• DICTUM
    a_r

  • A rã, por não pedir, ficou sem cauda.
  • A rabbithorn cannot be a war-horse and will only become a laughingstock if he should try.
  • A ração não é para que se talha, é para quem a come.
  • A racha sai à acha.
  • A racionalidade dos homens se distingue especialmente pela sua religiosidade.
  • A racking cough.
    de] Ein quälender Husten.
  • A racklesse hussy makes mony thieves.
  • A raconter ses maux, souvent on les soulage.
    en] Our misfortunes are often lightened by relating them.
  • A radice mala nascuntur pessima mala.
  • A radice mala non procedunt bona mala.
  • A radice sapit pomum quocumque rotatur.
  • A radice.
  • A rage for speaking (o. writing).
  • A ragged coat finds little credit.
    it] A veste logorata poca fede vien prestata.
  • A ragged colt may make (o. become) a good horse.
    fr] Mauvais poulain peut faire un bon cheval.
    fr] Méchant poulain peut devenir bon cheval.
  • A ragged colt may make a handsome horse.
    pt] Cavallo formoso de potro sarnoso.
  • A ragged colt may prove a good horse. And so may an untoward slovenly boy prove a decent and useful man.
  • A ragged sack holds no grain, a poor man is not taken into counsel.
    it] Sacco rotto non tien miglio, il pover uom non va a consiglio.
  • A raggit coat was never a mote in a man's marriage.
  • A ragion veduta.
  • A rags to riches story.
  • A raia balança a cauda, mas não provoca maremoto.
  • A rainbow in the morning is the shepherd's warning;
    A rainbow at night is the shepherd's delight.
  • A rainbow in the sky or a bird that can fly often create Joy that money can't buy.
  • A rainbow is a storm's smile.
  • A rainbow is storm's smile, and a pot of gold at the end of rainbow is your smile.
  • A rainbow would be considered even more beautiful if it wasn't free.
  • A raindrop does not spare the head of the notable.
  • A rainy morn oft brings a pleasant day.
  • A raise is like a martini it elevates the spirit, but only temporarily.
  • A raiva é má conselheira.
  • A raiz da virtude é a humildade.
  • A rane Tane semble tròs beau.
  • A rapariga feia dá a culpa ao espelho.
  • A rapidez consegue-se com calma.
  • A raposa ama enganos, o lobo cordeiros, e a mulher louvores (o. elogios).
  • A raposa ama enganos, o lobo cordeiros, e a mulher louvores.
  • A raposa anda aos grilos.
  • A raposa da barba ruiva, conforme faz, assim cuida.
  • À raposa dormente, nada lhe cai na barriga.
  • A raposa dormente, não lhe amanhece galinha no ventre.
  • À raposa dormente, não lhe amanhece galinha no ventre.
  • À raposa dormida, não lhe cai comida na boca.
  • A raposa faz o que o leão não consegue.
  • A raposa faz pela semana com que ao domingo não vá à igreja.
  • À raposa indolente, não lhe cai a comida no dente.
  • A raposa muda de pelo, mas não de manha (o. vezo).
  • A raposa muda de pelo, mas não muda de natureza.
  • A raposa não mata galinha onde tem os filhos.
  • A raposa prega às galinhas.
  • A raposa se conhece pela cauda.
  • A raposa tantas vezes vai ao ninho que um dia lá deixa o focinho.
  • A raposa tem manha por sete homens; a mulher tem manha de sete raposas.
  • A raposa tem sete manhas e a mulher, manha por sete raposas.
  • A raposa tem sete manhas, e a mulher (tem) a manha de sete raposas.
  • A raposo durmiente, no le amanece la gallina en el vientre.
  • A rare bird upon the earth and very like a black swan.
  • A rascal grown rich has lost all his kindred.
  • A rash man, a skin of good wine, and a glass vessel, do not last long.
    pt] Homem atrevido, odre de bom vinho, e vaso de vidro pouco duraõ.
  • A rat in a trap.
  • A rat is not born a rabbit.
  • A rat never goes near a cat's celebration venue.
  • A rat stinks, but it has its own home.
  • A rat with many offspring always sleeps with his door open.
  • A rat-trap catches both the guilty and the innocent.
  • A ratione ceterorum abhorrere.
  • A ratione.
  • A rationibus servus.
  • A razão alheia deve ser adjetiva e não substantiva.
  • A razão civil não pode violar o direito natural.
  • A razão dá ânimo (o. costas) ao covarde.
  • A razão da lei, onde milita, a lei aí fala, dispõe, e pela razão deve ser regulada.
  • A razão da lei.
  • A razão dá liberdade.
  • A razão das razões é a experiência.
  • A razão de agir.
  • A razão desencanta a imaginação.
  • A razão destrói nos homens as criações da sua própria imaginação.
  • A razão dos filósofos é muitas vezes tão extravagante como a imaginação dos poetas.
  • A razão é a alma da lei.
  • A razão é a luz do mundo moral e intelectual.
  • A razão é a prova da verdade.
  • A razão e a verdade fogem quando ouvem disputas.
  • A razão e a verdade fogem, quando ouvem disputas.
  • A razão e a verdade todos afetam querelas, mas bem poucos lhes rendem culto.
  • A razão é dos homens, mas a justiça é de Deus.
  • A razão é dos homens.
  • A razão é escrava quando a fé e autoridade são senhoras.
  • A razão é forte quando os instintos são fracos, e vice-versa.
  • A razão é fruta do tempo; as paixões, de todo momento.
  • A razão é mais atendível do que o dizer.
  • A razão é molde do bem.
  • A razão e não menos a consciência é onerosa a muita gente.
  • A razão é prova da verdade.
  • A razão é tão forte que até os fortes querem ter razão.
  • A razão é tudo na vida.
  • A razão é uma luz que faz descobrir as entidades e relações intelectuais como a do sol os objetos e qualidades materiais.
  • A razão e verdade sobrenadam a todos os erros, fábulas, absurdos e disparates populares: podem ser eclipsadas mas não obscurecidas.
  • A razão escrita.
  • A razão espanta o medo.
  • <<< list home >>>