Portugiesische Weisheiten 4


A necessidade mestra.

A necessidade em toda coisa trabalhosa.

A necessidade ensina a rezar.

A necessidade ensina a sofrer.

A necessidade esperta a preguia.

A necessidade esperta o engenho.

A necessidade espicaa o engenho.

A necessidade estimula o talento.

A necessidade faz a lei e no se resigna a receb-la.

A necessidade faz a lei.

A necessidade faz a razo.

A necessidade faz lei.

A necessidade faz o ladro.

A necessidade faz o sapo pular.

A necessidade faz o sapo saltar.

A necessidade faz o velho andar de chouto.

A necessidade faz os homens espertos.

A necessidade fora a fazer o que no se deve.

A necessidade mete a velha a caminho.

A necessidade mui pouco descanso tem.

A necessidade no sofre espera.

A necessidade no tem lei e ensina mais que um rei.

A necessidade no tem lei, mas a da fome sobre todas pode.

A necessidade no tem lei, mas a fome sobre todas pode.

A necessidade no tem lei.

A necessidade pe a velha a caminho.

A necessidade tem cara de herege.

A negligncia corrompe o nimo.

A negligncia madrasta das virtudes.

A negligncia grande causa de muito mal.

A nenhum coxo esqueceu as muletas.

A neve alva, pisa-a o fidalgo, e a negra pimenta, come-a o fidalgo.

A ningum contenta quem de nada est contente.

A ningum lhe parecem poucas as suas afrontas.

A nobreza adquire-se vivendo, no nascendo.

A nobreza impe deveres.

A ndoa que pe a amora, com outra verde se tira.

A noite coroa o dia.

A noite d bom conselho.

A noite a m conselheira.

A noite boa conselheira.

A noite cama de rfos.

A noite capa de pecadores.

A noite me dos pensamentos.

noite pe-se muito bacelo; de manh est todo murcho.

A noite traz bom conselho.

A noite traz conselho.

noite, todos os gatos so pardos.

A nossa maior ignorncia est em nos ignorarmos.

A nossa verdadeira grandeza a da virtude.

A novo feito, novo conselho.

A novo negcio, novo conselho.

A novos feitos, novos conselhos.

A nuvem passa, e a chuva fica.

A obedincia abranda duros coraes.

A obedincia me das virtudes.

A obra pagada, braos quebrados.

A ocasio faz o furto; o ladro nasce feito.

A ocasio faz o homem, como o choco faz o pinto.

A ocasio faz o ladro.

A ocasio faz o roubo; o ladro nasce feito.

A ociosidade at no ferro cria ferrugem.

A ociosidade a ferrugem da alma.

A ociosidade a me de todos os vcios.

A ociosidade madrasta das virtudes.

A ociosidade me das ms ocasies.

A ociosidade me de todos os vcios.

A ociosidade mestra de toda malcia.

A ociosidade semelhante ferrugem: consome muito mais do que o uso e o trabalho.

A olhos cegos, qualquer lume parece claridade do sol.

A opinio pblica um mensageiro veloz, mas um guia pouco seguro.

A oportunidade faz o ladro.

A ordem rica, e os frades so poucos.

A rf no goza nem o dia de sua boda.

A orla pior que o pano.

A ousadia h de ser o princpio da obra.

A ousadia sem deliberao as mais das vezes gera arrependimento.

A outra porta, que esta no se abre.

A outro co com esse osso.

A outro co com outro osso.

A outro perro com esse osso.

A outro perro com tais rojes.

A ovelha lazarenta gosta de beber na nascente.

ovelha lou disse a cabra: d-me a l.

A ovelha pior do bando a primeira que espirra.

A ovelha pior do bando a que espirra.

A ovelha que do lobo, Santo Antnio no a guarda.

A ovelha que no tem dono, come-a o lobo.

A pacincia abranda a dor.

A pacincia depura o sangue e acalma o esprito.

A pacincia a coragem da virtude.

A pacincia a me da boa vontade.

