Portugiesische Weisheiten 17


Deus est no cu.

Deus est sempre do lado dos mais fortes.

Deus faz nascer o sol sobre os bons e os maus.

Deus faz o que quer, e o homem, o que pode.

Deus fecha uma porta e abre um cento.

Deus fecha uma porta, mas abre dez janelas.

Deus inventou o futebol, mas o diabo o treinador.

Deus julga o que conhece, os homens, o que no conhecem.

Deus julga o que conhece,os homens, o que no conhecem.

Deus lhe d uma boa hora.

Deus livre minhas colmeias do que no gosta de mel.

Deus mais tem para dar que o diabo para tirar.

Deus manda o frio conforme o cobertor.

Deus manda trabalhar, no manda adivinhar.

Deus me d contenda com quem me entenda.

Deus me d pacincia e um (pano/paninho) para a embrulhar.

Deus me d pacincia e um pano para embrulhar.

Deus me d pai e me na vida e, em casa, trigo e farinha.

Deus me d pai e me na vila e, em casa, trigo e farinha.

Deus me defenda do amigo, que do inimigo me defendo eu.

Deus me livre daquele que estudou num livro s.

Deus me livre de justias novas e chamins velhas.

Deus me livre de maus vizinhos ao p da porta.

Deus me livre do homem de um livro s.

Deus me livre dos bons, que dos outros me livrarei eu.

Deus me livre dos sonsos, que dos outros me livrarei eu.

Deus mede o vento ovelha tosquiada.

Deus mo deu, Deus mo tirou.

Deus mora na igreja, no sai de casa e, inda por cima, se tranca dentro do sacrrio.

Deus no come nem bebe, mas julga o que entende.

Deus no come nem bebe,mas julga o que entende.

Deus no d a uma pessoa uma cruz maior do que a ele pode carregar.

Deus no d asa a cobra.

Deus no d asas cobra.

Deus no dorme.

Deus no de vingana, mas castiga pela mansa.

Deus no fez o mundo num dia.

Deus no fia toucas que tira a uma e d a outras.

Deus no l nas caras, e sim nos coraes.

Deus no manda nem cozido nem assado.

Deus no queira nas minhas colmeias abelha que no coma mel.

Deus no quis saber de irmos.

Deus no se ps na cruz por um s.

Deus no se queixa, mas o que seu no deixa.

Deus no se queixa, mas o seu no deixa.

Deus no fogo em palheiro velho.

Deus nos d o boi e no o chifre.

Deus nos guarde de ano que entra com abade e sai com frade.

Deus nos livre de bocas abertas e pessoas mal certas.

Deus nos livre de bocas abertas, homens de mau recado e de mulheres que correm fado.

Deus nos livre de inimizades de amigos.

Deus nos livre de maus vizinhos de ao p da porta.

Deus nos livre de moa adivinha, de mulher ladina, de hora minguada e de gente que no tem nada.

Deus nos livre de moa adivinha, de mulher latina, de hora minguada e de gente que no tem nada.

Deus nos livre de peste fome e guerra e bispo na terra.

Deus nos livre de quem mal nos quer e bem nos fala.

Deus nos livre de tratar com fraca mulher.

Deus nos livre do etctera de escrivo e do quiproqu de boticrio.

Deus nos livre do mau vizinho d p da porta.

Deus nos livres de bocas abertas e pessoas mal certas.

Deus nunca fecha uma porta que no abrisse outra.

Deus nunca fechou um porta que no abrisse outra.

Deus nunca fechou uma porta que no abrisse outra.

Deus o d, Deus o leva.

Deus o deu, Deus o levou.

Deus os fez, Deus os juntou.

Deus os fez, e o diabo os ajuntou.

Deus paga a quem em maus passos anda.

Deus pediu, e no serviu.

Deus por todos, e cada um por si.

Deus protege os bbedos.

Deus protege os inocentes.

Deus que te assinalou, algum defeito te encontrou.

Deus quer, o homem pensa e a obra nasce.

