Portugiesische Weisheiten 19


Em Abril, guas mil, coadas por um mandril.

Em Abril, guas mil.

Em Abril, carrega a velha o carro e o carril.

Em Abril, mau descobrir.

Em Abril, queimou a velha o carro e o carril; e uma cambada que ficou em Maio a queimou.

Em Agosto toda a fruta tem gosto.

Em Agosto, ardem os montes; em Setembro, secam as fontes.

Em Agosto, candeeiro posto.

Em Agosto, frio no rosto.

Em Agosto, toda a fruta tem gosto.

Em alheia ciranda s o dono manda.

Em alheio souto, um pau ou outro.

Em almas, no h rei que mande.

Em amor de jumento, entram coices e dentadas.

Em amor, como em poltica, no h tratado de paz: tudo so trguas.

Em amores, bolsa aberta.

Em animal xucro todo defeito assenta.

Em ano bom, o gro feno, e no mau, a palha gro.

Em ano chuvoso, o diligente preguioso.

Em ano de fome no h ruim po.

Em ano de muita neve, paga o lavrador o que deve.

Em ano de nozes, guarda lenha para o Inverno.

Em ano geado, no h po dobrado.

Em rvore sem fruto no se atira pedra.

Em bainha de ouro, espada de chumbo.

Em boa hora.

Em boa mo est o pandeiro.

Em boa mo jaz o pandeiro.

Em boa ou m demanda, escrivo por minha banda.

Em boas mos est o pandeiro.

Em boca calada no entra mosca.

Em boca cerrada no entram moscas.

Em boca fechada as moscas no tm entrada.

Em boca fechada no entra (mosca/mosquito).

Em boca fechada no entra mosca.

Em boca fechada no entram moscas.

Em boca fechada, as moscas no tm entrada.

Em bom ou mau ano, aveza bem teu papo.

Em bom pano cai a ndoa.

Em bom pano caram as ndoas.

Em bons dias, boas horas.

Em bons dias, boas obras.

Em briga de branco, negro no se mete.

Em briga de branco, preto no entra.

Em briga de branco, preto no se meta.

Em briga de cachorro grande, quem mete a mo acaba mordido.

Em briga de irmo, no se d opinio.

Em briga de irmos, no metas a mo.

Em briga de marido e mulher no mete a colher.

Em briga de marido e mulher ningum deve meter a colher.

Em briga de marido e mulher ningum mete a colher.

Em briga de marido e mulher, ningum mete a colher.

Em brigas, valer de ps.

Em broa enxertada todos querem tirar uma cdea.

Em cada casa comem favas, e na nossa, s caldeiradas.

Em cada parte, h bocado de mau caminho.

Em cada parte, h pedras na estrada.

Em cada prado, uma vinha, e em cada bairro, uma tia.

Em cama estreita, deitar no meio.

Em cama estreita, deitar primeiro.

Em cama pequena, deitar no meio.

Em caminho longo, at uma palha pesa.

Em caminho longo, palha pesa.

Em campo todos esto no mesmo p de igualdade.

Em capoeira de serto no se planta maxixe.

Em casa alheia depressa se guisa a ceia.

Em casa alheia, brasa no seio.

Em casa bem regrada, ao meio-dia, a olha, e noite, a salada.

Em casa bem regrada: ao meio dia a olha, noite a salada.

Em casa bem regrada: ao meio-dia a olha; noite a salada.

Em casa cheia, asinha se prepara a ceia.

Em casa cheia, depressa se faz a ceia.

Em casa de abade sempre h abundncia.

Em casa de cavaleiro, vaca e carneiro.

Em casa de doente, o lugar no se aquente.

Em casa de enforcado, no fales em corda.

Em casa de enforcado, no nomeies o barao.

Em casa de enforcado, no se fala de corda.

Em casa de ferreiro espeto de pau.

Em casa de ferreiro o espeto de pau.

Em casa de ferreiro, arma de pau.

Em casa de ferreiro, espeto de pau.