A pacincia a me da honra.

A pacincia amarga, mas o seu fruto, doce.

A pacincia amarga, porm seu fruto doce.

A pacincia boa para a vista.

A pacincia o porto das misrias.

A pacincia remdio para todos os males.

A pacincia um tesouro oculto.

A pacincia ungento para todas as chagas.

A pacincia tem limites.

A pacincia vence.

A paga s a Deus compete.

A pai avarento, filho prdigo.

A pai avaro, filho prdigo.

A pai ganhador, filho gastador.

A pai guardador, filho gastador.

A pai muito ganhador, filho muito gastador.

A paixo m conselheira.

A palavra da boca muito vale e pouco custa.

A palavra doce multiplica os amigos e mitiga os inimigos.

A palavra como a abelha: tem mel e ferro.

A palavra de prata, e o silncio de ouro.

A palavra do tempo, e o silncio, da eternidade.

A palavra e prata e o silncio de ouro.

A palavra prata, o silncio ouro.

A palavra, como a flecha, despedida, no volta.

A palavra, como a flecha, no volta.

A palavras loucas, orelhas moucas.

A palavras loucas, ouvidos moucos.

A palha no olho alheio, e no a trave no nosso.

A panela em soar, e o homem em falar.

A panela pelo chiar, ao homem pelo falar.

panela pelo chiar, o homem pelo falar.

A panela, pelo soar; o homem, pelo falar.

A po de quinze dias, fome de trs semanas.

A po duro, dente afiado.

A po duro, dente agudo.

A par do rio, nem vinha, nem olival, nem edifcio.

A parvos, aborrecem-lhes discretos.

A pssaro dormente, tarde entra o cebo no ventre.

A pssaro dormente, tarde entra o cevo no ventre.

A pssaro dormente, tarde entra o cibo no ventre.

A passo chegars e a chouto cansars.

A passo e passo, anda-se por dia um bom pedao.

A passo e passo, caminha-se muito.

A paternidade um problema.

A paz dom de Deus.

A paz dom do Senhor.

A p de pobre todo calado serve.

A pecado novo, penitncia nova.

A pecado velho, penitncia nova.

A pedra de toque faz conhecer a qualidade do ouro, e o ouro, o carter do homem.

A pedra e a palavra no tornam depois de lanadas.

A pedra e a palavra, no se recolhe depois de deitada.

A pedra dura, a gota d'gua mida, mas, caindo de contnuo, faz cavadura.

A pedra dura, a gota d'gua mida, mas, caindo sempre, faz cavadura.

A peixe fresco, gasta-o cedo; e sendo tua filha crescida, d-lhe marido.

A peixe fresco, gasta-o cedo; e tendo tua filha crescida, d-lhe marido.

A peixe grande, solta-lhe a vara.

A pena de um castiga os outros.

A pena coxa, mas chega.

A pena mais perigosa que a espada.

A pena um dos instrumentos mais difceis de manejar.

A pena segue o crime, como a sombra, o corpo.

A penetrao o olho do gnio.

A pensar morreu o burro.

A pensar, morreu um burro.

A pequeno mal, grande trapo.

A pequeno passarinho, pequeno ninho.

A pera, quando madura, h de cair.

A perda do que no sei, nunca perda o chamarei.

A perda que teu vizinho no sabe, no perda de verdade.

A perder se ganha, e a ganhar se perde.

A perdiz, com o dedo no nariz.

A pereira a seu tempo d o fruto.

A pergunta apressada, resposta demorada.

A pergunta apressada, resposta lenta.

A pergunta astuta, resposta aguda.

A pergunta astuta, resposta arguta.

A pergunta disparatada no se d resposta.

A pergunta insolente, resposta valente.

A pergunta tola no ds resposta.

A perna faz o que o joelho quer.

A perro velho no digas bus-bus.

A perseverana que alcana.

A perseverana sempre alcana.

A perseverana toda coisa alcana.

A perseverana tudo alcana.

A perseverana tudo vence.