Deus querendo, gua fria remdio.

Deus sabe o que faz.

Deus sabe o que nos est melhor.

Deus se manifestar, e tudo medrar.

Deus s d milho a quem no tem jirau.

Deus tarda, mas no falha.

Deus tarda, mas no falta.

Deus te ajude lavrador no estou com gente meu senhor.

Deus te d em dobro o que me desejares.

Deus te d o bem e casa em que o tenhas.

Deus te d o que te falta, que o fole e a gaita.

Deus te d ovelhas e filhos para elas.

Deus te d sade e gozo, casa com quintal e poo.

Deus te guarde de pena, de dano e de homem descuidado.

Deus te guarde de perda, de dano e de homem denodado.

Deus te guarde do prrafo de legista, o infra de canonista, e etctera de escrivo, e do rcipe de mata-so.

Deus te guarde do prrafo do legista, e do infra do canonista, e do etctera do escrivo, e do rcipe do charlato.

Deus te mate, filho, e o povo ao meu inimigo.

Deus te veja vir, com as pernas a bulir.

Deus tudo pode.

Deus v o que o diabo esconde.

Deus venha com a fartura que a fome ningum a atura.

Deus, assim como d a doena, d o mdico.

Deus, quando d filhos, no fiado nos pais.

Deus, quando fez o dinheiro redondo, foi para ele rodar.

Deus, quando tarda, vem chegando.

Deus, que d a doena, d o remdio.

Deus, que o marcou, alguma coisa nele achou.

Devagar com o andor que o santo de barro.

Devagar com o andor, que o santo de barro.

Devagar com o andor, que o santo quer mijar.

Devagar e manso se desata qualquer enlio.

Devagar e sempre se chega l.

Devagar e sempre.

Devagar nunca mais l se chega.

Devagar nunca se chega.

Devagar pensa e age depressa.

Devagar pensa e obra depressa.

Devagar que tenho pressa.

Devagar se chega atrasado.

Devagar se vai ao longe, e quem depressa caminha se consome.

Devagar se vai ao longe.

Devagar tambm pressa.

Devagar, que tenho pressa.

Deve seguir o dar nas ancas do prometer.

Deve temer a muitos aquele a quem muitos temem.

Deve tomar-se o dinheiro por aquilo que ele vale.

Devemos dar, como queremos receber.

Devemos procurar a mulher antes com os ouvidos que com os olhos.

Dever honra; pagar brio.

Dever s ruim para quem deve.

Dever, s a alma a Deus.

Deve-se confiar alguma coisa ao acaso.

Deve-se danar conforme a msica.

Deve-se dar o seu a seu dono.

Deve-se fugir de quem nos louva e aturar quem nos ofende.

Devo, no nego; pagarei quando puder.

Devo, no nego; pagarei quando tiver.

Dia a dia, morreu minha tia.

Dia bom, mete-o em casa.

Dia comprido o que se passa sem comer.

Dia de muito, vspera de nada.

Dia de muito, vspera de pouco.

Dia de purga, dia de amargura.

Dia de S. Martinho, lume castanhas e vinho.

Dia de S. Silvestre (31 de Dezembro), no comas bacalhau que peste.

Dia de S. Silvestre, quem tem carne que lhe preste.

Dia de Santo Andr o porco faz qu qu.

Dia de so nunca, de tarde.

Dia de tosquia, dia de sangria.

Dia em dia, casars Maria.

Dia em que no me enfeitei, veio a casa quem eu no cuidei.

Dia frio e dia quente fazem andar o homem doente.

Dia grande tem vspera.

Dia nenhum sem bem algum.

Dia perdido nunca preenchido.

Diabo, diabo, tanto pica a pega, que quebra o bico.

Dias de maio dias de amargura mal amanhece logo noite escura(entre namoros).

Dias de muito, vspera de pouco.

Dias de tudo vesperas de nada.

Dias passados, fogueiras mortas; quem os recorda, revolve cinzas.

