Portugiesische Weisheiten 1


A abastana faz fastio.

A abelha no leva chumbo.

A abbada celeste rbita sem fim.

A abundncia no deixa dormir o rico.

A abundncia, como a necessidade, arruna muitos.

A acha sai ao madeiro.

A aorda faz a mulher (velha) gorda. (A aorda faz a velha gorda e a menina formosa).

A aorda faz a mulher gorda.

A aorda faz a velha gorda e a menina formosa.

A dem, a mulher e a cabra m coisa sendo magra.

A adem, a mulher e a cabra, m coisa sendo magra.

A admirao filha da ignorncia.

A admirao, como a chama, diminui desde que no cresce.

A adulao degenera sempre em ingratido.

A adulao tem princpios doces e fins amargos.

A adversidade nossa me; a prosperidade no seno nossa madrasta.

A adversidade embeleza os caracteres que no avilta.

A adversidade faz homens; a prosperidade, monstros.

A adversidade faz o homem prudente, mas no rico.

A adversidade faz o prudente, mas no o rico.

A adversidade faz os heris.

A adversidade melhora aqueles a quem no degrada.

A afeio cega a razo.

A afeio do falso fio de navalha.

A afeio dos homens varivel como a fortuna.

A afeio cega.

A afetao da virtude custa mais que o seu exerccio.

A gua apaga o fogo e a esmola resiste aos pecados.

A gua apaga o fogo, e o vinho, a razo.

A gua cava a pedra dura.

A gua cava a pedra.

A gua colhe em joeira, quem se cr de ligeira.

A gua corre para o mar, e as coisas para o seu natural.

A gua corre para o mar.

A gua corre para o poo.

A gua corre sempre para o mar.

A gua corrente esterco no consente.

A gua correu sempre para o mar.

A gua d, a gua leva.

A gua de Janeiro vale dinheiro.

A gua de trovo em parte d, em parte no.

A gua fria, mas mais o quem com ela convida.

A gua o prego da cal.

A gua o sangue da terra.

A gua para os peixes, e o minar para a toupeira.

A gua to til s plantas como o alimento aos animais.

A gua fervida tem mais mo na vida.

A gua fervida tem mo na vida.

A gua no empobrece nem envelhece.

A gua no envelhece nem empobrece.

A gua o d, a gua o leva.

A gua o d, a gua o tira.

A gua o deu, a gua o leva.

A gua o deu, a gua o levou.

A gua que no Vero h-de regar em Abril e Maio h-de ficar.

A gua salobra, na terra seca, doce.

A gua silenciosa a mais perigosa.

A gua tudo lava, menos as ms lnguas.

A gua tudo lava, menos quem se louva e as ms lnguas.

A gua tudo lava.

A gua vertida no toda colhida.

A agulha puxa a linha, a linha puxa a agulha.

A agulha puxa a linha.

A agulha veste os outros e fica nua.

A alegria do crime fugitiva e rpida, como a luz do relmpago.

A alegria do pobre dura pouco.

A alegria do pobre um dia s.

A alegria do pobre um dia.

A alegria a sade da alma.

A alegria a sade da alma; a tristeza o seu veneno.

A alegria uma careta; a felicidade, um sorriso.

A alegria vem das tripas.

A alfaiate pobre, a agulha se lhe dobra.

A alma do negcio o segredo.

A alma est mais onde ama que onde anima.

A alma namorada de pouco assombrada.

A alma namorada de tudo se assombra.

A alma no tem segredos que a conduta no revele.

A alma reside onde ama e no onde anima.

A almagra dos discretos o silncio.

A alva neve, pisam-na os cavalos; a pimenta negra, comem-na os fidalgos.

A amar e a rezar ningum pode obrigar.

A amar e a rezar ningum se pode obrigar.

A ambio cega a razo.

A ambio cerra o corao.

A ambio uma doena que s encontra remdio sob alguns palmos de terra.

A ambio enche a cabea e cerra a razo.

A ambio enche a cabea e cerra o corao.

A ambio no ouve a razo alheia.

A ambio tortura e tritura os homens.

A ambio, assim como a clera, muito m conselheira.

A amenidade no semblante, anuncia a bondade do corao.

