Portugiesische Weisheiten 12


Casei, matei; pari, pulei.

Case-se o mar e amansar.

Casos h para que a lei no d.

Casou Maria com Pedro, casamento negro.

Casou, mudou e endereo no deixou.

Castanhas cadas, velhas ao souto.

Castanhas do Maranho, a escolher se vo.

Castanheiro bom no vai abaixo dum s golpe.

Castelos de nuvens sem nuvens por cima so chuvadas certas mesmo sem rimas.

Castelos no ar derrubam iluses.

Castiga o bom, melhorar; castiga o mau, piorar.

Castigar velha e espulgar co, duas loucuras.

Castigar velha e espulgar co, duas sandices.

Castigo de dura, uma no cravo, outra na ferradura.

Castigo de velha nunca fez mossa.

Castigo de velho no faz mossa.

Castigo faz o doido ter juzo.

Catlico de credo, herege dos mandamentos.

Causas pequeninas, grandes conseqncias.

Cautela e caldo de galinha no fazem mal a ningum.

Cautela e caldo de galinha nunca fez mal a ningum.

Cautela e caldo de galinha nunca fizeram mal a ningum.

Cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a doentes.

Cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a ningum.

Cava bem a tua vinha, limpars a carapinha.

Cava em Novembro e planta em Janeiro.

Cava o poo antes de sentires sede.

Cava um poo, antes de teres sede.

Cavalga para no cair.

Cavalo alugado no cansa.

Cavalo alugado, nunca cansado.

Cavalo amarrado tambm come.

Cavalo andador, dono danador.

Cavalo bom de picado no fazem dois rastros.

Cavalo bom e homem valente se conhecem na chegada.

Cavalo bom o que cerca o boi na hora.

Cavalo bom no precisa de espora.

Cavalo bom no quer espora.

Cavalo comedor, cabresto curto.

Cavalo corrente, sepultura aberta.

Cavalo dado, no se lhe abre a boca.

Cavalo dado, no se olha o dente.

Cavalo de cachaceiro conhece o caminho da bodega.

Cavalo de campo no bebe gua de balde.

Cavalo de campo no come pasto cortado.

Cavalo de olho de porco, cachorro alado e homem de fala fina, sempre relancina.

Cavalo de raa, cachorro de caa, homem de praa.

Cavalo de viva s anda emprestado.

Cavalo do rico amarrado na sombra.

Cavalo dorme em p.

Cavalo como gente: engana que uma barbaridade.

Cavalo e odre de bom vinho, poucos se logram.

Cavalo formoso, de potro sarnoso.

Cavalo grande, besta de pau.

Cavalo melado mela o dono e mela o encerado.

Cavalo melado mela o dono e o encerado.

Cavalo morto, cevada ao rabo.

Cavalo peado no salta valado.

Cavalo peado tambm come.

Cavalo que no d para sela, bota-se na cangalha.

Cavalo que rincha, sinal de capim ou gua.

Cavalo que tropica, mulher que fornica e homem que joga, tropicar, fornicar e jogar.

Cavalo que voa, no carece espora.

Cavalo que voa, no pede espora.

Cavalo que voa, no quer espora.

Cavalo rocilho e mulher de beira de rio no tm brio.

Cavalo solto come melhor.

Cavalo velho com cangalha nova, pisadura certa.

Cavalo velho no toma andadura.

Cavalo velho no toma andar.

Cavalo velho, arreata nova.

Cavalo, com quatro ps, cai, quanto mais quem s tem dois.

Cavalo, feito, e criado, por fazer.

Cavalo, feito, e mulher, por fazer.

Cavalo, pelo primeiro coice, no se corta o p.

Cavalo, quem faz o dono.

Cavalo, todo ele topa.

Cedo deitar e cedo erguer d sade e faz crescer.

Cedo ou tarde, o forte precisa do fraco.

Cedo ou tarde, tudo se paga neste mundo.

Cedo vos veja, como desejo.

Cego no pode guiar cego.

Cego no precisa de espelho.

Cego, e no de nuvem, todo o mal encobre.

Ceia feita, companhia desfeita.

Cem amigos pouco, um inimigo muito.

Cento de um ventre, cada um de sua mente.