A pescada de Janeiro, vale carneiro.

A pia a mesma, os porcos que mudam.

A pimenta aquenta.

A pinta que o galo tem, o pinto nasce com ela.

A pintura e a peleja de longe se veja.

A pintura msica pintada.

A pintura no tem fim, seno comeo.

A pior cunha do mesmo pau.

A pior roda a que mais chia.

A pior roda sempre a que chia.

A pobre e necessitado no compete vergonha.

A pobre no devas a rico no prometas.

A pobre no prometas e a rico no devas.

A pobre no prometas; a rico no devas.

A pobreza a me dos crimes.

A pobreza descobridora das artes.

A pobreza inimiga da virtude.

A pobreza um fardo, a velhice um hspede inoportuno.

A pobreza nunca, em amores, fez bom feito.

A pobreza obriga a vileza.

A pobreza tudo alcana fora de brao e manha.

A poder de perguntar se chega a Meca.

A poder de perguntar se chega a Roma.

A poeira e o gado tiram o lobo do cuidado.

A poesia a msica da alma.

A pontualidade a cortesia dos reis.

A pontualidade a delicadeza dos reis.

A porca ruiva o que faz, isso cuida.

A porco gordo, unta-se-lhe o rabo.

A porfia mata a caa.

porta de caador, nunca grande monturo.

porta do avarento, sol alto e mar azul.

porta do farol faz escuro.

porta do surdo bate-se vontade.

A portas arrombadas, vares de ferro.

A pouca barba, pouca vergonha.

A poucas palavras, bom entendedor.

A pouco dinheiro, pouca sade.

A pouco e pouco que fia a velha o copo.

A pouco po, tomar primeiro.

A prtica a mestra de todas as coisas.

A prtica ensina mais que os livros.

A prtica faz a perfeio.

A prtica faz o mestre.

A prtica faz o monge.

A preguia anda to devagar, que a pobreza logo a alcana.

A preguia caminha to devagar, que a pobreza em pouco a alcana.

A preguia comea nas teias de aranha e acaba nas grades da cadeia.

A preguia a chave da pobreza.

A preguia a me da indigncia.

A preguia a me de todos os vcios.

A preguia gera cuidados; o descanso sem necessidade produz desgosto.

A preguia mal acaba e bem comea.

A preguia morreu de sede ao p dum rio.

A preguia morreu de sede, andando a nadar.

A preguia no lava a cabea e, se a lava, no se penteia.

A preguia nunca fez bom efeito.

A preguia nunca fez bom feito.

A preguia nunca manteve bons criados.

A preguia tudo dificulta; o trabalho facilita.

A preso e cativo no h amigo.

A pressa a me da imperfeio.

A pressa inimiga da perfeio.

A pressa mais atrasa que adianta.

A pressa mete a lebre a caminho.

A pressa mete a lebre carreira.

A pressa nos desejos tardana.

A pressa nunca levou ningum.

A pressa s til para apanhar moscas.

A previdncia h de ser desconfiada e medrosa.

A previdncia vence os maus acontecimentos.

primeira cai qualquer, segunda s quem quer.

A primeira idade a mais preciosa da vida; ela decide muito da sorte das outras.

A primeira impresso a que fica.

A primeira machadada no derruba o pau.

A primeira mulher, escova; a segunda, senhora.

A primeira pancada que mata a cobra.

primeira quem quer cai, segunda cai quem quer, terceira s quem tolo.

primeira quem quer cai, a segunda cai quem quer.

A primeiro de janeiro todo ano bom.

A principal parte do bom acontecimento a segurana do esforo.

A privao faz cobia.

A pronta ateno de quem ouve, afina o juzo de quem fala.

A propaganda a alma do negcio.

A prpria morada a mesquinho desagrada.

A prpria morada a ningum desagrada.

A prosperidade descobre os vcios, e a adversidade, as virtudes.

A prosperidade desmerecida nunca segura.

A prosperidade dos maus nunca durou muito.