A amiga e o amigo mais aquentam que bom lenho.

A amigo no encubras teu segredo, que dars causa a perd-lo.

A amizade deve achar a igualdade, ou estabelec-la.

A amizade est ao ganho como a mulher do mundo.

A amizade finda onde a desconfiana comea.

A amizade fundada na cobia onzena.

A amizade mais se h de mostrar na adversidade.

A amizade no se adquire, seno pela amizade.

A Amizade no tem preo.

A anarquia tem por castigo e por corretivo a tirania.

A apressada pergunta, vagarosa resposta.

A aranha vive do que tece.

A aranha, da boa flor, faz m peonha.

A aranha, da boa flor, faz peonha.

A araruta tem seu dia de mingau.

A arma e o alguidar no se ho de emprestar.

A arte consiste em ocultar a arte.

A arte de saber descer at os mais pequenos o mais seguro meio para se igualar com os grandes.

A arte duradoura, a vida breve.

A arte longa, a vida breve.

A arte ocultar a arte.

A arte e pros artistas.

A arvelinha mata o milhafre.

A rvore cai para onde vergam os galhos.

rvore cada todos vo buscar lenha.

A rvore plantada no Outono tem um ano de abono.

A rvore se conhece pelos frutos.

A rvore se conhece por seus frutos.

A assombrao sabe para quem aparece.

A atividade duplica a fora.

A atividade a me da prosperidade.

A atividade faz mais fortuna que a prudncia.

A atividade sem juzo mais ruinosa que a preguia.

A aurora amiga das musas.

A avareza deslumbra a glria.

A avareza madrasta de si mesma.

A avareza suma pobreza.

A ave de bico encurvado, guarda-te dela como do diabo.

A aveia quer ver o lavrador voltar para casa.

A averso para o corao, o que a preveno para o esprito.

A azeitona e a fortuna, s vezes muita e s vezes nenhuma.

A azeitona e a fortuna, s vezes muita, s vezes nenhuma.

A azeitona e a fortuna, umas vezes muita, outras nenhuma.

A azeitona como as formigas: s vezes muita e outras nenhuma.

A Bahia boa terra, ela l e eu aqui.

A baixel sem esperana Deus depara o porto.

A baixeza uma medalha cujo reverso a insolncia.

A balana, quando trabalha, no conhece ouro nem chumbo.

A balas de prata e bombas de ouro, rendeu a praa ao mouro.

A balas de prata e bombas de ouro, rendeu a praa o mouro.

barba c se entrega a moa lou.

A barba no faz o filsofo.

A barca rota, salve-se quem puder.

A barra est limpa.

barriga cheia todo feijo tem bicho.

A barriga manda a perna.

A barriga no tem ouvido.

A barriga no tem ouvidos.

A barriga vazia no ouve conselho.

A barriga, de palha e feno se enche.

A bebida quer-se comida e a comida bebida.

A bebida quer-se comida, e a comida, bebida.

A beleza depressa acaba.

A beleza depressa se acaba.

A beleza como uma flor, que nasce e depressa morre.

A beleza interior e no exterior.

A beleza potente, mas a riqueza omnipotente.

A beleza um bem frgil.

A beleza um lao armado razo pela natureza.

A beleza empolga a vista, o mrito conquista a alma.

A beleza est nos olhos de quem a v.

A beleza est nos olhos de quem v.

A beleza exterior inspira amor; a da alma, estima.

A beleza no se pe mesa.

A beleza no se pe na mesa, mas eu no como no cho.

A beleza no se pe na mesa.

A beleza sem graa uma violeta sem perfume.

A bem comer ou a mal comer, trs vezes beber.

A bno dos pais precursora da ventura dos filhos.

A besta comedeira, pedras na cevadeira.

A besta louca, recoveiro maduro.

A besta muito anda, mas no falta quem na toque.

A besta que muito anda, no falta quem a tanja.

A besta que muito anda, nunca falta quem tanja.

A boa rvore te chegars e boa sombra ters.

boa cabea nunca faltam chapus.

A boa caridade comea em casa.

A boa ceia a tempo se enxerga.

A boa ceia antes do tempo se lobriga.

A boa ceia, ante tempo se enxerga.

A boa cortesia custa pouco e vale muito.

