• DICTUM
    a_o

  • A obediência abranda duros corações.
  • A obediência é mãe das virtudes.
  • A obediência por medo, pouco dura.
  • A obra louva o artista.
  • A obra pagada, braços quebrados.
  • A obrigação de coisas impossíveis é nula.
  • A obrigação é a mãe da ação.
  • A obrigação é contraída pelo livre consenso das partes.
  • A obrigação por palavras extingue-se por palavras.
  • A obrigação se contrai pela coisa.
  • A obstinação nas disputas é quase sempre efeito do nosso amor-próprio: julgamo-nos humilhados se nos confessamos convencidos.
  • A obstiné, obstiné et demi.
  • A ocasião da lei.
  • A ocasião dificilmente se oferece, falcimente se perde.
  • A ocasião faz o furto; o ladrão nasce feito.
  • A ocasião faz o homem, como o choco faz o pinto.
  • A ocasião faz o ladrão.
  • A ocasião faz o ladrão.
    la] Occasio facit furem.
  • A ocasião faz o roubo; o ladrão nasce feito.
  • A occhi aperti (o. chiusi).
  • A occhio e croce.
  • A occhio nudo.
  • A ociosidade até no ferro cria ferrugem.
  • A ociosidade é a ferrugem da alma.
  • A ociosidade e a ignorância são mãe de todos os vícios e doenças.
  • A ociosidade é a madrasta das virtudes.
  • A ociosidade é a mãe de todos os vícios.
  • A ociosidade é madrasta das virtudes.
  • A ociosidade é mãe das más ocasiões.
  • A ociosidade é mãe de todos os vícios.
  • A ociosidade é mestra de toda malícia.
  • A ociosidade é semelhante à ferrugem: consome muito mais do que o uso e o trabalho.
  • A oculos.
    i] Etwas so deutlich erklären, dass man es gleichsam lebendig vor Augen hat (ad oclus demonstrieren).
    Cicero (106-43 v. Chr.), Partitiones oratoriae
  • A ofensa supõe necessariamente passibilidade no Ente ofendido: o impassível é essencialmente inofensível.
  • A ogni cioetta je piace lo figlio suo.
  • A ogni impresa.
  • A ogni male è necessario un medico: il tempo.
  • A ogni male il suo rimedio.
  • A ogni morte di papa.
  • A ogni passo.
  • A ogni piè sospinto.
  • A ogni santo la sua festa.
  • A ogni singolo filo d'erba è destinata almeno una goccia di rugiada.
  • A ogni uccello, (il) suo nido è bello.
  • A ogni uomo spettano di diritto soddisfazioni intense come i suoi dolori.
  • A ognuno la natura ha dato un vizio.
  • A olhos cegos, qualquer lume parece claridade do sol.
  • A olla que hierve, ninguna mosca se atreve.
  • A omo in rovina ghe scavessa i denti la puina.
  • A one-eyed person does not thank god until he meets a blind person at prayer.
  • A opinião cede à verdade.
  • A opinião da nossa importância nos é tão funesta como vantajosa e segura a desconfiança de nós mesmos.
  • A opinião do mestre deve considerar-se unicamente como provável.
  • A opinião mais absurda é sempre a que os tolos têm mais tendência para seguir.
  • A opinião pública é sempre respeitável, não pelo seu racionalismo, mas pela sua onipotência muscular.
  • A opinião pública é sujeita à moda, e tem ordinariamente a mesma consistência e duração que as modas.
  • A opinião pública é um mensageiro veloz, mas um guia pouco seguro.
  • A opinião que domina é sempre intolerante, ainda quando se recomenda por muito liberal.
  • A oportunidade faz o ladrão.
  • A oposição de opiniões supõe ordinariamente a de interesses individuais ou coletivos.
  • A oposição e divergência de opiniões, em matérias políticas e religiosas, formam parcialidades e seitas, e afinal se resolvem na guerra civil.
  • A oração breve depressa chega ao céu.
  • A ordem é pão, a desordem é fome.
  • A ordem é rica, e os frades são poucos.
  • A ordem física tem uma tão íntima conexão e correspondência com a moral, que, pelos fenômenos de uma, se podem explicar suficientemente os da outra.
  • A ordem pública padece quando se abrem os clubes, e se fecham as igrejas.
  • A ordem pública periga onde se não castiga.
  • A orden; ao arbítrio de.
  • A órfã não goza nem o dia de sua boda.
  • A organização dos corpos individuais pode servir-nos de exemplo e norma para constituir e organizar os sociais e coletivos.
  • A orgoglio, non manca cordoglio.
  • A orgueil, ne manque cordueil.
  • A origem da coisa deve ser sempre atendida.
  • A origem faz o cidadão; o domicílio, os habitantes.
  • A orla é pior que o pano.
  • A Orléans la broche est rompue et la femme a emporté la clef.
  • A ostentação intempestiva ou importuna de ciência e erudição é pedantismo.
  • A otra puerta, que esta no está abierta.
  • A otro perro con ese hueso.
  • A ottobbri mittiti a cappula c'un t'arrifriddi.
  • A ousadia há de ser o princípio da obra.
  • A ousadia sem deliberação as mais das vezes gera arrependimento.
  • A outra porta, que esta não se abre.
  • A outro cão com esse (o. outro) osso.
  • A outro perro com esse osso.
  • A outro perro com tais rojões.
  • A ovelha lazarenta gosta de beber na nascente.
  • À ovelha louçã disse a cabra: dá-me a lã.
  • A ovelha pior do bando é a (primeira) que espirra.
  • A ovelha que é do lobo, Santo Antônio não a guarda.
  • A ovelha que mais corre, não é a que mais come.
  • A ovelha que não tem dono, come-a o lobo.
  • <<< list home >>>