A prosperidade madrasta da virtude.

A prosperidade madrasta das virtudes.

A prosperidade embota o engenho, e os males e adversidades o espertam.

A prosperidade muda a natureza dos homens.

A prova da teoria est na prtica.

A providncia divina os bichinhos sustenta.

A prudncia a me da segurana.

A prudncia muitas vezes vale mais que o valor.

A pureza do corao uma grande couraa.

A puta no putes, e a ladro no furtes.

A qualidade das coisas prefervel quantidade delas.

A quaresma e a cadeia para o pobre feita.

A quaresma e a cadeia para pobres feita.

A quaresma muito pequena para quem tem de pagar na pscoa.

quarta-feira, nem cases a filha, nem urdas a teia, nem partas em navio para terra alheia.

A que anda servindo no pao, sempre tem embarao.

A que com muitos se casa, a todos enfada.

A que cr logo, quer bem.

A quem a fortuna deseja destruir, ela o torna louco.

A quem a fortuna pintou negro, nenhum tempo o pode fazer alvo.

A quem a prosperidade fez amigo, a adversidade far inimigo.

A quem aborrecem maldades, fuja dos homens.

A quem bem me mantm, chamo pai e me.

A quem bem nega, nunca se lhe prova.

A quem bem se estria, bem lhe venha.

A quem casa, a bolsa lhe fica rasa.

A quem casar com velha rica, ruim cama e boa mesa.

A quem confiaste segredo, fizeste-o senhor de ti.

A quem coze e amassa no furtes fogaa (ou a massa).

A quem coze e amassa, no furtes a fogaa.

A quem coze e amassa, no furtes a massa.

A quem d o capo, d-lhe a perna.

A quem do barretadas e mercs, querem maior mal.

A quem do que escolher, do-lhe que entender.

A quem do, no escolha.

A quem do, no escolhe.

A quem do, no escornam.

A quem descobriste a cilada, desse te guarda.

A quem Deus ajuda, o vento lhe junta a lenha.

A quem Deus ajuda, o vento lhe junta a palha.

A quem Deus bem quer, d-lhe fartura, no lhe d mulher.

A quem Deus der, So Pedro lha benza.

A quem Deus deu, So Pedro que o benza.

A quem Deus no aoita, sinal que no o perfilha.

A quem Deus no d filhos, o diabo d cadilhos.

A quem Deus no d filhos, o diabo d sobrinhos.

A quem Deus no deu filhos, deu o diabo sobrinhos.

A quem Deus promete vintm, no d dez ris.

A quem Deus promete, no falta.

A quem Deus prometeu vintm, no d dez ris.

A quem Deus quer ajudar, o vento lhe apanha a lenha.

A quem Deus quer ajudar, o vento lhe apanha lenha.

A quem Deus quer bem, a casa lhe sabe.

A quem Deus quer bem, ao rosto lhe vem.

A quem Deus quer bem, no rosto lhe vem.

A quem Deus quer bem, o vento lhe apanha a lenha.

A quem Deus quer dar vida, gua da fonte mezinha.

A quem Deus quer dar vida, gua da fonte lhe mezinha.

A quem Deus quer, de outrem no h mister.

A quem Deus quer, outrem no h mister.

A quem Deus quis bem, ao rosto lhe vem.

A quem disseste o teu segredo, fizeste senhor de ti.

A quem disseste o teu segredo, fizeste-o senhor de ti.

A quem dizes o teu segredo, a ele ficars sujeito.

A quem dizes teu segredo, fazes senhor de ti.

A quem dizes tua puridade, ds tua liberdade.

A quem dizes tua puridade, ds-lhe tua liberdade.

A quem do seu foi mau despenseiro, no confies teu dinheiro.

A quem di a cabea, di todo o corpo.

A quem di o dente, di a dentua.

A quem di o dente, que v ao dentista.

A quem di o dente, vai casa do barbeiro.

A quem di o dente, vai a dentua.

A quem di o queixal, que sabe do seu mal.