Diferena h de Pedro a Pedro.

Difcil de fazer calar depois de ouvir e ver.

Diga minha vizinha, e tenha eu meu saco de farinha.

Diga-me com quem andas e lhe direi quem s.

Digna de nome e fama a mulher que no tem fama.

Digo danado o co que me quer mal.

Digo uma e digo outra, quem no fia, no faz touca.

Digo uma, digo outra, quem no fia, no tem touca.

Digo-o a vs nora para que me entendais sogra.

Digo-te filha, entende-me nora.

Dinheiro achado no roubado.

Dinheiro adiantado, mal parado.

Dinheiro amuado, barco de carreira parado.

Dinheiro assim como vem, vai.

Dinheiro atrai dinheiro.

Dinheiro chama dinheiro.

Dinheiro compra tudo.

Dinheiro d senhoria.

Dinheiro de contado ganha soldado.

Dinheiro de ladro no engorda cristo.

Dinheiro de onzena com seu dono come mesa.

Dinheiro de padre e brasileiro no chega a terceiro.

Dinheiro de pobre igual a sabo: pega na mo, escorrega.

Dinheiro de pobre parece sabo: quando ele pega, escorrega da mo.

Dinheiro de tolo patrimnio do avisado.

Dinheiro de trouxa farra de sabido.

Dinheiro a medida de todas as coisas.

Dinheiro chave que destranca toda porta.

Dinheiro e estrume, s presta espalhado.

Dinheiro e fruta s serve para se comer.

Dinheiro e fruta s servem para se comer.

Dinheiro e mulher bonita quem governa este mundo.

Dinheiro e mulher, mostrado est em vspera de ser roubado.

Dinheiro que faz dinheiro.

Dinheiro que faz guerra.

Dinheiro remdio para todos os males.

Dinheiro remdio, fiado s amanh.

Dinheiro remdio.

Dinheiro sangue.

Dinheiro e sade s tm valor depois que se perde.

Dinheiro sade, fiado s amanh.

Dinheiro em cobre para pobre; dinheiro em ouro, a quem o tem causa bom agouro.

Dinheiro em fundo de ba que nem mijo de ovelha: no serve nem arremedeia.

Dinheiro emprestado no seja mais reclamado.

Dinheiro emprestado parte rindo e volta chorando.

Dinheiro emprestado parte rindo, mas volta chorando.

Dinheiro emprestado, dinheiro arriscado.

Dinheiro emprestado, inimigo ganhaste.

Dinheiro emprestado, mal parado.

Dinheiro emprestaste, inimigo ganhaste.

Dinheiro espalhado mais difcil de ajuntar do que gua de lote de arribar.

Dinheiro faz batalha, que no brao longo.

Dinheiro faz o mar cho.

Dinheiro ganha dinheiro.

Dinheiro guardado dura muito tempo.

Dinheiro guardado dura muito.

Dinheiro haja!.

Dinheiro mal ganhado, gua o deu, gua o levou.

Dinheiro muito, fartura de poucos.

Dinheiro na mo vendaval.

Dinheiro no atura desaforo.

Dinheiro no cai do cu.

Dinheiro no compra felicidade.

Dinheiro no compra tudo.

Dinheiro no d em rvore.

Dinheiro no deita cheiro.

Dinheiro no capim.

Dinheiro no nasce nas rvores.

Dinheiro no tem cheiro.

Dinheiro no tem dono.

Dinheiro no traz felicidade, d-me o seu e seja feliz.

Dinheiro no traz felicidade, ele manda entregar na sua residncia.

Dinheiro no traz felicidade, mas ajuda a sofrer com conforto.

Dinheiro no traz felicidade, mas ajuda a sofrer em Paris.

Dinheiro no traz felicidade, mas ajuda.

Dinheiro no traz felicidade, mas ser um pobre feliz bem difcil.

Dinheiro no traz felicidade, sobretudo quando pouco.

Dinheiro no traz felicidade.

Dinheiro nunca demais.