A boa diligncia acaba o que o merecimento no alcana.

A boa diligncia me da boa fortuna.

A boa diligncia tudo acaba.

A boa e virtuosa por si se guarda.

A boa educao moeda de ouro: em toda a parte tem valor.

A boa f uma moeda, que quase no tem curso no comrcio da vida.

A boa filha duas vezes vem para casa.

A boa fome no h mau po.

boa fome no h mau po.

A boa fortuna no somente faz as obras, mas autoriza as palavras.

A boa guerra faz a boa paz.

A boa guerra pare a boa paz.

A boa mo do rocim faz cavalo, e a ruim do cavalo faz rocim.

boa moa e m, pe-lhe almofada.

A boa mulher jia que no tem preo.

A boa mulher faz o bom marido.

A boa mulher vale mais que ouro nem saber.

A boa obra ao mestre honra.

A boa obra, se pedida, j vai comprada e bem vendida.

A boa obra, se vai pedida, j vai comprada e bem vendida.

A boa opinio vale tudo.

A boa ou m ao fica com quem a pratica.

A boa ousadia nunca careceu de bom fruto.

A boa palavra em toda parte cem soldos vale.

A boa pergunta, boa resposta.

A boa prtica mdico da alma triste.

A boa providncia vence toda adversidade.

A boa sogra, da nora coroa.

A boa teno conserva as amizades.

A boa teno, obras iguais.

boa ventura com diligncia.

A boa ventura com outra dura.

A boa ventura de uns aos outros ajuda.

A boa ventura de uns cansa outros.

A boa ventura de uns de outros ajuda.

A boa ventura de uns, ajuda aos outros.

A boa vida mora no prato limpo.

A boa vida mora no prato raso.

A boa vida no quer pressa.

A boa vontade faz do longe perto.

A boa vontade supre a obra.

boca da barra, se perde o navio.

A boca de fraco, esporada de vinho.

A boca diz quanto lhe manda o corao.

A boca do adulador sepulcro aberto.

A boca do ambicioso s se enche com a terra da sepultura.

A boca do ambicioso s se fecha com terra de sepultura.

boca do fraco, esporada de vinho.

A boca doce leva a cabaa ao engenho e o dono cadeia.

A boca dos aduladores um sepulcro aberto.

A boca e a bolsa aberta para fazer coisa certa.

A boca e a bolsa aperta para fazer coisa certa.

A boca porta e serventia do corao.

A boca fala da abundncia do corao.

A boca fala do que est cheio o corao.

A boca governa-se pela bolsa.

A boca mostra o que deseja o corao.

A boca no admite fiador.

A boca no mente o que o corao sente.

A boca no quer fiador.

A boca no tem fiador.

A boca que escorrega, aparelha muitas quedas.

A boca que profere uma mentira mata a alma.

boda do ferreiro, cada qual com seu dinheiro.

boda do ferreiro, cada um com o seu dinheiro.

boda do ferreiro, cada um com seu dinheiro.

A boda dos pobres decifra-se em vozes.

A boda e a baptizado no vs sem ser convidado.

boda e a baptizado, no vs sem ser convidado.

A boda e a batizado s vo os convidados.

A boda e a batizado, no vs sem ser convidado, mas a visitar, no hesitar.

A boda e a batizado, no vs sem ser convidado.

A boda e baptizado s vai quem convidado.

A boda e baptizados s vo os convidados.

A boda ou a batizado, no vs sem ser convidado.

boda ou ao baptizado, no vs sem ser convidado.

A boda ou batizado, no vs sem ser convidado.

A bodas e a batizados no vs, sem seres convidado.

A boi velho no busques abrigo.

A boi velho no cates abrigo.

A boi velho, capim fresco.

A boi velho, capim novo.

A boi velho, chocalho novo.

A bola quer-se na mo do jogador.

A bolsa vazia e a casa acabada faz o homem sisudo, mas tarde.

A bolsa, ou a vida.

A bom amigo com teu po e com teu vinho.

A bom amigo com teu po e teu vinho.

A bom amigo no encubras segredo, porque ds causa a perd-lo.

A bom amigo, com o teu po e o teu vinho.

A bom bocado, bom grito ou bom suspiro.