Cento de vida, cento de renda, e cem lguas de parentes.

Cerca malfeita convida o boi a passar.

Cerca ruim que ensina boi a ser ladro.

Cerca ruim e timb podre que ensina boi a ser ladro.

Cerca ruim faz o gado roceiro.

Cerejas e ms fadas, cuidais tomar poucas e vm dobradas.

Cerejas e ms fadas, cuidas tomar poucas e vm dobradas.

Cerimnias, s na igreja.

Cerra a boca, cose o siso.

Cerra a porta e fars a tua vizinha boa.

Cerra a tua porta, d-me a chave, e quem vier, que brade.

Cerra a tua porta, fars tua vizinha boa.

Cerra a tua portinha, que boa ser a vizinha.

Cerrao baixa, sol que racha.

Certa a queda e um fim tem o reino onde h rei segundo.

Certo como dois e dois so quatro.

Cessa a prudncia, quando falta a pacincia.

Cessada a causa, cessam os efeitos.

Cesteiro que faz um cesto, faz um cento, dando-lhe verga e tempo.

Cesteiro que faz um cesto, faz um cento, e, tendo cip e tempo, faz duzentos.

Cesteiro que faz um cesto, faz um cento, se lhe derem verga e tempo.

Cesteiro que faz um cesto, faz um cento.

Cu s cavadelas: chuva s gabelas.

Cu limpo e lua no horizonte, de l te vir o vento.

Cu pardacento, chuva ou vento.

Cu pardacento: ou chuva ou vento.

Cu pedrento, chuva ou vento, no tem assento.

Cu pedrento, ou chuva ou vento.

Chaga de amor, quem a faz, a sara.

Chaga de juntura, no ta d Deus por ventura.

Chagas untadas doem, mas no tanto.

Chama por mim e defende-te por ti.

Chama uma gua outras guas, e um erro, muitos erros.

Chama, antes que te chamem.

Chama-lhe antes que te chamem.

Chamar urubu de meu louro.

Chamar-lhe um figo.

Chamo-me Aleixo: no mundo acho, no mundo deixo.

Chamo-me Joo: fao o que me mandam e como o que me do.

Cho pisado no d erva.

Chapa batida, chapa comida.

Chapa batida, chapa gasta.

Chapa comida, chapa lambida.

Chapa ganha, chapa batida.

Chapa ganha, chapa gasta.

Chapu de pobre vive mais nas mos que na cabea.

Chapu largo, camisa dura, de urso faz figura.

Chapus de sol, relgios, moinhos de vento, bens de ribeira, terras de ladeira, mulher chocalheira, venha o diabo escolha e leve os que queira.

Chave de ouro abre qualquer porta.

Chave mal guardada no guarda nada.

Chave que se usa, est sempre limpa.

Chaves cintura, ces lareira.

Chefe chefe.

Chegai-vos charola, e sereis honrados.

Chegar a brasa sua sardinha.

Chegar a estopa ao fogo.

Chegar a mostarda ao nariz.

Chegar a Roma e no ver o Papa.

Chegar a roupa ao couro.

Chegar ao atar das feridas.

Chegar ao fundo do poo.

Chegar ao pintar da faneca.

Chegar, ver e vencer.

Chega-se o bem para o bem, e o mal para quem o tem.

Chega-se o ouro para o tesouro.

Chega-te aos bons e s um deles.

Chega-te aos bons e sers um deles.

Chega-te aos bons e sers um deles; chega-te aos maus e sers o pior deles.

Chega-te aos bons, sers um deles; chega-te aos maus, sers pior do que eles.

Chega-te aos maus, sers pior que eles.

Chegou a hora de calarem as cartas e falarem as barbas.

Chegou no Par, parou; tomou aa, ficou.

Cheira-te o monte a lobos e a casa a ovos.

Cheire-me a bolsa e feche-me a boca.

Chia um carro, ou falo eu?.

Chora boca fechada, e no ds conta a quem te no d nada.

Chora a mulher, di-se a mulher, mulher enferma, quando ela quer.

Chora uma gua outras guas, e um erro, outros erros.

Choram os olhos de teu amigo, e ele enterrar-te- vivo.