Em casa de ferreiro, espeto de salgueiro.

Em casa de ferreiro, o espeto de pau.

Em casa de ferreiro, o pior apeiro.

Em casa de ferreiro, s tem ferro.

Em casa de Gonalo mais pode a galinha que o galo.

Em casa de Gonalo manda mais a galinha que o galo.

Em casa de Gonalo, canta a galinha, no canta o galo.

Em casa de homem honrado carne gorda po delgado.

Em casa de ladro no fales em barao.

Em casa de ladro no lembrar barao.

Em casa de ladro no se fala de corda.

Em casa de ladro, no fales de forca.

Em casa de letrado nunca faltam razes.

Em casa de letrado tanto se paga de p como sentado.

Em casa de letrados nunca faltam razes.

Em casa de Maria Parda, uns comem leite, e outros, nata.

Em casa de Maria Parda, uns comem tudo, e outros, nada.

Em casa de Maria Parda: uns comem tudo e outros nada.

Em casa de maribondo, no se mexe com vara curta.

Em casa de minha tia, mas no todo dia.

Em casa de mouro no fales algaravia.

Em casa de mulher rica, ela manda, ela grita.

Em casa de mulher rica, fala o marido e ela grita.

Em casa de msico, at os gatos miam por solfa.

Em casa de papudo, no se fala em papo.

Em casa de papudos, no falam os papos.

Em casa de parida ou doente, o lugar no se aquente.

Em casa de paridas ou doentes, o assento no esquentes.

Em casa de pobre, ao meio-dia, mosca faz samba debaixo da panela.

Em casa de tangedor, cada um bom bailador.

Em casa de tangedor, cada um bom danador.

Em casa de teu inimigo, a mulher tem por amigo.

Em casa de tia, mas no cada dia.

Em casa de vilo,no h gato nem co.

Em casa deste home, quem no trabalha no come.

Em casa deste homem quem no trabalha no come.

Em casa do Gonalo canta a galinha e cala o galo.

Em casa do Gonalo canta a galinha e no canta o galo.

Em casa do Gonalo, manda mais a galinha que o galo.

Em casa do letrado, tanto se paga de p como sentado.

Em casa do mesquinho, mais pode a mulher que o marido.

Em casa do mouro, no fales algaravia.

Em casa do sisudo, se faz po a mido.

Em casa escura no entra alegria.

Em casa no tens sardinha, na alheia pedes galinha.

Em casa onde falta o po, todos brigam, ningum tem razo.

Em casa onde no h farinha, tudo moinha.

Em casa onde no h po, at as migalhas vo.

Em casa onde no h po, todos gritam e ningum tem razo.

Em casa onde no h po, todos ralham e ningum tem razo.

Em casa que mulher manda, at o galo canta fino.

Em casa, como uma galinha, na rua, como uma rainha.

Em casa, nem fumo, nem goteira, nem mulher tarameleira.

Em casamento e mortrio sempre h falatrio.

Em caso de necessidade, casa a freira com o frade.

Em casrio ou mortrio h sempre falatrio.

Em cavalo ruim at as guas do coice.

Em cho de couce, quem no puder andar, que choute.

Em cim de patada, coice.

Em cima da queda, coice.

Em coisa suja nunca bulas.

Em coisas de amor, o que se diz no se escreve.

Em coisas de el-rei e da inquisio, chito.

Em coisas de el-rei e da inquisio, chitar.

Em comprar cavalo e escolher mulher, fecha os olhos e encomenda-te a Deus.

Em conselho, as paredes ouvem.

Em conselho, ouve o velho.

Em dar e tomar, fcil errar.

Em desterro, a pobreza d maior tormento.

Em desterro, d a pobreza mais tormento.

Em Deus, no h prover sem provar.

Em Dezembro, a uma lebre, galgos cento.

Em Dezembro, descansar, para em Janeiro trabalhar.

Em Dezembro, lenha no lar e pichel a andar.

Em Dezembro, treme de frio cada membro.

Em dia de calor, arroupa-te melhor.

