no confies teu dinheiro.

A quem di a cabea, di todo o corpo.

A quem di o dente, di a dentua.

A quem di o dente, que v ao dentista.

A quem di o dente, vai casa do barbeiro.

A quem di o dente, vai a dentua.

A quem di o queixal, que sabe do seu mal.

A quem dorme descansado, dorme-lhe o cuidado.

A quem dorme, no acode a justia.

A quem bruto, prende-se curto.

A quem de morte, a gua lhe forte.

A quem de vida, a gua medicina.

A quem reconhecido, d-se mais que o pedido.

A quem rico, no lhe faltam parentes.

A quem rico, sobejam parentes.

A quem erra perdoa uma vez e no trs.

A quem errares, no creias.

<<< operone >>>

DEUTSCH
001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 012 013 014 015 016 017 018 019 020 021 022 023 024 025 026 027 028 029 030 031 032 033 034 035 036 037 038 039 040 041 042 043 044 045 046 047 048 049 050 051 052 053 054 055 056 057 058 059 060 061 062 063 064 065 066 067 068 069 070 071 072 073 074 075 076 077 078 079 080 081 082 083 084 085 086 087 088 089 090 091 092 093 094 095 096 097 098 099 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 240 241 242 243 244 245 246 247 248 249 250 251 252 253 254 255 256 257 258 259 260 261 262 263 264 265 266 267 268 269 270 271 272 273 274 275 276 277 278 279 280 281 282 283 284 285 286 287 288 289 290 291 292 293 294 295 296 297 298 299 300 301 302 303 304 305 306 307 308 309 310 311 312 313 314 315 316 317 318 319 320 321 322 323 324 325 326 327 328 329 330 331 332 333 334 335 336 337 338 339 340 341 342 343 344 345 346 347 348 349 350 351 352 353 354 355 356 357 358 359 360 361 362 363 364 365 366 367 368 369 370 371 372 373 374 375 376 377 378 379 380 381 382 383 384 385 386 387 388 389 390 391 392 393 394 395 396 397 398 399 400 401 402 403 404 405 406 407 408 409 410 411 412 413 414 415 416 417 418 419 420 421 422 423 424 425 426 427 428 429 430 431 432 433 434 435 436 437 438 439 440 441 442 443 444 445 446 447 448 449 450 451 452 453 454 455 456 457 458 459 460 461 462 463 464 465 466 467 468 469 470 471 472 473 474 475 476 477 478 479 480 481 482 483 484 485 486 487 488 489 490 491 492 493 494 495 496 497 498 499 500 501 502 503 504 505 506 507 508 509 510 511 512 513 514 515 516 517 518 519 520 521 522 523 524 525 526 527 528 529 530 531 532 533 534 535 536 537 538 539 540 541 542 543 544 545 546 547 548 549 550 551 552 553 554 555 556 557 558 559 560 561 562 563 564 565 566 567 568 569 570 571 572 573 574 575 576 577 578 579 580 581 582 583 584 585 586 587 588 589 590 591 592 593 594 595 596 597 598 599
ENGLISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
FRANZÖSISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49
ITALIENISCH
1 2 3 4
LATEINISCH
1 2 3 4
PORTUGIESISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
SPANISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10