Dinheiro pouco que nem barata em terreiro de galinha.

Dinheiro sobre penhor e sobre palavra, e, tendo, pela fralda.

Dinheiro tinha o menino, quando moa o moinho.

Dinheiro, assim como veio, assim vai.

Dinheiro, e no conselhos.

Dinheiro, o rei verdadeiro.

Dinheiro, se fosse piolho, todo mundo podia ter.

Dinheiros de sacristo, cantando vm, cantando vo.

Diogo bom amigo, mas mente de contnuo.

Discpulo com cuidado e mestre bem pago.

Discreta perseverana tudo alcana.

Discreto como os bois de Joo Afonso, que fogem da relva para a serra.

Discrio sem condio, d-la ao demo.

Discutamos muitas vezes, mas no disputemos nunca.

Discutamos muitas vezes, no disputemos nunca.

Dispensa argcias a defesa da boa causa.

Disposio para brigar, a ocasio que d.

Disse a caldeira sert: tir-te l, no me luxes.

Disse o escaravelho aos filhos: vinde c, minhas flores.

Disse o leite ao vinho: venhas em boa hora, amigo!.

Dissimular virtude de reis e criados de quarto.

Disso nos podeis despedir, como a galinha aos dentes.

Distingue o tempo e concordars o direito.

Dita alcana, que no brao longo.

Ditados velhos so evangelhos.

Dito de criana e repente de mulher, aproveite-o quem quiser.

Dito e feito.

Dito e feito: aqui te pilho, aqui te mato.

Dito sem feito no traz proveito.

Ditos ocos, ouvidos moucos.

Ditosa a casa em que s um gasta.

Ditosa a casa onde s um gasta.

Ditoso de quem experimenta em cabea alheia.

Ditoso quem experimenta em cabea alheia.

Dvida de jogo sagrada.

Dvida velha no se paga, dvida nova deixa-se ficar velha.

Dividas e pecados quem os faz paga-os.

Dvidas velhas no se pagam.

Dvidas velhas, pecados velhos.

Dvidas velhas, velhos pecados.

Divide e impera.

Divide para dominar.

Dividir para conquistar.

Dividir para governar.

Dividir para reinar.

Diz a abelha: traze-me cavaleira, dar-te-ei mel e cera.

Diz a boca o que o corao sente.

Diz a caldeira sert: sai para l, no me enfarrusques.

Diz a caldeira sert: tira-te para l, no me enfarrusques.

Diz a caldeira sert: tir-te l, no me luxes.

Diz a cara com a careta.

Diz mal das cartas e joga com dois baralhos.

Diz o asno ao mulo: tira-te daqui, orelhudo!.

Diz o asno s couves: "Pax vobis".

Diz o corvo pega: chega-te para l, que s negra.

Diz o coveiro, no queremos que ningum morra s queremos que a nossa vida corra.

Diz o prior da aldeia: Quem fez os borres, que os leia.

Diz o rifo: Terra negra d bom po.

Diz o roto ao nu: Por que no te coses tu?.

Diz o roto ao nu: Por que no te vestes tu?.

Diz o roto ao nu: porque no te vestes tu.

Diz o so ao doente: Deus te d sade.

Diz o tacho caldeira: sai para l, no me enfarrusques.

Diz o tacho caldeira: tira-te para l, no me enfarrusques.

Diz o tacho sert: tira-te para l, no me mascarres.

Diz o tacho para a panela: sai daqui no me enferretes.

Diz um verso acostumado: quem quer fogo, busque a lenha.

Dize a quem acompanhas, dir-te-ei quais so as tuas manhas.

Dize ao amigo segredo, pr-te- os ps no pescoo.

Dize ao doido, mas no ao surdo.

Dize-lhe que formosa, tornar-se- doida.

Dizem e diro que a pega no gavio.

Dizem e diro que narceja no gavio.

Dizem em Roma que a mulher fie e coma.

Dizem os antigos, gente rude e sincera: Nunca passou por mau tempo a chuva da primavera.