Chorar com um olho e rir com o outro.

Chorar como bezerro desmamado.

Chorar lgrimas de crocodilo.

Chorar na cama, que lugar quente.

Chorar pelo leite derramado.

Chorar por um olho azeite, e por outro vinagre.

Chorar por um olho e rir com o outro.

Choraram os olhos de teu inimigo, e enterrar-te- vivo.

Choras ao almoar, canta ao jantar.

Choro de viva gua de chuva.

Chorou na barriga da me (= feliz).

Choupana onde se ri, vale mais que palcio onde se chora.

Chova gua, chova dias, quem o paga o Matias; gua v, gua venha, no se vai ao mato, vai-se lenha.

Chover no molhado.

Chuchar custa da barba longa.

Chumbo trocado no di.

Chupar o sangue de algum.

Chuva com pedra, telhado novo.

Chuva de agosto, apanh-la com gosto.

Chuva de Fevereiro mata o onzeneiro.

Chuva de fevereiro vale por estrume.

Chuva de Julho que no faa barulho.

Chuva de Junho: mordedura de vbora.

Chuva de Junho: peonha do mundo.

Chuva de sbado nunca se acaba.

Chuva de vero e lgrima de puta, quando caem ao cho, ficam logo enxutas.

Chuva e mar nunca espera.

Chuva e sol, casamento de espanhol.

Chuva e sol, casamento de raposa.

Chuva e vento, casamento de ciumento.

Chuva em Agosto enche o tonel de mosto.

Chuva em Agosto: aafro, mel e mosto.

Chuva junhal: fome geral.

Chuva mida e nvoa aturada so bom alimento de terra lavrada.

Chuva mida o vento muda.

Chuva miudinha como farinha d vento do norte mas no muito forte.

Chuva na Ressurreio fura as nozes e leva o po. Chuva na Ascenso das pedras faz po.

Chuva no quebra osso.

Chuva no S. Joo bebe o vinho e come o po.

Chuva por S. Martinho como se chovesse vinho.

Chuva por Santo Agostinho (26.8), como se chovesse vinho.

Chuva que ronca, no cai.

Chuva que troveja, no cai.

Chuvisco no faz ribeiro.

Cidade que parlamenta por pouco se agenta.

Cincia loucura, se o bom siso no a cura.

Cifra vai, cifra vem, quem no poupa no tem.

Cifra vai, cifra vem, quem no poupa nunca tem.

Cinco dedos tem a mo, e nenhum deles igual.

Cinco e cinco dez,falta-te a albarda que burro j s.

Cip novo que se torce.

Circo na Lua: chuva na rua.

Cimes mal fundados e mal pedidos mais parecem buscados que temidos.

Claro como gua.

Clrigo com clrigo, leigo com leigo.

Clrigo e frade, de quem precisam, chamam compadre.

Clrigo que foi frade, nem por amigo, nem por compadre.

Cobertor de jumento chicote.

Cobra boa fama, e deita-te a dormir.

Cobra boa fama, faze o que quiseres.

Cobra come cobra.

Cobra fama e deita-te a dormir.

Cobra maior sempre engole a menor.

Cobra no gera passarinho.

Cobra no tem perna, mas tambm anda.

Cobra que anda muito, ou come sapo ou cacete.

Cobra que no anda, no apanha sapo.

Cobra que no anda, no engole sapo.

Cobra que quer morrer, procura a estrada.

Cobrir a alpaca com a prpura.

Coar e comer comeo quer.

Coceira na mo de pobre sarna, na mo de rico dinheiro.

Coceira na mo, sinal de notcia boa.

Coco e pote, quanto mais velho, melhor.

Coco velho que d azeite.

Coelho casa com coelha, e no com ovelha.

Coelho duma cama s morre depressa.

Coelho, sem co.

Coice de gua no machuca cavalo.

Coice de gua no mata cavalo.

Coice de gua, amores de rocim.

Coice no privilgio de burro.

Coices de gua no fazem mal ao potro.

Coices de gua, amor para rocim.

Coices de gua, amores de rocim.

Coices de garanho para a gua carinhos so.

Coisa adquirida, amizade perdida.