Em dia de festa, barriga testa.

Em dia de S. Loureno, vai vinha e enche o leno.

Em dia de S. Martinho, vai adega e prova o vinho.

Em dia de viagem no se sente cansao.

Em dias bons, boas obras.

Em duras camas dormem-se alegres sonos.

Em esperanas se gastam vidas.

Em falta de farinha, crueira serve.

Em falta de farinha, curera serve.

Em fandango de galinha, barata no se mete.

Em feira de gado, palavra dinheiro.

Em ferreiro, no pegues; em farmcia, no proves; em sapateiro, no sentes.

Em festa de formiga no se elogia tamandu.

Em festa de jacar, nambu no entra.

Em festa de jacar, no entra inhambu.

Em festa de jacu, inhambu no pia.

Em festa de jacu, nambu no entra.

Em festa de jacu, no entra inhambu.

Em festa sem comer no h gaita temperada.

Em Fevereiro sobe a um outeiro. Se vires verdejar pe-te a chorar, se vires terrejar pe-te a cantar.

Em Fevereiro, chega-te ao lameiro.

Em Fevereiro, chuva; em Agosto, uva.

Em fimbro de cafre no pra milhafre.

Em fiza de parentes, busca que merendes.

Em Frana, como francs; em Roma, como romano.

Em frente de arca aberta, o justo peca.

Em gado novo ningum perde.

Em gado tratars, e medrars.

Em grande determinao no lembra inconveniente.

Em grande rio, deixa passar derradeiro.

Em guerra e em paz, quem mal sai, mal jaz.

Em havendo m fortuna, no h carro que no tombe.

Em homem deitado no se bate.

Em homem deitado no se d.

Em Janeiro sobe ao outeiro. Se vires verdejar pe-te a chorar, se vires terrear, pe-te a cantar.

Em Janeiro sobe ao outeiro. Se vires verdejar, pe-te a chorar; se vires terrear, pe-te a cantar.

Em Janeiro uma hora por inteiro e quem bem contar hora e meia h-de encontrar.

Em Janeiro, cada pinga mata seu greiro.

Em Janeiro, seca a ovelha no fumeiro.

Em Janeiro, sete capelos e um sombreiro.

Em Janeiro, sete casacos e um sombreiro.

Em Janeiro, sobe ao outeiro. Se vires verdejar, pe-te a chorar; se vires terrear, pe-te a cantar.

Em Julho fazer vasculho.

Em Julho, ceifa o trigo e faz o debulho. E, em o vento soprando, vai-o limpando.

Em Julho, ceifo o trigo e o debulho.

Em Julho, prepara o vasculho.

Em Julho, reina o gorgulho.

Em Junho focinha em punho.

Em Junho foucinha no punho.

Em Junho, foice no punho.

Em Junho, perdigotos como punho.

Em lagoa com piranha,jacar nada de costas.

Em lagoa que tem piranha, jacar nada de costas.

Em lagoa que tem piranha, macaco bebe gua de canudo.

Em lgrimas a dor se ir sumir.

Em linhagens longas, alcaides ou pregoeiros.

Em loja de tendeiro no devas dinheiro.

Em longa gerao h conde e ladro.

Em longa gerao, h conde e h ladro.

Em louvor de Santa Marta quem quiser que o parta.

Em lugar escuro no entra alegria.

Em lugar realengo faze teu assento, e em terra de senhorio no faas teu ninho.

Em m hora depressa nasce e depressa melhora.

Em m hora nasce quem m fama cobra.

Em m inclinao no pode haver bom saber.

Em Maio comem-se as cerejas ao borralho.

Em Maio, comem-se as cerejas ao borralho.

Em Maio, nem porta saio.

Em manqueira de co e lgrimas de mulher no h que crer.

Em Maro tanto durmo como fao.

Em Maro, chove cada dia um pedao.

Em Maro, onde quer passo.

Em Maro, tanto durmo como fao.

Em matria de ofender, antes ru que autor ser.

Em meio a obra v, quem bem a comea.