A bom bocado, bom grito.

A bom bocado, bom suspiro.

A bom bocado.. bom grito ou bom suspiro.

A bom capelo, melhor sacristo.

A bom dizedor, bom ouvidor.

A bom entendedor meia palavra basta.

A bom entendedor, meia palavra basta.

A bom entendedor, piscada de olho mandado.

A bom entendedor, poucas palavras bastam.

A bom entendedor, poucas palavras.

A bom gato, bom rato.

A bom mato vens fazer lenha.

A bom mato vindes fazer lenha.

A bom ou mau comer, trs vezes beber.

A bom pagador no lhe di o penhor.

A bom pedidor, bom tenedor.

A bom princpio, mau fim.

A bom santo o encomendaste.

A bom santo se encomenda.

A bom santo vos encomendais.

A bondade divina pode tudo.

A bondade a fora do fraco.

A bondade e o perdo s fazem ingratido.

A bons entendedores, poucas palavras.

A bons senhores, choram os olhos.

A bouba di no cu de quem tem.

boua no chega o dente da cabra.

A brandura vence almas, a aspereza cria dio.

A brincar se dizem as verdades.

A brincar se dizem muitas verdades.

A burra do vilo mula no vero.

A burra velha, cilha nova.

A burra velha, cinta amarela.

A burro velho pouca erva.

A burro velho, albarda nova.

A burro velho, cangalha nova.

A burro velho, capim novo.

A burro velho, capim verde.

A cabea com comer endireita.

A cabea com comer se endireita.

A cabea com mulher endireita.

A cabea de besugo come-a o sisudo e da boga d a tua sogra.

A cabea do vesugo come o sisudo, e a boga d a tua sogra.

A cabea faz os ps.

A cabea manda os membros.

A cabea no corra mais que os ps.

A cabea no se fez s para usar chapu.

A cabea no serve s para criar piolhos.

A cabea no serve s para separar as orelhas.

A cabea no serve s para usar bon.

A cabea no serve s pra separar as orelhas.

A cabea quebrada, untar-lhe o casco.

A cabea, branca, e o juzo, por vir.

A cabra da minha vizinha d mais leite que a minha.

A cabra da minha vizinha mais gorda que a minha.

A cabra da minha vizinha mais leite d que a minha.

A cabra da vizinha d mais leite que a minha.

A cabra e o leo nunca podem fazer guerra.

A cabra puxa sempre para o monte.

A cabra safrosa corrompe todo o curral.

A cabra sarnenta corrompe todo o curral.

A cabra vai pela vinha, e por onde a me, a filha.

A cabra vai pela vinha, e por onde vai a me, vai a filha.

A cabra vai pela vinha; por onde vai a me, vai a filha.

A cabritinho manso mama a sua e a alheia.

A caa s sai aos inocentes.

A caar e a comer, no te fies no prazer.

A cada bacorinho vem o seu So Martinho.

A cada boca uma sopa.

A cada boca, uma sopa.

A cada canto, seu Esprito Santo.

A cada dia d Deus a dor e a alegria.

A cada dia, sua pena e sua alegria.

A cada dia, sua pena e sua esperana.

A cada feira vai um tolo.

A cada idade deu Deus seu ofcio.

A cada porco agrada sua pousada.

A cada porco vem seu So Martinho.

A cada qual Deus d o frio conforme anda vestido.

A cada qual, as devidas honras.

A cada ruim, seu dia mau.

A cada santo, a sua lmpada.

A cada santo, o seu candelabro.

A cada um aquilo que seu.

A cada um contenta seu rosto a sua arte, e cheira bem o seu suor.

A cada um se d o seu.

A cada um sua estrela est guardada.

A cada um, aquilo que seu.

A cada um, o que lhe devido.

cadeia, nem por coima de figos.

A caixa menos cheia a que mais chocalha.

A cal enriquece os pais e empobrece os filhos.

A calas curtas, atacas longas.

A calma uma virtude, se no vem da indiferena.

A calnia a arma dos invejosos.

A calnia e a mentira, de Deus provocam a ira.

A calnia como o carvo: aceso, queima; apagado, tisna.

A calnia como o carvo: quando no queima, suja a mo.