A quem dorme descansado, dorme-lhe o cuidado.

A quem dorme, no acode a justia.

A quem bruto, prende-se curto.

A quem de morte, a gua lhe forte.

A quem de vida, a gua medicina.

A quem reconhecido, d-se mais que o pedido.

A quem rico, no lhe faltam parentes.

A quem rico, sobejam parentes.

A quem errares, no creias.

A quem est so, a gua cura.

A quem faz casa ou se casa, a bolsa lhe fica rasa.

A quem faz erro e, podendo, mais no faz, por bom o ters.

A quem foi do seu mau despenseiro, no fies teu dinheiro.

A quem hs de dar de cear, no te doa dar de merendar.

A quem hs de rogar, no deves anojar.

A quem hs de rogar, no deves assanhar.

A quem hs de rogar, no hs de agravar.

A quem hs de rogar, no hs de assanhar.

A quem hs-de dar de cear no te doa dar(-lhe) de merendar.

A quem lhe doer, sofra-se.

A quem m fama tem, nem acompanhes, nem digas bem.

A quem madruga Deus ajuda.

A quem mais vive, mais coisas lhe acontecem de pesar.

A quem mal queiras, um rocim lhe vejas; e a quem mais mal, um par.

A quem mal vive, o medo o segue.

A quem matar teu pai, no lhe cries o filho.

A quem matares o pai, no lhe cries o filho.

A quem medo ho, o seu logo lhe do.

A quem mente, cai-lhe um dente.

A quem mordeu a cobra, guarde-se dela.

A quem muito dorme, dorme-lhe a fazenda.

A quem muito se abaixa, a calva lhe aparece.

A quem muito se abaixa, o rabo lhe aparece.

A quem muito se abaixa, v-se-lhe o rabo.

A quem muito se agacha, v-se-lhe o rabo.

A quem muito tem que fazer, sempre sobra lazer.

A quem muito tem, do-lhe mais.

A quem muito tem, mais se d.

A quem muito tem, mais se dar.

A quem muito tememos, morto o queremos.

A quem nada deseja, nada falta.

A quem nada deseja, nada lhe falta.

A quem nada tem, Deus o mantm.

A quem nada tem, nada o espanta.

A quem no cr verdades, dizem mentiras.

A quem no dvamos vida, de galochas vai missa.

A quem no fala, Deus no o ouve.

A quem no gasta, o pouco abasta.

A quem no gasta, o pouco basta.

A quem no pede deus no ouve.

A quem no pede, no o ouve Deus.

A quem no se roga, no v boda.

A quem no sobeja po, no crie co.

A quem no sobeja po, no pode ter co.

A quem no sobeja po, no sustenta co.

A quem no sobeja po, no sustente co.

A quem no tem fazenda, no peas peita.

A quem no traz bragas, costuras o matam.

A quem nasceu para ser pobre, o ouro se torna em cobre.

A quem o demo tomou uma vez, sempre lhe fica um jeitinho.

A quem o diabo tomou uma vez, sempre lhe fica o jeito.

A quem obra bem, no lhe faltam abonadores.

A quem peneira e amassa, no furtes fogaa.

A quem prometo, no falto.

A quem quer bem, nada detm.

A quem quer bem, nada difcil.

A quem quer bem, nada o detm.

A quem quer Deus ajudar, o vento lhe apanha lenha.

A quem quer fazer mal, no lhe faltaro pretextos.

A quem quer mal ao vizinho, o seu vem pelo caminho.

A quem quer nada difcil.

A quem quer no faltam meios.

A quem quer, no lhe faltam meios.

A quem sabe agradecer, h-se-lhe de saber dar.

A quem sabe esperar ensejo, tudo vem a seu tempo e desejo.

A quem sabe no faltam meios.

A quem se faz mel, as moscas o comem.

A quem se faz ovelha, come-o o lobo.

A quem se muda, Deus o ajuda.

A quem servir a carapua, que a ponha.

A quem servir a carapua, que a vista.