Em melhor pano, h maior engano.

Em melhor pano, h melhor engano.

Em mesa redonda no h cabeceira.

Em minha casa o deixas, meu o asno.

Em morrer o asno no perde o lobo.

Em mouro morto, grande lanada.

Em muito gado no h que escolher.

Em mulher no se bate, nem mesmo com uma flor.

Em noite de npcias, fia-te na virgem.

Em Novembro, prova o vinho e semeia o cebolinho.

Em Outubro manda o boi para o palheiro e o barco para o muro.

Em Outubro pega tudo.

Em Outubro, o sisudo colhe tudo.

Em Outubro, pega tudo.

Em Outubro, s prudente: guarda po e semente.

Em pao escuro no entra alegria.

Em palpos-de-aranha.

Em pau cado todo o mundo faz graveto.

Em p de pobre que o sapato aperta.

Em p de pobre que sapato aperta.

Em p de pobre todo sapato serve.

Em pequena caixa est bom ungento.

Em pequena fonte se bebe vontade.

Em pequena hora Deus melhora.

Em pequeno corpo, corao grande.

Em pessoa de cetro no h vcio secreto.

Em pintura e poesia, no se admite mediania.

Em poder do homem est o lugar, que no o tempo.

Em pombal cado, por demais deitar trigo.

Em pouco muito se diz.

Em pouco, muito se diz.

Em povo seguro, no h mister muro.

Em qualquer hora cai a casa.

Em qualquer parte, h um pedao de mau caminho.

Em que pensas, porco? Na bolota.

Em quem nada sabe poucas dvidas cabem.

Em questo de gosto, no h disputa.

Em questes de amor e bravura, os que mais roncam so os que menos fazem.

Em ralhaes no se dizem virtudes.

Em rio grande, passar derradeiro.

Em rio que tem piranha, jacar bebe gua de canudo.

Em rio que tem piranha, jacar nada de costas.

Em Rio que tem piranha,jacar nada de costas.

Em rio quedo no metas o dedo.

Em rio sem peixe no deites a rede.

Em rios onde no h peixe, intil deitar redes.

Em Roma s romano.

Em Roma, como os romanos.

Em Roma, como romano.

Em Roma, faa como os romanos.

Em Roma, s romano.

Em ruim corpo se esconde bom senhor.

Em ruim gado no h que escolher.

Em ruim vila, briga cada dia.

Em sabendo de quem vens, sei o mal e o bem que tens.

Em Setembro secam montes e fontes ou leva audes e pontes.

Em Setembro vai-se colhendo, em Outubro colhe-se tudo.

Em Setembro, ardem os montes e secam as fontes.

Em Sevilha o fizeste, em Sevilha o pagaste.

Em stio de pobre, o chuvisco temporal.

Em sua casa governa o carvoeiro como o galo em seu poleiro.

Em sua casa no ter sardinha, e ir na alheia pedir galinha.

Em sua casa, cada qual rei.

Em sua casa, cada um rei.

Em tal lugar, no quero colher nem semear.

Em tal signo nasci, que mais quero para mim do que para ti.

Em te dando uma vitela, logo vai por ela.

Em tempo de figos h amigos.

Em tempo de figos, h muitos amigos.

Em tempo de figos, no h amigos.

Em tempo de guerra e peste mentira como terra.

Em tempo de guerra no se limpam armas.

Em tempo de guerra voam mentiras por mar e por terra.

Em tempo de guerra, as leis so mudas.

Em tempo de guerra, calam-se as leis.

Em tempo de guerra, chapu terra.

Em tempo de guerra, mentira como terra.

Em tempo de guerra, mentiras como terra.

Em tempo de guerra, mentiras por mar, mentiras por terra.

Em tempo de guerra, no se limpam armas.

Em tempo de guerra, qualquer buraco trincheira.

Em tempo de muda jacu no pia.

Em tempo de murici, cada qual cuida de si.