A calnia sempre a arma dos invejosos.

A calnia poupa o vcio e persegue a virtude.

A cama do cho, as costas quebradas, o priapo so.

A campo fraco, lavrador forte.

A cana fosse quebrada e no soada.

A canalha no precisa toalha.

A candeia morta e a gaita porta.

A candeia morta, gaita porta.

A candeia que h de alumiar, h de ter lume.

A candeia que vai na frente a que alumia.

A co danado, todos a ele.

A co fraco acodem as moscas.

A co grande, grande osso.

A co mau, corda curta.

A co mordido todos chicoteiam.

A co mordido, todos o mordem.

A co velho a raposa cospe-lhe na cara.

A capa e a merenda nunca pesaram ao pastor.

A cara de um o cu do outro.

A cara de um o focinho do outro.

A cara faz a festa, que no o cu fenestra.

A carapua para quem a enfia.

A carapua para quem a pe.

A carapua para quem a veste.

A carapua para quem servir.

A carapua no me cabe.

A carga bem se leva, a sobrecarga causa a queda.

A caridade abre as portas do cu.

A caridade bem entendida comea por casa.

A caridade bem entendida comea por ns.

A caridade bem ordenada comea em casa.

A caridade bem ordenada por ns comeada.

A caridade comea por casa.

A caridade comea por ns prprios.

A caridade dos outros conosco gostosa; a nossa para os outros custosa.

A caridade como o sol: luz para todo o mundo.

A carne carne cria.

A carne de acm pouca e sabe bem, mas no para quem filhos tem.

A carne de lobo, dente de co.

A carne de lobo, dente de leo.

A carne de lobo, dente de perro.

A carne do acm pouca e sabe bem, mas no para quem filhos tem.

A carne do acm pouca e sabe bem, mas no para quem filhos tem.

A carne fraca enquanto ela forte.

A carne fraca mas o molho muito bom.

A carne fraca mas o pecado no vitamina.

A carne fraca.

A carneiro capado no apalpes o rabo.

A carro entornado todos do de mo.

A cartas, cartas, e a palavras, palavras.

A cs honradas no h portas fechadas.

casa da tua tia no irs cada dia.

casa de teu irmo, no vs sem ter razo.

casa de tua tia no vs todo dia.

casa do amigo rico irs, sendo requerido, e casa do necessitado, sem seres chamado.

A casa do mentiroso est em cinzas, e ningum acredita que ela ardesse.

casa do rico irs, se fores chamado; e do pobre, sem seres chamado.

casa do teu amigo no irs sem ser requerido.

casa do teu amigo no vs sem ser convidado.

A casa dos pais a escola dos filhos.

A casa que no tem gatos, tem muitos ratos.

A casa sem mulher corpo sem alma.

A casa velha, ombreiras novas.

A casa velha, portas novas.

A casamento e batizado no vs sem ser convidado.

A Cascais, uma vez e nunca mais.

casta, a pobreza lhe faz fazer vilezas.

A castanha tem uma manha, vai com quem a apanha.

A castidade das vivas a mais difcil e meritria.

A castidade sem caridade lmpada sem azeite.

A cauda o pior de esfolar.

A causa da dor a consolao dela.

A causa ruim, palavras sem fim.

A cavalo comedor, cabresto curto.

A cavalo dado no se abre a boca.

A cavalo dado no se olha a boca.

A cavalo dado no se olha a muda.

A cavalo dado no se olha o dente.

A cavalo dado no se olham os dentes para no levar mordida.

A cavalo dado no se olham os dentes.

A cavalo dado, no se olham os dentes.

A cavalo magro vm as moscas.

A cavalo novo, cavaleiro velho.

A cavalo que dado, no se abre a boca.

A cavalo roedor, cabresto curto.

A cavalo velho, cabeada nova.

A cavalo velho, capim fresco.

A cavalo velho, capim novo.

A ceia e a guerra, come-la que ela se ateia.

A ceia quer-se sem sol, sem luz e sem moscas.

A cem avisa, quem um castiga.

A cem fustiga, quem um castiga.

A censura poupa os corvos e persegue as pombas.

A cera sobeja queima a igreja.

A certeza da vida a morte.

A certeza do ganho diminui a canseira.