Coisa bem comeada meio acabada.

Coisa bem guardada no se acha.

Coisa deleitosa ao bom obrar virtudes.

Coisa doce arroz doce.

Coisa emprestada, coisa arriscada.

Coisa muito desejada, no h como guard-la.

Coisa muito desejada, no h guardada.

Coisa muito desejada, no h guard-la.

Coisa oferecida perde o valor.

Coisa perdida no de ningum.

Coisa que no se colhe, ningum a v semear.

Coisa que no se colhe, ningum semeia.

Coisa que no se vende, ningum semeie.

Coisa rara, coisa cara.

Coisa ruim no tem perigo.

Coisas impossveis, melhor esquec-las que desej-las.

Coisas piores acontecem nas melhores famlias.

Coisas que nada valem, valem muito.

Coisas vistas noite, de manh outras parecem.

Coitadinho de meu p de feijo: to pequenino e j dando pendo.

Coitadinho de quem morre, morre e para a glria no vai; quem c fica, come e bebe, bebe, e o pesar logo se vai, vai.

Coitadinho de quem vende e no puxa nem estende.

Coitadinho de quem vende, que no puxa nem estende.

Coitado de homem que pare.

Coitado de quem pe as toalhas.

Coitado do rebanho, quando lobo quer ter razo.

Coitado filho de rato, que nasce pelado.

Coitado filho de rato, que nasceu pelado, no meio do mato.

Coitado filho de rato, que, quando nasce, nasce pelado.

Coitados dos cordeiros, quando os lobos querem ter razo.

Colcha feita, noivo espreita.

Colete no veste nu.

Colhe espinhos, quem semeia abrolhos.

Colhe-se conforme se semeia.

Colocar os pingos nos is.

Com a barriga vazia, ningum sente alegria.

Com a boca cheia d'gua no se assopra fogo.

Com a boca cheia d'gua no se pode assoprar o fogo.

Com a bochecha cheia d?gua ningum sopra.

Com a cabea do lobo ganha a raposa.

Com a coisa alheia, o homem mal se honra.

Com a distncia, as qualidades crescem, e os defeitos encolhem.

Com a faca e o queijo na mo.

Com a idade torna o velho a menino.

Com a lngua te posso ajudar, mas no com o meu te dar.

Com a morte, s Deus pode.

Com a mulher e o dinheiro, no te burles, companheiro.

Com a mulher e o dinheiro, no zombes, companheiro.

Com a pele, no se mudam os costumes.

Com a verdade, vou-vos enganando.

Com acar e com mel at as pedras sabem bem.

Com acar e com mel, at as pedras sabem bem.

Com acar e com mel, at as pedras se comem.

Com afago, a mula e a mulher fazem o que o homem quer.

Com afagos, a mula e a mulher sempre fazem o que o homem quer.

Com gua e com sol, Deus criador.

Com gua ningum se embebeda.

Com gua passada no mi o moinho.

Com guas passadas no mi o moinho.

Com amor e com acar, devagar seno machuca.

Com animal no lutes, e o alheio no furtes.

Com arte e com engano, vive-se a metade do ano; com engano e com arte, vive-se a outra metade.

Com arte e engano, vivo metade do ano, e com engano e arte, a outra metade.

Com arte e engano, vivo metade do ano, e com engano e arte, a outra parte.

Com arte e engano, vivo parte do ano, e com engano e arte vivo a outra parte.

Com as glrias, olvidam-se as memrias.

Com as glrias, perde-se a memria.

Com as glrias, se esquecem as memrias.

Com balas e bolos se enganam meninos e tolos.

Com bananas e bolos se enganam os tolos.

Com bem venhas, e mal se vieres s.

Com bem venhas, se vieres s.

Com bochecha cheia d'gua ningum assopra.

Com bom argamasso se pode levantar grande poo.

Com bom sol se estende o caracol.

Com bom sol se estender o caracol.

Com bom traje se esconde ruim linhagem.

Com bom vento e de feio, fcil a navegao.

Com bom vento todos so pilotos.

Com burra falsa, arreata tesa.

Com cabea de lobo ganha a raposa.

Com caracis e figos lampos no bebas gua.