Em tempo de seca, de bicho de cabelo, s quem escapa a escova; de bicho de flego, s quem escapa o fole; de bicho de pena, s quem escapa o espanador; de animal de quatro ps, s fica vivo o tamborete.

Em tempo e lugar, o perder ganhar.

Em tempo nevado, o alho vale um cavalo.

Em tempo, lugar e sazo, o dar ocupao.

Em terra de cego que tem olho rei.

Em terra de cego, quem tem um olho caolho/zarolho).

Em terra de cego, quem tem um olho caolho/zarolho.

Em terra de cego, quem tem um olho rei.

Em terra de cego, quem tem um olho v cada coisa..

Em terra de cego, quem tem um olho v cada coisa?.

Em terra de cegos, o torto rei.

Em terra de cegos, quem tem um olho rei.

Em terra de cobra, sapo no chia.

Em terra de gavio, galinha no vinga pinto.

Em terra de lobos uiva-se como eles.

Em terra de lobos, uiva-se como eles.

Em terra de mouros, cristo mouro.

Em terra de padeiro, farinheiro faz sucesso.

Em terra de papudos, quem no tem papo defeituoso.

Em terra de passarinho pobre, a galinha chega primeiro.

Em terra de Saci todo chute uma voadora. (Liu Kang).

Em terra de saci, cala comprida d pra dois.

Em terra de saci, cala jeans cabem dois.

Em terra de saci, quem d rasterira tambm cai.

Em terra de sapo, cuidado com o veneno deles.

Em terra de sapo, de ccoras como ele.

Em terra de sapo, mosquito no d rasante.

Em terra de sapos, de ccoras como eles.

Em terra onde a gente no vai, banana d na rama e feijo d na raiz.

Em terra onde no h carne, espinha de peixe lombo.

Em terra onde no h galinha, inhambu frango.

Em terra onde no h galinha, urubu frango.

Em terra onde no h ona, veado escaramua.

Em terra pequena tudo se sabe.

Em terra que no tem carne, espinha de peixe picanha.

Em terreiro de galinha, barata no tem razo.

Em terreno de galinha, barata no tem razo.

Em time que est ganhando, no se mexe.

Em time que est vencendo, no se mexe.

Em toda casa h roupa suja.

Em toda parte est o perigo.

Em toda parte h pedras na estrada.

Em toda parte h um pedao de mau caminho.

Em toda parte se come po.

Em todo rebanho h uma ovelha negra.

Em todos os tempos os peixes grandes comero os pequenos.

Em todos os tempos peixe grande come peixe pequeno.

Em traseira de mula e dianteira de frade ningum se fie.

Em traseira de mula e dianteira de frade, ningum se fie.

Em tua casa no tens sardinha, e na alheia pedes galinha.

Em tua casa no tens sardinha, e na dos outros pedes galinha.

Em tudo assenta o tomateiro, menos no caf e no chocolate.

Em tudo convm medida.

Em tudo se conhece a educao.

Em uma guerra civil, at a vitria uma derrota.

Em uma hora cai a casa, e no cada dia.

Em uma hora no se ganhou Samora.

Em vo os ces ladram lua.

Em vo sabe quem no sabe para si.

Em vo se muda de governo, se os homens e os costumes no se mudam.

Em velha gamela tambm se faz boa sopa.

Em viva de parentes busca que merendes.

Em vossa casa ningum assista, porque hspede em casa testemunha de vista.

Em zanga de marido e mulher no se mete a colher.

Embarcar em canoa furada.

Embora vs mal, onde te pem bom cabeal.

Embriagar-se, enlouquecer por gosto.

Embua-te no capote, conforme a direo do vento.

Emenda de jogador e prognstico de mdico sero o que for.

Emenda em ti o que te desagrada em mim.

Emente dura o po da boda nada falta.

Ementes dura vida doura.

Emprega bem o teu tempo, se queres merecer descanso.

Empreitada quer-se vigiada.

Emprenha de ar, parirs vento.

Emprestaste e no cobraste; se cobraste, no tanto; se tanto, no tal; se tal, inimigo mortal.