Dizem os filhos ao soalheiro o que ouvem a seus pais ao fumeiro.

Dizem os sinos de Santo Anto que por dar do.

Dizem os sinos de Santo Anto, por dar do.

Dizem que trs mes boas do luz trs filhas ms: da verdade, o dio; da muita conversao, o desprezo; da paz, a ociosidade.

Dize-me com quem andas e eu te direi as manhas que tens.

Dize-me com quem andas e eu te direi quem s.

Dize-me com quem andas, dir-te-ei quem s.

Dize-me com quem lidas, dir-te-ei as manhas que tens.

Dize-me com quem vais, dir-te-ei o que fars.

Dize-me do que blasonas, dir-te-ei do que precisas.

Dize-me mentira, descobrirs verdade.

Dize-me o que comes, dir-te-ei quem s.

Dize-me o que ls, dir-te-ei quem s.

Dize-me o que tens e onde o tens, dir-te-ei quanto vales.

Dize-me quanto tens, dir-te-ei quanto vales.

Dize-me quem so teus pais, dir-te-ei a quem sais.

Dizemos muito, falando pouco, quando nos expressamos bem.

Dizendo e fazendo.

Dizendo-se as verdades, perdem-se as amizades.

Dizer a verdade nua e crua.

Dizer bem por diante e roer por detrs.

Dizer cobras e lagartos.

Dizer com todas as letras.

Dizer de algum o que no disse Mafoma do toucinho.

Dizer e fazer no comem mesma mesa.

Dizer uma coisa, fazer que so elas.

Dizer em bom portugus.

Dizer mentira por tirar verdade.

Dizer no custa: fazer que custa.

Dizer nas barbas de algum.

Dizer nas bochechas de algum.

Dizer quanto lhe vem boca.

Dizer uma coisa por outra.

Diz-me com quem andas dir-te-ei quem s.

Diz-me com quem andas dir-te-ei quem s.

Diz-me com quem andas e dir-te-ei que se for de carro eu quero uma carona.

Diz-me com quem andas e ficas sem a mida.

Diz-me com quem tu andas que eu te direi quem tu s.

Do acaso te digo que tem seu perigo.

Do adulador, quanto mais longe melhor.

Do alto cai quem alto sobe.

Do amigo no esperes aquilo que tu puderes.

Do amigo que no ralha e de faca que no talha, no me ds migalha.

Do amigo sem sangue, guarda-te no te engane.

Do amigo, bem; do inimigo, nem bem nem mal.

Do amigo, do vinho, do caf, o mais antigo melhor .

Do amigo, o que te quiser dizer.

Do bem alheio todos somos generosos.

Do bem ao mal vai um quarto de real.

Do bom fazer bem.

Do bom logo, bom fogo.

Do bom vinho, bom vinagre.

Do bom, bom fiador, e do mau, nenhum penhor, nem nenhum fiador.

Do bom, sem penhor, e do mau, nenhum penhor, nenhum fiador.

Do bom, sem penhor.

Do bom, tudo, e do ruim, nada.

Do cabelo ou do sangue da besta que te faz a mordedura, fars a cura.

Do caldo requentado nunca bom bocado.

Do capo a perna, da galinha a titela (carne do peito).

Do capo, a perna, e da galinha, a titela.

Do casar e do morrer, sempre houve que dizer.

Do contado come o gato.

Do contado come o lobo.

Do couro saem as correias.

Do couro sai a correia.

Do couro sairo as correias.

Do couro se tiram as correias.

Do curral alheio, nunca bom cordeiro.

Do destino no se foge.

Do dinheiro e da verdade, a metade da metade.

Do dinheiro faz valer o efeito, e nunca perders teu direito.

Do dito ao feito h grande diferena.

Do dito ao feito vai grande diferena.

Do dito ao feito vai grande eito.

Do dito ao feito, grande distncia via.

Do dizer ao fazer, h muita coisa a ver.

Do dizer ao fazer, vai muita diferena.