Com caracis e figos lampos, no bebas gua.

Com cu azul carregado, teremos o barco em vento afogado.

Com coisa sria no se brinca.

Com coisa velha nem te cases nem te alfaies.

Com coisas srias no se brinca.

Com cunhas que se racham pedras.

Com Deus adiante, o mar cho.

Com Deus no rosto e o diabo no corao.

Com deus tudo sem deus nada.

Com dinheiro vista, a gente sempre benquista.

Com dinheiro vista, toda gente benquista.

Com dinheiro na mo em toda a parte h funo.

Com dinheiro na mo, em toda a parte h funo.

Com dinheiro tudo se alcana.

Com dinheiro, fogo e mulher, ningum brinca.

Com dinheiro, lngua e latim, vai-se do mundo at o fim.

Com direito por teu lado, nunca receies dar brado.

Com ele no meterei p em barca.

Com esperto, esperto e meio.

Com este cajado j mataste outro coelho.

Com estradeiro, olho vivo e p ligeiro.

Com favor, no te conhecers; sem ele, no te conhecero.

Com flor de laranja, tudo se arranja.

Com fogo no se brinca.

Com gente ruim, muita terra de permeio.

Com grande recado, conselho maduro.

Com homem interessal, no juntes teu cabedal.

Com homem perdido, ningum se meta.

Com inveja e com cimes, spide a melhor mulher.

Com isto um biscoito at as oito.

Com jeito se leva o mundo, de tudo o jeito capaz, o caso ajeitar-se o jeito, como muita gente faz.

Com lstimas no se pagam dvidas.

Com latim, rocim e florim, andars mandarim.

Com m gente remdio muita terra de permeio.

Com mais um empurro, vai a barca ao poro.

Com mal ou com bem, com os teus te atm.

Com malvas e gua fria, faz-se um boticrio num dia.

Com mau tempo no te mates, com bom tempo no te poupes.

Com maus cozinheiros, queima-se a comida.

Com mel se pegam as moscas.

Com menino e com mulher, orelha em p.

Com muitos cozinheiros, queima-se a comida.

Com mulher de bigode, nem o diabo pode.

Com mulher e com dinheiro, no zombes, companheiro.

Com mulher louca, andem as mos e cale-se a boca.

Com n fixo nunca se perde ponto.

Com o amigo fiel, deve o amigo abrir o peito.

Com o amor e a morte, no tentes ser forte.

Com o amor no se brinca.

Com o bom s se aprende o bem.

Com o direito por teu lado, nunca receies dar brado.

Com o fogo no se brinca.

Com o lume no se brinca.

Com o mal dos outros, posso eu bem.

Com o muito poupar e bem no fazer, os bens que se juntam, mau fim vm a ter.

Com o olho e com a f, no zombarei.

Com o que come minha vizinha no aproveita tripa minha.

Com o que cura o fgado adoece a bolsa.

Com o que cura o fgado, adoece o bao.

Com o que este se cura, aquele vai para a sepultura.

Com o que Pedro sara, Sancho adoece.

Com o que sara o fgado, enferma o bao.

Com o tempo descobre-se a verdade.

Com o tempo maduram as uvas.

Com o tempo vem o tento.

Com o tempo, o conselho.

Com o tempo, tudo pode acontecer.

Com o tempo, tudo se ajeita.

Com o toque se prova o ouro; o homem, com a prata e o ouro.

Com os amigos no se cortam as unhas rentes.

Com os amigos, come.

Com os anos vem o siso.

Com os bons te ajuntars, se quiseres viver em paz.

Com os grandes ladres se enforcam os menores.

Com os males dos outros posso eu muito bem.

Com os parvos se parecem os santos.

Com os raios da lua, no amadurecem as uvas.

Com ouro ou prata, bisnaga ou nada.

Com pacincia e esperana, tudo se alcana.

Com pacincia e perseverana, tudo se alcana.

Com pacincia, o cu se ganha.

Com pacincia, sofre-se menos e ganha-se o cu.

Com pacincia, sofre-se menos.

Com pacincia, tudo se arranja.

Com palha e milho, leva-se o burro ao trilho.

Com po e gua h quem jejua.

Com po e com vinho, anda-se caminho.