Enchida a pana, vamos dana.

Encomenda sem dinheiro esquece no primeiro rigueiro.

Encomenda sem dinheiro fica no tinteiro.

Encomendar a Deus, botar a nadar.

Encomendas sem dinheiro esquecem ao primeiro ribeiro.

Encomendas sem dinheiro ficam na toca de um sobreiro.

Encomendas sem dinheiro ficam no cais do Aveiro.

Encomendas sem dinheiro ficam no tinteiro.

Encomendou-se a um bom santo.

Encostar-se ao bem parado.

Encurta desejos, alongars a vida.

Encurtar a ceia alongar a vida.

Encurtar ceia, alongar a vida.

Enfeitai o cepo, parecer mancebo.

Enfeitai o cepo, parecer-vos- mancebo.

Enfeitam-se os altares por causa dos santos.

Enfeitar-se com as penas alheias.

Enfeitar-se com as penas do pavo.

Enfermo impaciente faz o mdico cruel.

Enfiar a carapua.

Enfiar o rabo entre as pernas.

Engana meninos e chupa-lhe o po.

Engana-me embora no preo, mas no no que merco.

Engana-me no preo e no no que compro.

Enganaste-me uma vez, nunca mais me enganars.

Engarrafar fumaa.

Engatinhando se aprende a andar.

Engolir a plula.

Engolir sapos.

Engolir um boi e engasgar com um mosquito.

Engorda o menino para crescer, e o velho para morrer.

Engou a velha os bredos, souberam-lhe bem, lambe-lhe os dedos.

Engou a velha os bredos, souberam-lhe bem, lambeu os dedos.

Enojar-se doutro ferir-se no rosto.

Enquanto a erva cresce, o cavalo morre.

Enquanto a gente dorme, dormem-lhe os cuidados.

Enquanto a grande se abaixa, a pequena varre a casa.

Enquanto a pedra vai e vem, Deus dar do seu bem.

Enquanto a pedra vai e vem, Deus dir do seu bem.

Enquanto chove, trabalha Deus.

Enquanto descansa, carrega pedras.

Enquanto descansas, carrega pedras.

Enquanto disputam os ces, come o lobo a ovelha.

Enquanto dorme o amo, folgam os fmulos.

Enquanto dormem os gatos, comem os ratos.

Enquanto dormem os gatos, correm os ratos.

Enquanto dura, vida e doura.

Enquanto dura, vida e doura; em acabando, gemendo e chorando.

Enquanto existir bobo, malandro no morre de fome.

Enquanto ferve a panela, floresce a amizade.

Enquanto ferve a panela, h amigos.

Enquanto fui nora, nunca tive boa sogra.

Enquanto fui nora, nunca tive boa sogra; enquanto fui sogra, nunca tive boa nora.

Enquanto h dinheiro, h amigos.

Enquanto h dvidas, no h herana.

Enquanto h figos h amigos.

Enquanto h figos, h amigos.

Enquanto h sade, quedos esto os santos.

Enquanto h vento, molha-se a vela.

Enquanto h vida h esperana.

Enquanto h vida h esperana/doura.

Enquanto h vida, h esperana.

Enquanto houver cavalos, So Jorge no andar a p.

Enquanto houver homens, haver vcios.

Enquanto mija o co, vai-se o lobo.

Enquanto no acabes, no te gabes.

Enquanto no tempo de muda, caai comigo aos perdigotos.

Enquanto o amo bebe, o criado espera.

Enquanto o burro bebe, bebe tambm o almocreve.

Enquanto o diabo esfrega um olho.

Enquanto o gato anda pelo telhado, anda o rato pelo sobrado.

Enquanto o mar bonana, todos so bons pilotos.

Enquanto o marido cavar, deve a mulher fiar.

Enquanto o ouro luz, os inimigos so de truz.

Enquanto o pau vai e vem folgam as costas.

Enquanto o pau vai e vem, a gente folga as costas.

Enquanto o pau vai e vem, folgam as costas.