A Csar o que de Csar.

A chaga de amor, quem a faz, a sara.

A chave do almoo um bocado de po e, a da zaragata uma palavra.

A chave dos tesouros a chave do corao.

A chave na cinta e o co na cozinha.

A chave na cinta faz a mim boa e minha vizinha.

A chave que serve continuadamente est sempre limpa.

A chuva no quebra osso.

A cincia a probidade do talento.

A cincia loucura, se o bom senso no a cura.

A cincia sem caridade areia sem cal.

A clemncia a chave dos coraes.

A clrigo feito frade no confies tua comadre.

A clrigo feito padre no confies tua comadre.

A clrigo mudo, todo o bem lhe foge.

A clrigo sandeu, parece-lhe que todo o mundo seu.

A cobia disto s liberal: das coisas que no pode possuir.

A cobia a raiz de todos os males.

A cobia no se farta.

A cobia pode mais que o que entendemos.

A cobia rompe o saco.

A cobra maior engole a menor.

A coelho ido, conselho vindo.

A coisa bem negada nunca bem crida.

A coisa defendida logo mais desejada.

A coisa defendida sempre mais desejada.

A coisa mais saborosa nossa natureza a que lhe mais defesa.

A coisa mal feita, rogo ou peita.

A coisa no vale a pena.

A coisa proibida logo mais desejada.

A coisa proibida sempre mais desejada.

A coisa que mais enfada, a ignorncia importuna.

operone >>>

DEUTSCH
001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 012 013 014 015 016 017 018 019 020 021 022 023 024 025 026 027 028 029 030 031 032 033 034 035 036 037 038 039 040 041 042 043 044 045 046 047 048 049 050 051 052 053 054 055 056 057 058 059 060 061 062 063 064 065 066 067 068 069 070 071 072 073 074 075 076 077 078 079 080 081 082 083 084 085 086 087 088 089 090 091 092 093 094 095 096 097 098 099 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 171 172 173 174 175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 191 192 193 194 195 196 197 198 199 200 201 202 203 204 205 206 207 208 209 210 211 212 213 214 215 216 217 218 219 220 221 222 223 224 225 226 227 228 229 230 231 232 233 234 235 236 237 238 239 240 241 242 243 244 245 246 247 248 249 250 251 252 253 254 255 256 257 258 259 260 261 262 263 264 265 266 267 268 269 270 271 272 273 274 275 276 277 278 279 280 281 282 283 284 285 286 287 288 289 290 291 292 293 294 295 296 297 298 299 300 301 302 303 304 305 306 307 308 309 310 311 312 313 314 315 316 317 318 319 320 321 322 323 324 325 326 327 328 329 330 331 332 333 334 335 336 337 338 339 340 341 342 343 344 345 346 347 348 349 350 351 352 353 354 355 356 357 358 359 360 361 362 363 364 365 366 367 368 369 370 371 372 373 374 375 376 377 378 379 380 381 382 383 384 385 386 387 388 389 390 391 392 393 394 395 396 397 398 399 400 401 402 403 404 405 406 407 408 409 410 411 412 413 414 415 416 417 418 419 420 421 422 423 424 425 426 427 428 429 430 431 432 433 434 435 436 437 438 439 440 441 442 443 444 445 446 447 448 449 450 451 452 453 454 455 456 457 458 459 460 461 462 463 464 465 466 467 468 469 470 471 472 473 474 475 476 477 478 479 480 481 482 483 484 485 486 487 488 489 490 491 492 493 494 495 496 497 498 499 500 501 502 503 504 505 506 507 508 509 510 511 512 513 514 515 516 517 518 519 520 521 522 523 524 525 526 527 528 529 530 531 532 533 534 535 536 537 538 539 540 541 542 543 544 545 546 547 548 549 550 551 552 553 554 555 556 557 558 559 560 561 562 563 564 565 566 567 568 569 570 571 572 573 574 575 576 577 578 579 580 581 582 583 584 585 586 587 588 589 590 591 592 593 594 595 596 597 598 599
ENGLISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
FRANZÖSISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49
ITALIENISCH
1 2 3 4
LATEINISCH
1 2 3 4
PORTUGIESISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
SPANISCH
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10