Do dizer ao fazer, vai muito.

Do erro alheio tira o prudente conselho.

Do faminto avarento o mundo ri, pois nada do que junta para si.

Do fogo te guardars, e do mau homem no poders.

Do fogo te guardars; do homem, no poders.

Do homem agradecido todo o bem crido.

Do homem agradecido todo o bem querido.

Do homem assinalado, s desconfiado.

Do homem dissimulado, guarda-te como do diabo.

Do homem errar, e da besta, teimar.

Do homem errar, e das bestas, teimar.

Do homem o errar, da besta, o teimar.

Do homem o errar, e da besta, o teimar.

Do homem, a praa; da mulher, a casa.

Do indigente ningum parente.

Do indigente ningum quer ser primo nem parente.

Do irado foge um pouco, e do inimigo, de todo.

Do irado pouco te desvia, e do praguento, toda a tua vida.

Do jeitinho do passarinho, assim o ninho.

Do jeito que tocar, eu dano.

Do limo e do vilo, o que tiver.

Do linho arestoso faz camisas a teu esposo.

Do lodo sai, no arroio cai.

Do mal guardado come o gato.

Do mal o menos.

Do mal que faz o lobo, apraz-se o corvo.

Do mal que fizeres, no tenhas testigo, ainda que seja amigo.

Do mal que o homem foge, desse morre.

Do mal, o menor.

Do mal, o menos.

Do mar se tira o sal, e da mulher, muito mal.

Do mar se tira o sal, e da mulher, o mal.

Do mau corvo, mau ovo.

Do mau pagador, em farelos.

Do mundo nada se leva.

Do nada, nada se faz.

Do nariz boca a distncia pouca.

Do nscio, s vezes bom conselho.

Do nosso inimigo, s vezes a maldade a origem da nossa felicidade.

Do ouro e do ferro, tudo um peso.

Do po do meu compadre, grande fatia a meu afilhado.

Do po do meu compadre, grossa fatia ao afilhado.

Do po do nosso compadre, grande fatia ao afilhado.

Do po do nosso compadre, grande fatia para o nosso afilhado.

Do perdido perca-se o sentido.

Do pouco saber vem o muito ousar.

Do pouco, pouco, e do muito, muito.

Do pouco, pouco, e do muito, nada.

Do poupar vem o ter.

Do prato boca perde-se a sopa.

Do prato boca se perde a sopa.

Do prato boca se perde muitas vezes a sopa.

Do prudente cuidar, do nscio dizer: "No cuidei".

Do prudente mudar de conselho.

Do que diz que no bebe mel, livre Deus minhas colmeias.

Do que novo gosta o povo.

Do que est cheio o corao, disso fala a boca.

Do que fao, disso me guardo.

Do que no heis de comer, deixai-o bem colher.

Do que uns no querem enchem outros a barriga.

Do que vires e do que no vires, no te admires.

Do rabo do porco, nunca bom virote.

Do rei e do sol, quanto mais longe, melhor.

Do rei, ou muito perto, ou muito longe.

Do rico dar remdio, e do velho, conselho.

Do rio manso me guarde Deus, que do bravo eu me guardarei.

Do ruge-ruge da multido se faz a revoluo.

Do ruge-ruge se fazem os cascavis.

Do saber nascem cuidados.

Do saber vem o ter.

Do sbio mudar conselho.

Do soldado que no tem capa, guarda a tua na arca.

Do sorriso da mulher nasceram as flores.

Do tanto que tens, guarda sempre um vintm.

Do tempo em que se amarrava cachorro com lingia.

Do trabalho e experincia, aprendeu o homem a cincia.

Do traidor fars leal, com bom falar.

Do traidor fars leal, com teu falar.

Do trovo escapei e no relmpago dei.

Do vinho e da mulher, livre-se o homem, se puder.

Dobra a lngua sete vezes, antes de proferir qualquer palavra.

Dobra a lngua.

Dobrada a falsidade feita com cor de verdade.