Enquanto o vinho desce, as palavras sobem.

Enquanto os ces brigam, o lobo leva a ovelha.

Enquanto se capa, no se assobia.

Enquanto se conta, no se erra.

Enquanto se descansa, se carrega pedra.

Enquanto se tem sade, quedos esto os santos.

Enquanto se tem sade, quietos esto os santos.

Enquanto se vive, se tem esperana.

Enquanto tolos emprestam, ajuizados no compram.

Enquanto um vai e outro vem, Deus d do seu bem.

Enquanto um vai e outro vem, no est o caminho sem ningum.

Enquanto uns batem o mato, outros apanham a caa.

Enquanto vai e vem, alma tem.

Enquanto vai e vem, no est parado.

Enquanto venta, molhar a vela.

Enquanto venta, molha-se a vela.

Enquanto vinhas com o fub, minha broa j estava cozida.

Enquanto zoa a carvalheira, no saias da tua fogueira.

Ensaboar a cabea do asno perda de sabo.

Ensaboar a cabea do asno perder sabo.

Ensaboar cabea de burro perder tempo.

Ensaboar os queixos do burro.

Ensinando que se aprende.

Ensinar o padre-nosso ao vigrio.

Ensinar o pai a fazer filhos.

Ensinar padre-nosso ao vigrio.

Ensinar rato a subir de costas em garrafa.

Ento como ento, agora como agora.

Ento que tal?Antes assim que mais mal.

Entende primeiro e fala derradeiro.

Entende primeiro, fala derradeiro.

<<< operone >>>

DEUTSCH
001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 012 013 014 015 016 017 018 019 020 021 022 023 024 025 026 027 028 029 030 031 032 033 034 035 036 037 038 039 040 041 042 043 044 045 046 047 048 049 050 051 052 053 054 055 056 057 058 059 060 061 062 063 064 065 066 067 068 069 070 071 072 073 074 075 076 077 078 079 080 081 082 083 084 085 086 087 088 089 090 091 092 093 094 095 096 097 098 099 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 240 241 242 243 244 245 246 247 248 249 250 251 252 253 254 255 256 257 258 259 260 261 262 263 264 265 266 267 268 269 270 271 272 273 274 275 276 277 278 279 280 281 282 283 284 285 286 287 288 289 290 291 292 293 294 295 296 297 298 299 300 301 302 303 304 305 306 307 308 309 310 311 312 313 314 315 316 317 318 319 320 321 322 323 324 325 326 327 328 329 330 331 332 333 334 335 336 337 338 339 340 341 342 343 344 345 346 347 348 349 350 351 352 353 354 355 356 357 358 359 360 361 362 363 364 365 366 367 368 369 370 371 372 373 374 375 376 377 378 379 380 381 382 383 384 385 386 387 388 389 390 391 392 393 394 395 396 397 398 399 400 401 402 403 404 405 406 407 408 409 410 411 412 413 414 415 416 417 418 419 420 421 422 423 424 425 426 427 428 429 430 431 432 433 434 435 436 437 438 439 440 441 442 443 444 445 446 447 448 449 450 451 452 453 454 455 456 457 458 459 460 461 462 463 464 465 466 467 468 469 470 471 472 473 474 475 476 477 478 479 480 481 482 483 484 485 486 487 488 489 490 491 492 493 494 495 496 497 498 499 500 501 502 503 504 505 506 507 508 509 510 511 512 513 514 515 516 517 518 519 520 521 522 523 524 525 526 527 528 529 530 531 532 533 534 535 536 537 538 539 540 541 542 543 544 545 546 547 548 549 550 551 552 553 554 555 556 557 558 559 560 561 562 563 564 565 566 567 568 569 570 571 572 573 574 575 576 577 578 579 580 581 582 583 584 585 586 587 588 589 590 591 592 593 594 595 596 597 598 599
ENGLISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
FRANZÖSISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49
ITALIENISCH
1 2 3 4
LATEINISCH
1 2 3 4
PORTUGIESISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
SPANISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10