A quem tanto v, um olho lhe basta.

A quem tarde se levanta, cedo anoitece.

A quem te der a cerda, d-lhe uma perna.

A quem te der a pssara, d-lhe uma asa.

A quem te gabar a vila, gaba-lhe a cidade.

A quem tem cabea, no lhe faltam carapuas.

A quem tem muito, do-lhe mais.

A quem tem mulher formosa, castelo na fronteira, vinha na carreira, nunca lhe falta canseira.

A quem tem mulher formosa, castelo na fronteira, vinha na carreira, nunca lhe faltar canseira.

A quem tem sede a gua lhe mezinha.

A quem tem seu po no forno, podemos dar do nosso.

A quem tem vida, a gua fria mezinha.

A quem tem vida, a gua fria lhe mezinha.

A quem torto nasce, nenhum enfeite adorna.

A quem trabalha, Deus ajuda.

A quem trate com Deus, nada lhe falta.

A quem tudo quer saber, nada se lhe diz.

A quem tudo quer, nada se lhe d.

A quem tudo te pode tirar, d-lhe o que te pedir.

A quem vela, tudo se revela.

A quietao do nimo o verdadeiro descanso do corpo.

A quilha para quem a trilha.

A quinta roda do carro no faz seno embaraar.

A racha sai acha.

A raia balana a cauda, mas no provoca maremoto.

A raiva m conselheira.

A raiz da virtude a humildade.

A raposa ama enganos, o lobo, cordeiros, e a mulher, elogios.

A raposa ama enganos, o lobo, cordeiros, e a mulher, louvores.

A raposa da barba ruiva conforme faz assim cuida.

raposa dormente, nada lhe cai na barriga.

raposa dormente, no lhe amanhece galinha no ventre.

raposa dormida, no lhe cai comida na boca.

A raposa faz o que o leo no consegue.

A raposa faz pela semana com que ao domingo no v igreja.

raposa indolente, no lhe cai a comida no dente.

A raposa muda de pele, mas no de manha.

A raposa muda de pelo, mas no de manha.

A raposa muda de pelo, mas no de vezo.

A raposa muda de pelo, mas no muda de natureza.

A raposa no mata galinha onde tem os filhos.

A raposa prega s galinhas.

A raposa se conhece pela cauda.

A raposa tem sete manhs e a mulher manha por sete raposas.

A raposa tem sete manhas, e a mulher tem a manha de sete raposas.

A razo alheia deve ser adjetiva e no substantiva.

A razo d nimo ao covarde.

A razo d costas ao covarde.

A razo d liberdade.

A razo das razes a experincia.

A razo e a verdade fogem, quando ouvem disputar.

A razo dos homens, mas a justia de Deus.

A razo dos homens.

A razo fruta do tempo; as paixes, de todo momento.

A razo molde do bem.

A razo prova da verdade.

A razo to forte que at os fortes querem ter razo.

A razo tudo na vida.

A razo uma luz que faz descobrir as entidades e relaes intelectuais, como a do sol, os objetos e qualidades materiais.

A razo espanta o medo.

A razo est com os poderosos.

A razo mata a razo, e o cajado mata a lebre.

A razo mata a razo, e o cajado, a lebre.

A razo mata a razo.

A razo no faz ofensa.

A razo nem sempre anda unida justia.

A razo por si se descobre.

A razo tira o medo.

A razo, a quem a tem.

A razo, ainda que severa, sempre amiga e sincera.

A razo, quanto mais, melhor.

A realidade o funeral das iluses.

A realidade nunca d tanto quanto a imaginao promete.

A regra pe-se na boca do saco.

A regra se pe na boca do saco.

A religio necessria ao homem feliz para no abusar, ao infeliz para no desesperar.

<<< operone >>>


DEUTSCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79


ENGLISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20


FRANZÖSISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49


ITALIENISCH
1 2 3 4


LATEINISCH
1 2 3 4


PORTUGIESISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20


SPANISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10