Com po e vinho, anda-se caminho.

Com papas e bolos se enganam meninos e tolos.

Com papas e bolos se enganam os tolos.

Com pequena brasa chega-se a queimar a casa.

Com pequena brasa se queima uma casa.

Com peras vinho bebas, e que seja tanto que elas andem de canto em canto ou ?e tanto que nadem elas).

Com perseverana, tudo se alcana.

Com peso e medida, governa-se a vida.

Com porfiosos no hs de porfiar.

Com pouca cabea, governa-se o mundo.

Com qual te achares, com tal te afazes.

Com quem bem nos fala e mal nos quer.

Com quem casei minha filha!.

Com quem tratante, chicote ou barbante.

Com quem no te faz mal, procede por igual.

Com quem pode, no se brinca.

Com quem te achares, com tal te afazes.

Com quem te vi, com quem te comparei.

Com quem tiver moinho a andar, no te ponhas a soalhar.

Com raiva do asno, torna-se a albarda.

Com raiva do asno, virou-se a albarda.

Com raposas bom ser manhoso.

Com tais me acho, tal me fao.

Com tal me acho, com tal me fao.

Com teimosos no queiras teimar.

Com tempo e pachorra muito se consegue.

Com tempo e pacincia tudo se consegue, at a cincia.

Com tempo e perseverana tudo se alcana.

Com tempo tudo se cura.

Com teu amigo e com teu inimigo, o dinheiro no bolsinho.

Com teu amo no jogues as peras, porque ele come as maduras e d-te as verdes.

Com teu amo no jogues as peras, porque ele come as maduras e deixa-te as verdes.

Com teu amo no jogues as peras.

Com teu vizinho, casars teu filho e bebers teu vinho.

Com todos faz pasto, e com teu amigo, quatro.

Com todos, nem para a missa.

Com todos, nem para o cu.

Com tolice, at os deuses lutam em vo.

Com trabalho e peseverana tudo se alcana.

Com trabalho tudo se alcana.

Com um amigo desses, ningum precisa de inimigo.

Com um horto e um malvar, h medicina para o lugar.

Com um lobo no se mata outro.

Com um olho no burro, outro no cigano.

Com um pedao de toucinho leva-se longe um co.

Com um s golpe, no se derruba uma rvore.

Com um tolo no se mata outro.

Com um trapo atrs, outro adiante.

Com uma aorda at a velha se ps gorda.

Com uma bolsa ao pescoo, ningum morre enforcado.

Com uma bolsa no pescoo, ningum enforcado.

Com uma brasa se incendeia uma casa.

Com uma cajadada matou dois coelhos.

Com uma caldeira velha se compra outra nova.

Com uma cautela, outra se quebra.

Com uma mo atrs e outra adiante.

Com uma pedrada matou dois coelhos.

Com uma sardinha comprar uma truta.

Com unto e po de milho o caldo faz bom trilho.

Com vento de feio no h m navegao.

Com vento de feio, boa navegao.

Com vento se limpa o trigo, e os vcios, com o castigo.

Com vento, se limpa o trigo e os vcios com castigo.

Com verdade e com mentira, casou a velha sua filha.

Com verdade e com mentira, casou o vilo a sua filha.

Com verdade ou com mentira, casou a velha a sua filha.

Com vilo de beetria, no porfies.

Com vilo de beetria, no tomes porfia.

Com vinagre no se apanham moscas.

Com vizinhos, com o abade e com o senhor do casal, antes de bem que de mal.

Com voc, senhor diabo, antes de bem que de mal.

Coma o mau bocado, quem comeu o bom.

Comadre andadora, tirante a sua, em todas as casas mora.

Comadre andeja, no vou a parte onde no a veja.

Comadres e vizinhas, os reveses so farinhas.

Comamos e bebamos e nunca mais ralhamos.

Comamos e bebamos porque amanh morreremos.

Comamos e bebamos, e nunca mais ralhamos.

<<< operone >>>


DEUTSCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79


ENGLISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20


FRANZÖSISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49


ITALIENISCH
1 2 3 4


LATEINISCH
1 2 3 4


PORTUGIESISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20


SPANISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10