Dobrada a maldade feita com a cor da verdade.

Dobrado tem o perigo, quem foge do inimigo.

Doce a guerra para quem no anda nela.

Doce a guerra para quem no andou nela.

Doce o tormento que traz aps si contentamento.

Doce o tormento que traz contentamento.

Doena bem tratada poucas vezes demorada.

Doena comprida em morte acaba.

Doena de tordo, rosto magro, corpo gordo.

Doena vem a cavalo e volta a p.

Doente perigoso torna o mdico piedoso.

Di a cabea, doem os membros todos.

Doidos e porfiados fazem grandes sobrados.

Dois a um banco, um sai manco.

Dois a um, metem-lhe a palha peco cu.

Dois aleivosos bastam para condenar um justo.

Dois amigos de uma bolsa, um canta e outro chora.

Dois bicudos no se beijam.

Dois bicudos no se bicam.

Dois carneiros chifrudos no bebem do mesmo cocho.

Dois carneiros chifrudos no bebem numa cumbuca.

Dois carneiros de chifre no bebem numa tigela.

Dois duros no levantam muro.

Dois bom, trs demais.

Dois erros no fazem um acerto.

Dois galos no cabem num poleiro.

Dois galos no cantam no mesmo terreiro.

Dois galos no cantam num s terreiro.

Dois galos num poleiro, dois pardais numa espiga, no fazem liga.

Dois gnios iguais no fazem liga.

Dois lobos a um co, bem o comero.

<<< operone >>>

DEUTSCH
001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 012 013 014 015 016 017 018 019 020 021 022 023 024 025 026 027 028 029 030 031 032 033 034 035 036 037 038 039 040 041 042 043 044 045 046 047 048 049 050 051 052 053 054 055 056 057 058 059 060 061 062 063 064 065 066 067 068 069 070 071 072 073 074 075 076 077 078 079 080 081 082 083 084 085 086 087 088 089 090 091 092 093 094 095 096 097 098 099 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 240 241 242 243 244 245 246 247 248 249 250 251 252 253 254 255 256 257 258 259 260 261 262 263 264 265 266 267 268 269 270 271 272 273 274 275 276 277 278 279 280 281 282 283 284 285 286 287 288 289 290 291 292 293 294 295 296 297 298 299 300 301 302 303 304 305 306 307 308 309 310 311 312 313 314 315 316 317 318 319 320 321 322 323 324 325 326 327 328 329 330 331 332 333 334 335 336 337 338 339 340 341 342 343 344 345 346 347 348 349 350 351 352 353 354 355 356 357 358 359 360 361 362 363 364 365 366 367 368 369 370 371 372 373 374 375 376 377 378 379 380 381 382 383 384 385 386 387 388 389 390 391 392 393 394 395 396 397 398 399 400 401 402 403 404 405 406 407 408 409 410 411 412 413 414 415 416 417 418 419 420 421 422 423 424 425 426 427 428 429 430 431 432 433 434 435 436 437 438 439 440 441 442 443 444 445 446 447 448 449 450 451 452 453 454 455 456 457 458 459 460 461 462 463 464 465 466 467 468 469 470 471 472 473 474 475 476 477 478 479 480 481 482 483 484 485 486 487 488 489 490 491 492 493 494 495 496 497 498 499 500 501 502 503 504 505 506 507 508 509 510 511 512 513 514 515 516 517 518 519 520 521 522 523 524 525 526 527 528 529 530 531 532 533 534 535 536 537 538 539 540 541 542 543 544 545 546 547 548 549 550 551 552 553 554 555 556 557 558 559 560 561 562 563 564 565 566 567 568 569 570 571 572 573 574 575 576 577 578 579 580 581 582 583 584 585 586 587 588 589 590 591 592 593 594 595 596 597 598 599
ENGLISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
FRANZÖSISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49
ITALIENISCH
1 2 3 4
LATEINISCH
1 2 3 4
PORTUGIESISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
SPANISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10